Saturday, July 21, 2007

ENSAIO (sombriamente curto) SOBRE A VISIBILIDADE
















"Procuro entender porque me queres perceber de corpo inteiro se de cada vez que por aqui passo, me exponho sem subterfúgios. Mostrei-te recentemente, as partes terminais dos meus membros inferiores (numa das vezes por sinal, bem despidas de preconceitos) e não te chegou. Choveram mensagens, telefonemas e e-mails a pedir mais. Confuso, num primeiro momento acreditei que pretendias que exibisse mais pés. Mas como? se apenas possuo um par deles e tivesse apenas mais um que fosse, já estaria há muito a jogar ao lado do Cristiano Ronaldo... Nessa tua ansiedade, esqueceste até que o ano passado, por esta altura, pudeste entreter o olhar com uma das minhas pernas (a direita, se a memória não me atraiçoa) a banhos na Caparica, cedida sem custos de produção que para fins sociais a minha solidariedade não tem limites. E se te tirasses de cuidados, depressa chegarias à conclusão que cada uma das minhas palavras aqui expressas regularmente, me revela a cor dos olhos, o formato do nariz, o desenho dos lábios, a altura do pescoço, o traço do tronco, o... fiquemos por aqui que sou pessoa de princípios e não procuro atingir fins de duvidosa licitude como os da publicidade enganosa.
Espero que percebas que não pretendo construir um puzzle em torno da minha pessoa, com o fito de te partir a cabeça mas, ao contrário, que textos como este te ajudem a conhecer-me como a palma das tuas mãos. Anexo a minha fotografia de corpo inteiro (sem pés, que esses já os conheces até à exaustão) num destes dias em que a minha sombra caiu desamparada no chão da rua, sem qualquer justificação aparente. "

Depois de fazer um print, Deodato dobrou a folha e introduziu-a cuidadosamente no envelope de "correio aéreo". No endereço podia ler-se:
À
Nossa Senhora das Necessidades Visíveis
37433-176 CÉU



Almada, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

38 Comments:

Blogger poca said...

sempre gostei da escrita com destinatário.. o formato carta. quer seja ou não para seguir por correio.

da necessidade de perceber, conhecer, desvendar, alcançar..

bonito este texto. gostei

beijinhos

22/7/07 14:53  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Belo «ensaio»!

22/7/07 19:45  
Blogger Bichodeconta said...

Lindo este seu trabalho, numa prosa muito bem conseguida. DEIXO UM ABRAÇO DEIXO TAMBÉM O DESEJO DE BOA SEMANA, E A CERTEZA DE QUE VOLTAREI..

22/7/07 20:17  
Blogger tb said...

ahahahahahahahah. A qualidade de qeum sabe "ensaiar" é assim que se vê. :)
beijinhos

22/7/07 21:27  
Blogger un dress said...

essa nossa senhora...parece um bocado curiosa e terrena...!!

gostei da carta...mas insisto que pra nossa senhora é suposto bastarem sombras.
de preferência desamparadas.

porque motivo que se entenda haveria nossa senhora de desenhar / ou desejar ! ups! / um corpo visível escapa-me completamente ao entendimento...

...ou será que a
imaterialidade divina deixou de ser a ´prática` comum e também anda em remodelação...!?



beijO :))

23/7/07 12:40  
Blogger Ida said...

Adorei. Vou ver mais e volto para comentar. Vim, pois o coment q deixaste na Inominável arrastou-me até aqui. Que Alah não permita que a tua sombra se ponha tão cedo!

23/7/07 14:04  
Blogger Maria P. said...

Adorei!
Espero que tenha ido por correio azul.

Beijinhos, Senhor das rimas:)

23/7/07 14:10  
Blogger Maria Liberdade said...

Curiosamente não me parece!

23/7/07 15:41  
Blogger Luciana said...

Caro vizinho, adorei este texto, simplesmente fabuloso!!!
Obrigado por nos presenteares com estas palavras de sonho!
Beijinhos

23/7/07 16:27  
Blogger Rui said...

