Wednesday, October 21, 2009

DEITADO DE COSTAS COM O RIO À FRENTE (4)







Alipio não era ingénuo. Sabia que seguir Lídia - uma antiga e experimentada meia maratonista medalhada nos jogos de Albufeira by night, retirada precocemente por via de uma arreliadora lesão na abóbada palatina - pelas ruas de uma cidade acidentada como Lisboa, seria quase um suicídio. Assim, e num momento de maior aglomeração de peões, aproximou-se da jovem e, sub-repticiamente, num movimento hábil que leva mais tempo a descrever que a fazer, introduziu-lhe na mala um minúsculo isqueiro que era, nada mais nada menos que um avançado localizador pessoal por satélite, oferta simpática dos seus inestimáveis amigos e companheiros de aventuras Daniel Craig e Pierce Brosman, numa noite de perigos constantes no Boom Boom Club sediado no laborioso Cais do Sodré. Deste modo, teria tempo para dar descanso ao corpo, depois de umas férias desgastantes de dois meses em Salvador da Bahia. Voltou atrás no tempo e a um encontro escaldante há uns anos atrás, naquela zona da cidade e decidiu que seria ali que "dormiria umas horas sobre o caso" em que trabalhava agora e que, apesar de todos os seus recursos e experiência não havia meio de lhe ver o fim. Quando chegou a casa nesse dia, Lídia ao abrir a mala, disse para o fecho éclair do seu vestido «É boa. Não fumo mas tenho aqui um isqueiro. O melhor é ir comprar tabaco... ».

2009. Foto e texto de Alberto Oliveira.

continua... de lado.

24 Comments:

Blogger oxalá said...

Essa mulher tem um sentido da lógica que é de respeito!
Tirando isso invejo a clarividência da sustentabilidade do rio - que te evitou o inaudito susto de observares o rio caindo-te, de paraquedas, em cima!

21/10/09 21:41  
Blogger JPD said...

Excelente edição.

Não sei o que diriam, Dinis Machado, Francisco Jose Viegas ou até Stieg Larsson, o que é um facto é que a jovem «perseguida» já caíu na esparrela exprimentada de não se desfazer do "gadget", indo -- Oh premonição das premonições! -- comprar tabaco.

Faz bem.
Quando tiver de prestar esclarecimentos terá o refúgio do tabaco.

Para mim, uma perseguição sem tabaco incessantemente queimado,não é nada.

Um abraço, Alberto

21/10/09 22:24  
Blogger Ruela said...

Por momentos julguei que o encontro fosse com a Laura Linda ;))

Abraço.

22/10/09 01:11  
Blogger Fa menor said...

Em vez do isqueiro não poderia ter sido... sei lá... uma coisa que não desse tanto nas vistas?
Vais ver que quando for a acender o cigarro aquilo ainda explode e fica com a cara toda preta, eheheh

Bjos

22/10/09 15:01  
Blogger MagyMay said...

O Alípio vai-se constipar e ficar muito, muito doentinho (os pulmões, provávelmente..)
A pobre da Lídia, vai ficar viciada em tabaco.

.. e a historinhazinha está "de ir às lágrimas"...

(Sorriso...bué!!!)

22/10/09 20:59  
Blogger gabriela rocha martins said...

ehehehehehehe
que espanto


( irresistível )




.
um beijo

23/10/09 16:21  
Blogger Filomena Barata said...

Olá, olá. A mim costuma acontecer-me o contrário.
Bom fim de semana.

23/10/09 18:03  
Blogger uminuto said...

tiro-te o chapéu. cada história surpreende-me sempre pela positiva. mas já agora conselha a menina a não fumar
um beijo

23/10/09 19:11  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Continua de que lado?
Do lado para onde dorme melhor?!
Fico em "suspense" sempre que venho aqui!

Abraço

24/10/09 15:23  
Blogger Justine said...

Agora que já entram na história fumadoras "louras", encontros amorosos de 10 minutos (ou a sua memória)e violação de malas, sinto-me a resvalar pé ante pé e de esguelha(desculpa, de lado) para um verdadeiro ambiente série B. Só que com pinceladas surrealistas...
Isto está a aquecer!

