Monday, December 28, 2009

PAUSA PARA MUDAR A PÁGINA (2)








Já nem se lembrava bem como tinha ido ali parar. Com uma cunha não devia ter sido de certeza que aquela actividade era desgraçadamente mal paga, terrivelmente monótona e, pior ainda, mentalmente desgastante porque sentia a existência avançar demasiado rápida, ao contrário dos seus desejos e de qualquer outro emprego em que nunca mais se vê chegar a hora do fim do dia de trabalho: a de vigiar e não permitir que os segundos, minutos, horas, dias, meses, anos, daquele enorme relógio que tinha à sua guarda, não parassem na sua cadenciada e irritante marcha. Guardião do tempo que passava por ele, célere, na solidão de uma ocupação que mais ninguém queria, apenas podia ter olhos para aquela máquina infernal - inventada por um homem provavelmente insatisfeito por, em diversas ocasiões de desnorte, lhe terem atirado à cara "nem sabes a quantas andas!"- não tinha vida familiar, desconhecia que o primeiro-ministro detestava posições da oposição que se lhe opusessem, que o presidente da república não falava quando devia e quando devia calava-se (um bom exemplo para os caloteiros... ) que os jornais desportivos, desde a primeira jornada da liga portuguesa de futebol vaticinavam às claras a vitória dos da Luz enquanto piedosamente decretavam o apagão em Alvalade, que no caso Casa Pia, a tentação de puxar o autoclismo já tinha estado mais longe, que a cotação do robalo estava ao preço do ouro na Bolsa de Valores de Lisboa, enfim, de fonte segura, apenas uma coisa ele sabia: estava por um fio o ano de dois mil e nove. Deu a corda toda ao monstro dos ponteiros e telefonou para Isaurinda, o amor de toda a sua vida «Estou farto, demito-me! Dá corda aos sapatos e vem-me buscar. Mas não te atrases... »
..........................................................................................
O autor garante que esta segunda pausa consecutiva, não reflecte menor empenho na continuação dos textos continuados de perseguidos e seguidores. Mas também admite que mais uma dúzia de pausas deste género, não ficariam a destoar neste espaço de fantasias diversas. Aproveita ainda para desejar a todos os seus leitores e amigos, as melhores saidas de 2009 e óptimas entradas em 2010.
2009. Texto, foto e desenho de Alberto Oliveira.

38 Comments:

Blogger mixtu said...

já tive um emprego desses...
o relógio, os cigarros, a ida ao bar...
acabou...
só não telefonei para o meu amor, as pastoras não têm telemóvel
yayaya

abrazo serrano y europeo y un bueno 2011

29/12/09 10:58  
Blogger CCF said...

Nunca usei relógio, seria incapaz. Vou adivinhando as horas pela luz, pelos rostos e espreitando os muitos relógios que há por todo o lado. Noutro dia alguém me disse que a minha cozinha devia ser das únicas que conhecia que não tinha um relógio, fiquei surpreendida pois nunca tinha pensada nisso.
Apesar de tudo sei que mudaremos de ano, por isso desejo-lhe um 2010 cheio de fantasia, que é palavra que costuma dar cor à vida.
~CC~

29/12/09 12:33  
Blogger Licínia Quitério said...

Grande e corajosa decisão a do sujeito: demitir-se e ir encontrar-se com o seu (dele) amor. Vejam bem se todos os que têm ocupações entediantes e inúteis se demitissem no passar de um ano para outro. Seria finalmente o princípio do fim da crise, acredito.

Desejo-te uma boa passagem para a outra margem do outro ano. Tudo de bom e bem seguro!

Beijinhos.

29/12/09 15:37  
Blogger Fa menor said...

Mudar a página, bater com a porta...
uma pausa...
e que tal uma revolução?!

Para ti e para os teus, um Bom 2010... pacífico... com tudo o que de melhor ansiares!

Bjins

29/12/09 16:28  
Blogger Teresa Durães said...

ufa! Fiquei deprimida! Como também posso despedir-me?

Bom ano para ti

29/12/09 18:15  
Blogger Ruela said...

2009 em alta definição ;)


Cá estaremos em 2010.



Festas felizes e um BOM ANO!

