Wednesday, January 20, 2010

PAUSA PARA FOTOGRAFAR (5)







Antes, quero apanhar-lhe a alma de tal modo que quando alguém vir a fotografia exclame "além de skater é também um anjo!" respondeu-me à questão que lhe coloquei, o patinador-fotógrafo, comodamente sentado no seu skate, não se cansando de incentivar o franzino Gabriel. Sucediam-se as corridas balanceadas, o zunido das rodas no empedrado, os saltos que nunca atingiam a ascenção pretendida e os cliques da máquina fotográfica. A coisa já durava - seguramente e sem intervalos - cerca de meia hora, quando eu próprio decidi fazer uma foto e o resultado aí está. Sem os artifícios do fotoshop, a imagem revela o que, teimosamente, não se quer observar à vista desarmada: a Gabriel, falta-lhe no dorso as asas do arcanjo seu homónimo e nos pés as de Hermes. Ah! esta minha cabeça: a pergunta que fiz no início do texto foi "e quando é que fazem uma pausa?!"

2010. Texto e foto de Alberto Oliveira.

29 Comments:

Blogger Mar Arável said...

Uma bela pausa

em movimento

20/1/10 16:21  
Blogger Fa menor said...

Um anjo...
os anjos podem voar sem asas
basta que para tanta se socorram da alma!
:)
Bela pausa!

Bjs

20/1/10 17:54  
Blogger Daniel Santos said...

excelente a todos os níveis.

20/1/10 22:10  
Blogger alice said...

aí está uma práctica desportica em que nunca porei os pés :) um beijo, alberto*

20/1/10 23:21  
Blogger lélé said...

Ora, ora!... Se em vez duma câmara fotográfica tu lhes levasses um red bull e um kit kat, certamente verias pausas, asas, anjos e santos e ainda havias de perguntar "mas desde quando é que o sumol tem álcool?"...

21/1/10 01:27  
Blogger Justine said...

A tua foto é o reflexo de um reflexo. O teu texto, uma reflexão. Muito interessante. Dispenso os anjos:))
Abraço

22/1/10 15:26  
Blogger tulipa said...

Finalmente consegui fazer aquilo que já idealizava há algum tempo, que era criar um ambiente completamente zen, estilo indiano.
As fotografias dão uma visão do espaço e dos quadros.
Além das fotos havia os cheiros - incenso a queimar;
os sabores - chamuças para petiscar;
os sons - música indiana de fundo; a possibilidade de poder ver um trabalho em power-point com 180 imagens do quotidiano na Índia. Tudo isto foi uma autêntica inovação, incluindo 3 saris de 5 metros de comprimento caindo do alto a decorar o espaço.
Enfim...estava um ambiente espectacular.
Recebi imensos elogios!!!

Mesmo assim não consegui despertar a tua curiosidade para vires ver ao vivo...? Espero ver-te cá.

Bom fim de semana.
Beijos e abraços.

23/1/10 01:43  
Blogger Licínia Quitério said...

Chama-se Gabriel, tem braços como asas, voa sem se cansar. Só pode ser um anjo do asfalto.
Não precisas de photoshop. É com as palavras que manipulas as imagens. Com arte, digo.

Um abraço.

23/1/10 11:04  
Blogger Marta said...

Uma fotografia verdadeira de alguém que se sente feliz...
Obrigada pela visita..
Não vou pedir a Lua, mas vou talvez desafiar os meus comentadores para um novo ensaio/jogo poético, parecido ou não com o que começei com o "Acordada".
Espero que participe...
Beijos e abraços
Marta

23/1/10 11:48  
Blogger batista said...

mas bem que o Gabriel tenta, não é mesmo, rss?
... quanto ao fotógrafo fotografado... tá parecendo pai, rss!
um abraço fraterno.

23/1/10 13:44  
Blogger Rui Fernandes said...

É pá!... É pá!... (nem sei como hei-de começar esta). É pá! Então tu não queres lá saber?

(Não, não era assim que eu queria começar) É pá, ó Alberto! Então tu não queres cá saber? (vêm como encurtei as distâncias?)

