Tuesday, October 16, 2007

O CERCO















Deodato já não se recordava de se sentir tão cercado, como imaginava estar agora a ser, na grande metrópole alemã. Teria de fazer um enorme esforço de memória para recuar no tempo vinte anos e, revisitar mentalmente a sardenta Clementina que não lhe largou a labita desde a pré-primária e apenas se considerou derrotada quando o então sub-chefe Éfe da esquadra da Mouraria foi convidado a integrar o SIS (Serviços Incrivelmente Secretos) sendo que, logo na primeira missão se viu desterrado para a longínqua cidade de Barrancos para resolver um intrincado caso de roubo de uma fórmula de fabrico de chourição de porco preto. Se o insuspeito agente perseguidor de camisa vermelha do texto anterior se esfumou como por magia do seu ângulo de visão, agora preocupava-se com a jovem -também de vermelho ( logo, a alinhar na equipa de espiões adversária, deduziu brilhantemente... ) que fingia retirar sem sucesso da máquina de sumos, uma lata de feijão verde mas que, pelo rabo do olho, o vigiava atentamente. Isto para não falar do par de ciclistas apeados -ele, naturalmente de vermelho e ela de rosa ( o trajar alternativo... ) que do outro lado da rua não perdiam um único movimento seu. Encurralado, Deodato digitou um número no telemóvel e ouviu-se perfeitamente deste lado: "Legível! estão a preparar-se para me fazerem a folha! Pode-me retirar desta cena?!" Esperou apenas o tempo suficiente que as palavras demoraram a percorrer a distância entre Lisboa e Berlim: "Lamento mas não posso! Este texto acabou aqui.", respondi eu.


Berlim, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

22 Comments:

Blogger L.Reis said...

Meu Deus, Legível...e a aquela pobre insufelabilíssima boneca???! Terás coragem para a deixar desinsufelada viúva?! Anda...escreve só mais um bocadinho...

16/10/07 23:31  
Blogger Entre linhas... said...

Bem a "história" não merecia um final detes )))coitada da dona víuva!!
Bjs Zita

17/10/07 00:01  
Blogger Ruela said...

Imagino aquela boca...o que não sairá de lá se for abandonada.
Vai ser uma peixeirada.

17/10/07 00:06  
Blogger APC said...

Ah, tavas a brincar!... Disseste-lhe isso, mas afinal compadeceste-te, que já não o vimos na cena. Fizeste bem. Gente que veste de vermelho pode ser muito perigosa! :-P

17/10/07 02:37  
Blogger hora tardia said...

cercado.

mas nunca "calado".



_______________

secreto. de metáforas. mas sempre "legível"

_______________________


beijo. S.


___________.

17/10/07 07:57  
Blogger segurademim said...

... a chuva, ora miudinha, ora intensa, obrigava e abrigava a pausa

exposto à intempérie Deodato, sorria feliz na expectativa de uma pratada de bacalhau com natas. a instalação na galeria guggenheim convidava ao fabrico urgente do relvado das antas

beijo. I.

17/10/07 08:33  
Blogger legivel said...

... não sei porquê mas acho que alguém anda a trocar correspondência nas minhas barbas...

(sorrisos)

17/10/07 09:08  
Blogger Sofia said...

Muito bom!

Esse legível aí nunca me pareceu boa pessoas (sorrisos). Faz-se lá uma coisa dessas!!!!!

bjs

17/10/07 12:32  
Blogger un dress said...

Serviços Incrivelmete Secretos.

Grande atracção que sinto por estas coisas...!

Estes espiões todos às cores
põem-me a cabeça literalmente
à roda...!!

e acabo sempre lá pelo meio a interpretar os sinais de fumo... das castanhas assadas...:)



.abraÇo.beijO.

17/10/07 17:01  
Blogger Azul said...

Deodato! Olhe que agora que o li e me lembrei deste seu deodato, quase me emocionei. faz parte da minha mobília interior e, o mais engraçado é a forma subtil e deliciosa como por cá ficou.Fabuloso momento este. Ensene-me a escrever assim, Legível. Adorei o fecho do texto, o dentro e fora dele. Adorei. Obrigada pela oportunidade de estar aqui-. Um beijo para si. Azul.

17/10/07 21:47  
Blogger lélé said...

E vai que nem reparou na triste Alice, cujos pensamentos tão intensos fizeram nascer um balão onde se lia "help"... É bem certo que o medo provoca cegueira (e outras coisas do género)!... Boa resposta, Legível!

17/10/07 22:35  
Blogger ~pi said...

? e acabou as sim...



ai...e aGora?



:)

18/10/07 00:57  
Blogger Vanda Baltazar said...

Lamento mas não posso! O meu texto acabou ali ;)


Mas apareço para matar saudades vossas :)

18/10/07 12:39  
Blogger Madalena said...

Deliciosa escrita.
É bom quando se sente vontade de dizer: Conte o resto (desse seu jeito)!

:)

18/10/07 14:27  
Blogger Maria P. said...

Realmente abandonar assim a personagem, nem parece do Sr. Legível, ou terá sido o Sr. das Rimas?!...


Beijinhos e sorrisos:O)

18/10/07 21:13  
Blogger nana said...

gostei muito.
mesmo.


:o)




(serviços incrivelmente secretos...



e como!!! )

18/10/07 23:50  
Blogger sobre-nada said...

Gosto de te ler.
Bj

19/10/07 22:12  
Blogger Dulce said...

Estas tuas histórias são incrivelmente ... loucas!!
Beijos

20/10/07 01:14  
Blogger mcorreia said...

Não se faz! não ao BOM Deodato! que sódade dele que eu tinha e nem deixastes ver o pobrezinhe...mal feito, meu rapaz!
de qualquer jeito, sa uma bnoite de sábado e tem um bom domingo com farra e comezaina.

20/10/07 21:45  
Blogger mcorreia said...

deve ser do PDV, deve: agora como as letras: o que devia estar em deste impropériso: "sa uma bnoite " passa uma boa noite

20/10/07 21:49  
Blogger mcorreia said...

tás vendo? ainda falta o vez
do PDV?!! credo!! é o teclado

20/10/07 21:50  
Blogger bettips said...

Tinha eu a certeza de ter aqui estado, neste cerco aqui tão perto. Mas não, ainda não puseram os blogs sob escuta visual e ainda bem. Por isso, os tais SES (estupidamente) se declinam das cenas mais chocantes. Como esta do pobre Deodato aflito, ainda por cima a ligar para Berlim. Não se faz... Abraços

21/10/07 03:59  

Post a Comment

<< Home