Abraço.

29/12/09 20:04  
Blogger ~pi said...

lembraste-me...não sei quê...que será?!

[ relógios e pont eiros,

pontual idades,

tempo s

coisas de escravos,

anos que pas_sam,

acho que me vou ~

até...lisboa a ver se por lá também há ...horas, :)



beijo de final d´ano e recomeço - que sejam coisas extra-relógios é o que te desejo,
e

a b r a ç o de lés a lés :)




~

30/12/09 11:00  
Blogger JPD said...

Os tempos estão difíceis.
Completamente de acordo.

Acho perfeita e claramente tratada cada uma das situações que relatas.

Não me canso e dizer -- a propósito da desigualdade perante a justiça -- que, vivendo num país onde há direito mas não há justiça, o futuro só não será mais sombrio se tivermos por perto uma Isaurinha que, concordando, se disponha a partilhar afectos e a amacear emoções.

(Aqui para nós, um verdadeiro achado o nome dessa companheira)

Acho que esta última crónica de 2009 é excelente e mantém a paradidade relativamente aos textos anteriores.
Isso é muito bom por proporcionar um privilégio muito especial.

Quanto à entrada em 2010, desejo o melhor para ti e família.

Até lá!

Saudações leoninas.

30/12/09 12:56  
Blogger Arabica said...

Ah pois é! Muito romantico.
Muito avant-garde essa ideia de tudo largar, tempo incluído, para largar amarras com a sua amada. :)
O pior é que depois hão-de aparecer uns ou outros iluminados a apontarem o dedo ao relógio, bramando que por essas e outras é que este país não anda para a frente. :))

Salve-se o amor. Mesmo em tempos de cólera. E a fantasia. Com abundância. E que 2010 nos traga saúde e força, que o resto, escrevemos nós.
Mesmo com ponteiros gastos. :)

Um grande abraço.
Com sorrisos, pois então.
:)

30/12/09 13:07  
Blogger Rui said...

O Pereira, João é também da Meia Laranja. É de lá que lhe vem o carácter que o leva, por vezes, a acertar mais no osso que no couro. Ficam os das riscas bem servidos, no lugar.
E diz-me, sabes onde foi que furaram? Diz o outro que é petróleo e é capaz de ser. Pelo sim, pelo não, já comprei uma enxada.

Um 2010 ao ritmo do Samba, é o que eu desejo...





(ando afastado do comentário, mas não da leitura)

30/12/09 14:26  
Blogger legivel said...

Para Rui:

Dizia o saudoso Solnado que era no Beato. Pela proximidade, safava-se o Oriental. Mas foi rebate falso.... felizmente, pois lá tínhamos os americanos à perna.

30/12/09 17:29  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Uma visão muito interessante e "atempada" de 2009!
Que 2010 seja bem melhor, este já deu o que tinha a dar ou por outra tirou mais do que deu...

Abraço

30/12/09 18:06  
Blogger tulipa said...

Neste momento muitas pessoas partem de viagem para o sul ou para longe...pergunto-me:
Festejar o quê?
Algumas nem têm nada para comemorar, mas vão...
Só algo muito especial me desafiaria para conseguir tirar-me de casa nesta época do ano. Não ligo nenhuma a estes dias de passagem de ano, os dias 31/Dezembro e 1/Janeiro não me dizem nada, acredita.
Prefiro sair de Portugal durante todo o resto do ano, ou mesmo fazer uma escapadela cá dentro, como fiz 2 ou 3 este ano que acaba.

Cá estou para deixar os meus votos para o novo ano:
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices uns com os outros, que a família esteja mais unida, que saibas usar o "tempo" a teu favor. Gostaria de te desejar tantas coisas, mas nada será suficiente...
Então, faço votos que todos os teus desejos se concretizem.

Abraços com todo meu carinho
FELIZ 2010

30/12/09 19:15  
Blogger tb said...

Há decisões que se tem que tomar. :)
Agradeço os votos e desejo o mesmo para ti.
Com pausas e sem elas que não te doa a mão nem te falte a inspiração para estes textos com que nos delicias.
Beijinhos

30/12/09 19:34  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Lembra te:

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)


Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
[Carlos Drummond de Andrade]

Bjos Bom Ano!