Balbina soprou a franja que se tinha escapado do lenço dos galos de Barcelos, que o marido lhe tinha comprado à mais de 15 anos, na Feira do Relógio. Com a mão esquerda na anca, olhou de viés para a pastilha (ex-)elástica. Se havia coisa que lhe punha o sangue quente, eram as malditas das pastilhas elásticas. Depois de suspirar três vezes seguidas, retirou do bolso da bata uma pequena espátula e mergulhou no pavimento cerâmico. Raspou furiosamente, como se estivesse a retirar o mal do próprio corpo.
É sabido que a pastilha elástica é o pior inimigo da Auxiliar-Técnica-de-Limpeza (designação que constava no recibo de vencimento de Balbina de Jesus), mas outras coisas existem que lhe davam cabo da saúde. Por exemplo, fotografias de corpo inteiro sem pés!
Era só o que não me fazia falta - disse ela ao ver a figura estatelada no chão. - Que mal fiz eu!? Sem esperar por resposta, torceu a esfregona no espremedor do balde e aplicou-a à cabeça escura que a fitava de baixo.

23/7/07 17:12  
Blogger lélé said...

Sendo que as sombras só existem quando há luz, temos aqui um Deodato iluminado.

23/7/07 21:52  
Blogger mixtu said...

visibilidade
a tua foto, na verdade a nossa sombra faz parte de nós, dependendo se o dia é soalheiro ou não...

destinatário, quedaste sem saber como sãos os pés :)

abrazo europeo

23/7/07 22:20  
Blogger Entre linhas... said...

Que belo conteúdo,so espero que não se extravie...envia por fax.
Bom início de semana
Bjs Zita

23/7/07 22:41  
Blogger bettips said...

Eu...que adoro as tuas fábulas Rosa-chá-das-cinco ou meia garrrafinha, já sem disfarce que as avózinhas são mais gaiatas. Menta que eu fosse ou sesse. Que bom brincar com sombras e outras "sombras" que decerto as temos!!! Abraço grande e pessoa-quanto-baste à deliciosa receita.

23/7/07 22:54  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Atrever-me-ia a dizer que a sombra é uma espécie de auréola (afinal sempre temos auréola!) cuja nitidez e visibilidade é proporcional à quantidade de luz que nos rodeia. E este blog tem imensa luz o que fixa a belíssima auréola do seu autor (penso eu aqui atrás deste écran) :)

Tenha uma boa noite e uma excelente semana

23/7/07 23:11  
Blogger eu said...

Não percebeste: falaste-Lhe de football, mas Ela prefere hóquei em patins.Se tens um bom stick começa a jogar, Ela adora esse jogo.


D. Galinha

23/7/07 23:18  
Blogger Teresa Duraes said...

(andas a ser assediado???)

À Nossa Senhora dos Aflitos
3465-987 Remendos

23/7/07 23:24  
Blogger APC said...

Inspiradíssimo!... Íssimo!
Tá aí: um texto de sorrir!!! :-)))

PS - "Se te tirasses de cuidados" é uíndo!, eheheh.

PPS - Acho estranho que a tal de Nossa Senhora não te tenha deixado o endereço de email ou de MSN. Eu diria que essa história está... Muito bem contada!!! :-)

24/7/07 02:43  
Blogger augustoM said...

A visibilidade também é sombra que, segundo os egípcios, fazia parte do corpo.
Gostei muito de ler.
Um abraço. Augusto

24/7/07 22:18  
Blogger manhã said...

Esses namoros com santos tem um je ne sais pas quoi de intrigante. Vide Santa Teresa de ávila e o seu namoro com Deus. Mas ela não se preocupava nada com membros e assim, era tudo espiritual, também à época não havia fotografia logo...

24/7/07 23:25  
Blogger EMALMADA said...

Ensaio curto, leve e digerível.
Será que o código postal está correcto?

25/7/07 00:49  
Blogger Peg solo said...

epah e nao é q os pés me passaram completamente despercebidos... e logo em foto que se poupam os odores! mas faça chegar mensagem q silhueta forte e possante lhe dá um charme inabalavel e a cor de olhos q se esconde mas pouco para além dos oculos o tornariam bem rapido num proximo pedro abrunhosa! (isto pq candidatos a cristis ja ha muitos)

querem todos ser estrelas!

