Sunday, May 20, 2007

SINAIS DO TEMPO?
















Proibido voltar à esquerda é o que informa a sinalética dirigida aos cidadãos condutores de qualquer meio de transporte (não vale para o transporte de alguém às cavalitas de outrém, embora sejamos potencialmente veículos condutores de alguma coisa e com poder de mobilidade... ) e que se distingue perfeitamente (há sempre a opção de clicar na imagem para a aumentar, acto que ainda não é extensivo às misérrimas cédulas bancárias de cinco euros, transformando-as de imediato nas algo mais confortáveis notas de cinquenta... ) no passeio à direita da imagem, na confluência das alfacinhas ruas da Conceição e dos Fanqueiros.
Que este tempo-de-Junho-quase-a-espreitar não quer dar sinais de confiança aos adoradores do sol em particular e aos que anseiam por umas férias sem a companhia das águas em geral, a foto -captada há poucos dias, prova-o. De resto, desengane-se quem imaginava o escriba a pretender evocar simbologias quase cabalísticas, associando o código da estrada às posições centro-direita-esquerda do xadrez político da nossa jovem (?!) democracia. Porque um sinal de proibição-de-voltar quer dizer apenas isso. Dar a volta (por cima, de preferência... ) ao estado a que o país chegou, é outra bem diferente. Tão diferente, que a senhora ao lado do sinal de proibição, apenas não atravessou para o outro lado da rua porque o sinal para os peões está vermelho. De timidez, porque substituiu um outro antigo e está a mostrar os seus sinais em público pela primeira vez.

Lisboa, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

28 Comments:

Blogger APC said...

Sinais dos tempos... Do tempo-clima e da actualidade social, da qual teimaste em não falar! ;-)

Abraço!

22/5/07 04:09  
Blogger segurademim said...

... conheço muito bem esses sinais vermelhos!

as senhoras mostram-nos na praia, a minha avó Clarinda tinha um no ombro direito

22/5/07 08:43  
Blogger Licínia Quitério said...

Pelo sinal, não há sinal que te escape.

Tens mesmo aquele arzinho de quem está atento aos sinais para logo, logo, descobrir o caminho da transgressão. Também por isso, assinalei-te há muito.

Beijinho.

22/5/07 10:00  
Blogger Teresa Durães said...

eu não acredito!! Já se malha nas esquerdas e direitas desta maneira ahahahahahha


abraços

22/5/07 12:20  
Blogger Sea said...

sinais do tempo.... hum... isso não era um programa do canal 1?
hum....

22/5/07 12:51  
Blogger un dress said...

vejo-te.na.rua.mais.logo.


procurarei alguém
corporalmente indescritível.

com sorte talve esbarre
também de soslaio
na perfeição técnica

...

a.ler.sinais.

22/5/07 15:35  
Blogger un dress said...

auMenTei

a rua TrisTe

a TrisTe nua.Rua

:

os seus siGnos

de

chumBo




beijO*

22/5/07 15:39  
Blogger Eng. Xaxita said...

Nem convém atravessar. Imagine que o eléctrico que espreita na esquina um pouco mais acima não tem travões. E depois, como é?!

22/5/07 17:19  
Blogger Joana said...

Por sinal, acho que o tuga anda a precisar de um sinal de Perigo: Obras!
Que isto de buracos mal tapados e desvios de trânsito, não mata mas mói!

bjs!

22/5/07 17:28  
Blogger alice said...

o jornal da minha terra diz que o clima de cá anda a ficar parecido com o de marrocos... serão sinais do tempo? ou algum vírus ainda mal conhecido? cá para mim, se a cor é encarnada só pode ser mau sintoma. mas como não quero ferir quaisquer susceptibilidades futebolísticas e macular o non sense do comentário, vou-me antes que a noite caia e parta alguma coisa ;) beijinhos ;)*

22/5/07 20:00  
Blogger Maria P. said...

E a personagem de chapéu azul, sinal de que tempo? Portista?!

Beijinhos*

22/5/07 21:37  
Blogger Gi said...

Malvado :) Não pode ser :)
A Rua dos Fanqueiros e a dos Correeiros são paralelas. Uma acaba na R. da Conceição e a outra atravessa-a. Agora fiquei baralhada :)

Noite feliz (também gosto de contrariar :) e hoje estou especialmente embirrante :)

Assinado pela do contra :)

22/5/07 23:12  
Blogger legivel said...