30/12/09 22:22  
Blogger Teresa Durães said...

(Alberto Oliveira ou Alberto Legível?)

Venho desejar um óptimo Ano Novo para os dois!

Bj

31/12/09 10:08  
Blogger MagyMay said...

Alberto, filho de Alberto

Beijo e Abraço de Feliz Ano de 2010 para ti e família

Votos de uma filha e neta de Alberto

PS - Estou no Laranjeiro, com a gola da gabardina puxada para cima, óculos escuros, chapéu enfiado até às orelhas, só se vê a ponta do nariz... isto de perseguidores e seguidores existe mesmo, juro!!!!!

31/12/09 14:17  
Blogger alice said...

creio que todos nós já passamos por experiências profissionais tão frustrantes como a que aqui tão bem relata... mas ao ler assim, com tanta suavidade, não parece tão mau, pelo contrário, fez-me olhar para essas memórias de um modo mais sereno, o que agradeço. um grande beijinho e um excelente ano novo!

31/12/09 14:54  
Blogger Marta said...

Sei como é....Empregos que não apresentam desafios...
Gostei de ler este texto, muito suave, muito digno....
Obrigada pela visita ao blog e cá nos encontraremos para novas trovas...
Bom Ano 2010....paz e saúde...
Beijos e abraços
Marta

31/12/09 16:10  
Blogger São said...

Que não tenhas de perseguir sonhos emn 2010, porque se realizam mal te aflorem o coração é o meu voto para o teu 2010.

Abraço-te, caro ALberto.

31/12/09 18:25  
Blogger L.Reis said...

Pergunto-me se 2010 estará preparado para te receber...Não lhe facilites a vida, mostra-lhe quem manda e molda-o à tua vontade!
Um beijo para brindar a novos "eus" no velho 2010!

31/12/09 21:37  
Blogger M. said...

Já no lado de cá... Bom Ano!

1/1/10 11:59  
Blogger bettips said...

Ó pá, mudemos a folha e zurzemos então enquanto podemos! Grata pela companhia risonha, beijos a vós.

1/1/10 13:43  
Blogger Justine said...

Tu mudas a página, eu , numa decisão radical estilo guardião do tempo, deitei a agenda fora!! Vou arregaçar as mangas e vou resolver uma data de problemas, vais ver! Mas só a partir de 2ª-feira, que agora é fim-de-semana...
Abraço e boas pausas:))

1/1/10 18:55  
Blogger bettips said...

ó menino alberto alguém anda a pintar arcos de cores nas bandas do limoeiro (ou outro citrino parecido) eu seja burra (que não sou, ainda) se não o vi e depois fantasiar encontros com um irlandês da beira-rio etc. e assim duma assentada espero encontrar-vos então por travessas linhas nestas "vandas".
Bjs

2/1/10 01:25  
Blogger Rui Fernandes said...

Aqui há tempos parou-se-me a cebola, ou pararam-se os ponteiros - a coisa não deu bem para ver, e ela lá andou no braço uns dias a fio (só a tirava nos dias em que tomava banho)até que fui com aquela coisa parada de vacanças para Madrid e certo dia, estando perto da Praça do Sol, entrei numa relojoaria e perguntei no meu mais lusitano espanhol: "tienes pilas?". Que não, e foi assim que adquiri mais um relógio novo.
O tempo foi-se esgueirando pelo ralo da vida e, há uns dias atrás, de passagem pelo Continente, vi uma loja de relógios, entrei pedi uma pilha para o relógio que levava no bolso, coloquei-o o trabalhar no pulso direito, que o esquerdo já estava ocupado pelo relógio madrileno, e voltei para casa irritando uma data de palermas que se irritam por ver um tipo a andar com um relógio em cada braço.
Cheguei a casa, desembaracei-me dos agasalhos, mudei as calças pelas do fato de treino de há 20 anos, calcei os chinelos e meti os dois relógios na mesa de cabeceira onde descansam até hoje fazendo companhia ao telemóvel.
Tenho andado melhor que nunca, também na companhia do amor da minha vida, a desejar que o 2009 saia o mais rapidamente possível, a ganir e com o rabo entre as pernas, que não faz cá falta nenhuma. Quanto ao 2010, não sei. Desconfio que, ao fim e ao cabo, vai ser como os outros assim como a modos de não deixar saudades nenhumas. Mas se havia de ser outro, o 2011, o 2012, e por aí, tenho pensado: "e porque não este?"
Seja então. Mas aviso que a coisa já não começou lá muito bem. Quando a minha sócia despachou as doze passas como quem desflora o último livro do Saramago, ainda estava eu a tirar as pratas e os arames da nossa cava, um freixenet brut, bruto como as casas, e aquele líquido doirado a transbordar espuma tipo mousse para a barba de tantos solavancos que tinha levado foi só lá para as tantas da manhã augurando que, se tanto atraso se vi acumulando, o 2010 só vai acabar lá para a Primavera de 2011.
Pelo sim, pelo não, já mandei fora os calendários, mesmo aqueles que me dera o empregado lá da loja onde vou substituir os pneus.
E é tudo e obrigadinha pela paciência de me aturarem.