Mas saber o quê? Não há nada pra saber: não há pai prós anjos, têm asas no dorso e têm asas nos pés.

Não têm é sexo. Não, não dão para os dois lados, não senhora. Não dão para lado nenhum.

Tudo é bom nos anjos: comem e não defecam; bebem e não urinam; os prodigiosos gases que se formam nos seus intestinos espalham-se na atmosfera destilando aromas florais; em vez de arrotos cavos e sonoros, deixam, às vezes, escapar elegantes trinados de harpa.

E que tal skeitar nas núvens?

Ai! Quando é que eu faço uma pausa e me deixam ser anjo durante uma hora?

Sim, que isto de ser anjinho já dura toda uma vida.

23/1/10 15:49  
Blogger M. said...

Essa ideia de "apanhar-lhe a alma" é uma ideia bonita, convenhamos. Compõe a fotografia. E dá-nos a nós que a vemos, uma outra alma.

23/1/10 17:47  
Blogger JPD said...

Olá Alberto

Acho este texto admirável.

Muito bem construido, contido, objectivo e sonhador o suficiente para merecer a classificação que atribuí anteriormente.

Do melhor que tenho lido e não acrescento mais nada.

Um abraço.

23/1/10 19:50  
Blogger MagyMay said...

Caramba!!!
... ou é do anjo ou é do fotógrafo ou é da falta dos artifícios do fotoshop...
Eu vejo e sinto ASAS aqui!!!

Abraços sem pausa...(aguenta-os)

PS - Tou preguiçosa ou seja em banho maria, digamos papa açorda coisa assim como em vinha de alhos... rs.
Mas, está a passar, já, já, já, já....

23/1/10 21:09  
Blogger mixtu said...

perto de minha casqa há uma pista radical, ali passo muito do meu tempo com o catraio que já tem patins...
agora só tem que deixar cair, pausa nas quedas :)

abrazo serrano,

23/1/10 23:15  
Blogger São said...

Eis como os contrários se conjugam e harmonizam.

Um abraço.

24/1/10 01:01  
Blogger tulipa said...

OLÁ ALBERTO
Vem isto a propósito do comentário(?!) que me deixaste no último post do BLOG "MOMENTOS PERFEITOS".

Lidas as tuas palavras acho que também tenho o direito de responder às mesmas. Não irei responder da forma que realmente tenho vontade não só a ti como a muitas outras pessoas porque acredito que seria desagradável...
mas, da forma que "socialmente correcto" que para mim tem outro significado, "hipocritamente" deverei responder.
Detesto a hipocrisia mas todos me "obrigam" a ser hipócrita dizendo apenas metade do que me apetece dizer (isto não é especificamente dirigido a ti), mas ao mundo em que vivemos.

Sobre a tua opinião:
"Mas não afastes potenciais visitantes com expressões tais como "... foram poucos mas bons!",
só tenho a dizer que "quem fala verdade não merece castigo", e se na realidade os que lá estiveram foram mesmo poucos e bons, porque haveria de dizer o contrário?

Não acho, no meu parecer, que esteja a afastar potenciais visitantes.

Sobre o facto de já 2 ou 3 pessoas escreverem:
"nem esqueças referenciar o local das mostras, omisso no caso vertente"
só tenho uma resposta a dar:
acabei de fazer a experiência e ao aparecer a palavra "Tulipa" nos meus comentários, ao clicar, vai dar a 2 blogues...certo?
Pois se da parte de quem me lê houvesse o mínimo de curiosidade, clicava nos dois em vez de clicar apenas num e veria o convite feito pela Câmara Municipal da Moita, que já coloquei naquele post há imenso tempo, onde diz tudo, o local, etc.

Penso ter assim respondido ao que me foi dito; espero agora ser compreendida, após as minhas explicações.
Continuação de bom domingo.

24/1/10 13:57  
Blogger Arabica said...

Não sejas anjinho: querias era distrair o puto para o veres com o rabiosque no chão. :))
Como todos nós sabemos, não há melhor espectáculo para o homem, que a imagem do próprio homem.


Mais beijos (hoje estou muito beijoqueira porque ando a pagar com juros) e sorrisos.