25/7/07 01:36  
Blogger Sophiamar said...

Lindo, como sempre!
Espero que tenha chegado a quem se destina. Um belo retrato de corpo quase inteiro.
Beijinhos

25/7/07 09:37  
Blogger alice said...

é impressão minha, ou o menino emagreceu?

:)

beijinho *

25/7/07 10:21  
Blogger inominável said...

que louco..... os meus ensaios são muito mais sóbrios... e sobre didáctica de línguas...

25/7/07 10:33  
Blogger Joana said...

É sempre um prazer conhecer-te mesmo que seja por sombra!

É verdade quando um dia der o nó te direi a ver se "ganho" o meu poema! :)
Adorei o teu ultimo comentário!

Beijinho!

25/7/07 11:32  
Blogger Sofia said...

É verdade, conhecemo-nos muitas vezes pela escrita. A nós mesmos. Nunca te surpreendeste com coisas que escreveste? Positiva ou negativamente? Eu sim. Quantas vezes nao vi o aparecer de uma nova ruga por baixo do olho direito ou um dedo torto do pé esquerdo que jurava que sempre tinha sido direito. E tudo através das palavras. ;)

Já tenho tempo para te ler. Que tanto gosto. Vou ver se (te) escrevo!

bjs

25/7/07 11:40  
Blogger CaCo said...

“Eu sou aquele que tu queres, e mais ninguém” – parece-me que há uma canção com esta letra. (Que Pimba mãe!, diria um dos meus filhos).

Aos olhos de uns somos Kitch, aos de outros arte.

Gostei tanto do ensaio!

25/7/07 17:34  
Blogger CaCo said...

*kitsch

25/7/07 17:35  
Blogger seilá said...

OLHA O MEU QUERIDO DEODATO!!!!!!!!!!!!!!

25/7/07 22:44  
Blogger Gi said...

Um "ensaio" sem pés mas com muita cabeça. :).´

Agora deixa-me que te diga que sendo uma Nossa Senhora das "Necessidades", necessite, obviamente de saber mais de alguém que, no seu perfil, se diz corporalmente indescritível . Como ficamos? Até eu que sou senhora mas não sou Vossa poderia ter curiosidade em saber mais, ora. Além disso como posso identificar a sombra sem os sapatos da prestigiada marca Guimarães? A dúvida substiste ... que sorte não ser eu a receptora dessa carta o Deodato ía ter muito que explicar :). Eu vivo no inferno. Um bocadinho mais abaixo :)

Noite feliz, sem sombras.

26/7/07 02:37  
Blogger inominável said...

olha, tou a vere que já cumessaste o teu rumansse... este é o primeiro capítulo? axo que istá muito bom e dáme bontade de ler o resto... a iscrever acim, vais lonje...

26/7/07 12:40  
Blogger amigona avó e a neta princesa said...

Deixo um abraço de saudades...há já algum tempo que não passava por aqui...

26/7/07 13:04  
Blogger Licínia Quitério said...

Deodato,

Obrigadinha pelo retrato.
Estás uma sombra do que eras. Mas gostei de te ver. Dos teus pés nada sei. Devem andar muito bem assentes na Terra e daqui não os avisto. Sabes que só atendo necessidades visíveis.
Escreve sempre.
Um afago celestial da tua madrinha que te estima e se assina

NSNV

27/7/07 09:12  
Blogger alice said...

a nossa senhora há-de atender qualquer pedido teu :) beijinhos.

... e saudades.

27/7/07 10:51  
Blogger Gi said...

Não sei se o Deodato, sem pés, consegue chegar até mim mas o Legível serve perfeitamente bem ...

Importa-se de chegar até ao meu cantinho para receber um prémio que lá tenho?

Agradecida :)

Beijinhos e bom fim de semana

27/7/07 14:34  
Blogger passarola said...

e assim aos bocadinhos, vamos conhecendo-nos por esta blogosfera... :)

27/7/07 14:48  
Blogger ~pi said...

reconheci a tua sombra...

28/7/07 17:09  

Post a Comment

<< Home