24/10/09 17:17  
Blogger Idun said...

meu caro legível, depois deste post a remeter para um cenário de malandrices,em tempos idos, a minha mente está quase tão baralhada quanto a do sujeito que escrevia os textos para as radionovelas, em "a tia júlia e o escrevedor". no próximo episódio, entra um cavalo em cena e sobe ao altar com a lídia ou será que esta foi comprar tabaco e nunca mais volta, saindo definitivamente desta história?

marradinhas amistosas e, seguramente, um abraço da Humana

24/10/09 20:41  
Blogger Licínia Quitério said...

Tanto quanto me é dado observar no episódio de há uns anos atrás, o cenário envelheceu e o próprio Alípio demonstra um certo cansaço. Essa de dormir sobre o caso, será uma desculpa para quem está um tanto farto de aventuras de zeros e de setes sem nunca alcançar fama nem proveitos de Daniéis ou de Pierces.
Palpita-me que quando, de lado, voltar a meditar sobre o assunto, dirá: "Vou mas é preparar-me para a fotografia do próximo episódio que não me posso fiar em mulher que só fuma depois de ter um isqueiro".
...elementar, meu caro Alípio!

Imparável, caro Legível!

25/10/09 12:57  
Blogger São said...

Meu caro, no dia em que o seu livro sair, me diga!

Uma boa semana.

25/10/09 22:51  
Blogger casa de passe said...

pronto, mais um problema pulmonar...


Lilianne

26/10/09 12:56  
Blogger Lídia Borges said...

Já tinha lido este episódio... Claro está que, quando as coisas se complicam, nada é melhor do que fazer uma pausa e rever a matéria em estudo.
Intrigante, essa parte do isqueiro...
De quem será? Quem ficará mais comprometido?

L.B.

26/10/09 14:12  
Blogger Arabica said...

Mas...não haverá relva que não vá dar ao rio? :) lixeira que não vá dar ao rio? : )
Oh Lidia, já agora, dás-me lume?

(não há uma sem duas, nem duas sem três. Perguntas, claro.)

Abraço, Legível, com muitos sorrisos.

26/10/09 17:31  
Blogger O Puma said...

Boa viagem no melhor dos "bons malandros" entretanto sugiro que
da próxima seja um preservativo
ou um dolviran sem prejuizo do isqueiro.

Uma boa trama mais política que de polícia.A Lídia já tomou posse?

Imperdíveis os seus textos

26/10/09 18:33  
Blogger Rui Fernandes said...

Resolvi decisivamente (e em ruptura) a contenda com o meu irmão. Desta feita, passei a ter um espaço e uma identidade própria. E voltei ao convívio dos amigos de quem tinha imensas saudades. Venham de lá esses ossos!

O Alípio está em algum grupo de risco candidato à vacina? A Lídia já não precisa, pois é maior e mais que vacinada.

27/10/09 01:50  
Blogger Azul said...

Pronto!, afinal confirmam-se as minhas suspeitas! O caso é sério e não deixa margem a equívocos: o Alípio anda mesmo a candidatar-se para, da próxima cliente, fazer uma amiga - salvo seja! Com as maquinetas que anda a receber de presente, qualquer dia ainda se engana e deposita alguma coisa estranha no decote de uma dama!!

Bem haja. Abraço. Até breve. Azul.

27/10/09 17:42  
Blogger Teresa Durães said...

eu cá uso o isqueiro para tirar a porcaria dos plásticos dos CD's e DVD's novos. E vão queimando lentamente enquanto eu rio, sádica

28/10/09 09:13  
Blogger AnaMar (pseudónimo) said...

Delirantemente apaixonada por esta escrita!

A seguir...

Abraços e beijos.

31/10/09 15:40  
Blogger M. said...

Se continua de lado, de que lado me devo então pôr para a ler? Estou tão perdida já dentro desta história...

1/11/09 14:52  
Blogger Alien8 said...

Hmmm... tecnologia de ponta e tudo. E a reacção da Lídia? Surrealista, é o que é!

Um abraço.

15/11/09 16:48  
Blogger Afranio do Amaral said...

Sou Afranio do Amaral, e morro e renasço para seguir fugindo de mim.
Cumprimentos.

25/11/09 10:21  

Post a Comment

<< Home