2/1/10 01:38  
Blogger Filomena Barata said...

Sorrisos. Boa pausa. Mas olha que hoje já está na altura do café ...
Bom Ano

2/1/10 11:08  
Blogger Joana said...

E assim uma década demitiu-se... a ver o que traz a nova. :)
Feliz ano novo!

2/1/10 21:21  
Blogger batista said...

... d’outro lado do oceano, que um dia parecera tenebroso, agora, talvez efeito do liga/desliga o chuveiro elétrico (vá lá saber o que essas modernidades podem afetar a ordem global!), tentou lembrar do endereço que sua amada lhe dera de um sítio pitoniseiro, ideal para vislumbrar o que ano novo lhe reservaria... lembra que lembra não lembrou nadinha, por fim uma janela se abre e dá com a cara com “Pausa para mudar a página (2)”... assim já era demais!... “Já nem se lembrava bem como tinha ido ali parar.” numa tentativa heróica de preservar a sanidade atira-se na cama no intuito de pescar o ano velho que acabara de fugir com anzol e tudo...

um abraço fraterno.

3/1/10 09:41  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Caramba, esta sua personagem obcecada e desiludida com o tempo, anda completamente fora do tempo. :) Olhe que para não ter conhecimento das posições do nosso primeiro e do primeiro dos primeiros já é um bico de obra uma vez que as suas posições são o que primeiro nos entra pelos olhos adentro todas as manhãs, tardes e noites para já não falar das horas mais inconvenientes, inapropriadas, insólitas, indiziveis, eu sei lá!!!!
Bem, como já passam 2 dias, 9h e 46m :) desde que começou o ANO NOVO...um ANO NOVO completamente novinho em folha desejo-lhe um ano cheiiinho de novidades esplendidas. :)

3/1/10 09:49  
Blogger AnaMar (pseudónimo) said...

Tempo de mudança, quando o tempo pesa. Mesmo a quem não usa relógio, como eu :-)

Fascinada com sua escrita, desejo:
Um FUNtabulástico 2010.
Com muita alegria.
2010 beijos.

3/1/10 19:10  
Blogger Daniel Santos said...

gostei, um bom ano!

4/1/10 20:49  
Blogger manuel gouveia said...

Neste país só mesmo os mal-pagos se demitem! Esse é o único luxo que lhes está reservado...

4/1/10 22:46  
Blogger gabriela rocha martins said...

mais um
excelente TEXTO//PAUSA


onde deixo votos de um 2010 ,se possível ,tão ou mais criativo do que findou


.
um beijo

5/1/10 00:28  
Blogger gabriela rocha martins said...

há textos que nos obrigam a releituras

que mais não seja para exercício dos maxilares....



.
um beijo

5/1/10 12:08  
Blogger São said...

Onde estamos? Ainda a festejar? rrss

Bom ano.

5/1/10 15:01  
Blogger Filomena Barata said...

Belo texto este. Pausa, pausa sempre assim ...

16/1/10 11:51  
Blogger Há.dias.assim said...

Goastei de andar a cirandar por este blogue..

8/2/10 23:47  

Post a Comment

<< Home