24/1/10 15:38  
Blogger legivel said...

Para Tulipa:

Olá Tulipa.

Este teu "desabafo" não acrescenta nem altera em nada aquilo que me levou a comentar-te de uma forma que considero franca, aberta. Assim não o quiseste entender e - palavras tuas - respondes-me "hipocritamente" para não seres desagradável".. Lá saberás das tuas razões (que não são as minhas nem nada tenho a ver com elas) para debitares tais palavras acintosas, não tendo mais nada a acrescentar ao assunto.

Continuação de bom domingo.

24/1/10 15:49  
Blogger Rodrigo Fernandes (ex Rodrigo Rodrigues) said...

Então, meu caro, deixou-se de seguimentos e persecuções e dedicou-se às pausas. Eu tinha um amigo de escola que tinha uma grande sensibilidade ao som (como os albinos têm à luz) e que me dizia que o melhor que havia na música eram as pausas. As suas são diversas daquelas: Aquelas são filhas da pauta; as suas são filhas das festas solsticiais. Uma pausa para publicidade, outra para virar a página ... de página em página o meu amigo vai pausando, como não quer a coisa, e a gente à espera que acabe de pausar para continuarmos a seguir e a perseguir. Que é para isso que a gente cá vem: para ver como é que acabam as seguições e perseguições, e não ficarmos para aqui a pausar com o lay-off do escritor. Tenha pena de nós, senhor escritor. Quando pausa, é ilegível.

É mesmo!

Daqui, da Califórnia, um grande abraço.

24/1/10 19:15  
Blogger Alien8 said...

Pausa muito bem aproveitada, sem dúvida, porque a foto está uma maravilha, mesmo sem asas a la Photoshop.

A pausa anterior, entre tigres predadores e insectos kafkianos, é, digamos, surrealista. Sim, há pausas surrealistas!

Concordo inteiramente em que pausar é bom, salutar, libertador mesmo. Quase tanto como dar música :)

Um abraço.

24/1/10 20:13  
Blogger Ruela said...

Bela fotografia!


abraço.

24/1/10 21:22  
Blogger Idun said...

ficou, pois, provado, que gabriel não é nenhum anjinho, no que diz respeito às lides do skate.
mas que dava jeito que fosse, tal como o arcanjo homónimo, portador de boas e alegres novas... ai isso dava, pois delas andamos todos precisados, que o que de há uns tempos para cá se anuncia - e, infelizmente, se cumpre - é uma verdadeira tristeza.

asas, existem, na mente do escritor. e que bela foto!


(reparei a tempo que, com a pressa, em vez de anjinho tinha escrito anjunho. presumo que anjunho deva ser um anjo que faz as suas aparições no mês de junho. ainda fui a tempo de corrigir...)

marradinhas afectuosas da bicharada do "pequeno jardim".

25/1/10 12:46  
Blogger ~pi said...

recorte exacto

a precisão da corrida

a mais imprecisa linha dos pés

a imprecisão

na voz

] amplamente asa a voz

es crti ta

do terceiro homem





abraÇo.beijO






~

26/1/10 12:00  
Blogger ~pi said...

es cri ta :)

26/1/10 12:01  
Blogger Rui said...

- Não é assim que se voa, Gabriel.
Sentado nas quatro rodas, ia perdendo a paciência com a pouca habilidade do companheiro em proporcionar fotos decentes. - Tens que ganhar mais balanço, se queres ir mais alto.
- Olha-me este... 'Tá calado e cala-te, pá!
Desagradado com o comentário, guardou a câmera fotográfica e afastou-se. Era um tema sensível, que facilmente magoava Ícaro.

26/1/10 14:54  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Se fizessem uma pausa perdiam o balanço e o Gabriel Arcanjo ainda ficava mais terreno (ou mais terráqueo)...

Abraço

26/1/10 17:51  
Blogger Teresa Durães said...

ah! nessa idade não se pára! tomara eu

28/1/10 10:07  
Blogger Joana said...

Está bem engraçada a imagem "congelada".
Para pausas... só com kit kat :)

1/2/10 09:28  

Post a Comment

<< Home