Para gi:

Não foi malvadez; desta vez. Foi um lamentável lapso. Que me perdõe a cidade, os seus habitantes e comerciantes e quem me visitou anteriormente. O erro está corrigido. Thanks Gi!

bjs.

23/5/07 01:05  
Blogger Gi said...

Desculpas aceites de uma alfacinha que não mora em Lisboa mas ainda gosta muito de alfaces :)
Não gosto de escrever mas adoro ler e sou atenta :) (o mesmo não aocntece quando escrevo mas fica aqui só para nós que ninguém nos lê :)

Beijinhos

23/5/07 01:47  
Blogger isabel mendes ferreira said...

sinais de uma Lisboa sem temppo para se repensar.







__________________bom dia sinal.Actua. o teu.


beijo.

23/5/07 08:39  
Blogger Sofia said...

Tambem eu já sinto "os sinais do tempo" e se queres saber tambem me têm aparecido muitos sinais desses, sinais de proibido (é proibido isto, é proibido aquilo.....)

;)

bjs legível

23/5/07 14:23  
Blogger Teresa Durães said...

José Gomes Ferreira(poeta militante já falecido)

Com o Mar...

Com o mar,
as curvas das ondas
e o dorso dum peixe ao luar
fiz uma deusa
que criou o mar.

(E depois deitei-me ao comprido
com o mistério resolvido.)

23/5/07 15:09  
Blogger isabel mendes ferreira said...

não....já não está gelado...:))))))))))))))))))))).




beijoooooooooo.

23/5/07 16:47  
Blogger manhã said...

Lisboa aos seus amores tão devotada! Só pode ser um domingo, um domingo na baixa onde os protagonistas são os sinais e os traçejados! belo!

23/5/07 23:58  
Blogger D. Maria e o Coelhinho said...

Queres provar o petisco que fiz para o Coelhinho ?

D. Maria

24/5/07 00:49  
Blogger raspvtiiyn said...

Com efeito. Mas quem disse que em Democracia não há regras, enganou-se. Mas, como bem saberás, a grande maioria de ilustres concidadãos teima em usar a palavra apenas quando lhes convém. Democracia aconteceui para que se possa falar mal, e também para que se possa saltar as regras quando estas nos prejudicam em benefício da sociedade em geral. Agora digo: Quem não tem telhados de vidro, que atire a primeira pedra.

Quanto a Pessoa, tenho de te dar razão. Mas como acredito em nós e no Naufrago que é Portugal, nem todos são "Belas" e um dia isto vei mudar. O dia em que acabarem com os Velhos do Restelo...

24/5/07 01:48  
Blogger Luz said...

Eu acho que o meio de transporte "às cavalitas" é pouco divulgado, sendo uma óptima opção em termos ambientais (redução de congestionamentos, a não necessidade de uso de derivados do petróleo como combustivel) e sociais (com a possivel socialização entre meio de transporte e utente, especialmente em viagens de longo curso... :p ) E até se abdicava dos sinais, para tornar tudo mais emocionante! :)))
Beijinhos :)

24/5/07 14:53  
Blogger Pyny said...

Obrigado a ir em direcção a um mundo melhor?

24/5/07 15:52  
Blogger bettips said...

Pelo sinal, da santa cruz, livre-nos deus...( a Igreja é ao fundo não é?) Como querias virar à esquerda com o sinal verde (cor das notas dos filmes) em frente? P'rá frente é qu'é o caminho, todos a empurrar-nos! Abç

24/5/07 19:08  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Um sinal de trânsito vermelho...de timidez...porque ainda na idade da inocência, tal como a nossa demoracia (de tão nova!) e por isso se aproveitam dela para os maiores malabarismos cavalísticos. Prontus...não resisti!

Tenha um excelente final de tarde.

P.S. é cavalísticos mesmo que eu quero dizer

24/5/07 19:09  
Blogger Pepe Luigi said...

Revelas ter muita atenção na oportunidade da visão.
Esta foto lembrou-me os anos que passei (e foram muitos) a trabalhar na Rua dos Douradores.
A tuas fotos são um belo arquivo da sempre bela e inconfunfível Lisboa!

Um abraço.

24/5/07 22:30  
Blogger tb said...

Sinais dos tempos...será tempo de substituir os sinais?
Abraços

26/5/07 15:06  
Blogger passarola said...

acho que o verão encontrou um sinal de proibido estacionar por estas bandas... mas já apetecia ;)

29/5/07 23:36  

Post a Comment

<< Home