Sunday, April 01, 2007

A COR DA CHUVA


















Hoje esteve um dia cinzento. Feio. E a chuva raramente deixou de cair escorraçando o sol que timidamente se pretendeu mostrar algumas vezes. Há dias assim: de primavera mascarada de inverno ou do outono a representar o verão. Dizem os mais velhos que o tempo já não é o que era: com as estações situadas nos seus devidos lugares não dando azo a que as pessoas as pudessem confundir tal como acontece agora. O meu avô Casimiro chega ao ponto de afirmar que a falta de disciplina?! dos tempos modernos também acabou (infelizmente, segundo ele) por chegar às estações. Não quero de modo algum contrariar o meu avô Casimiro, por um lado devido à sua provecta idade, porque foi por outro, a primeira pessoa que teve a coragem de me mostrar a cor da chuva quando um belo dia em que uma violenta chuvada fustigava os vidros das janelas da casa que davam para a Calçada do Monte, me perguntou de surpresa "ó rapaz! diz-me lá se sabes que cor tem a água da chuva que está a cair?!" Embatuquei por momentos e depois procurei dar a resposta correcta que era a de que "a água não tem cor; é incolor." O meu avô olhou-me nos olhos e as suas palavras carregadas de sarcasmo, dirigiam-se a todos os alunos deste país e à respectiva classe docente: "Então é isto que lhes andam a ensinar na escola ahn?! Anda cá. Olha-me bem -através da chuva, para o muro onde se inicia a calçada e diz-me de que cor está pintado? de branco pois claro! E a cor do prédio que vem logo a seguir? Amarelo-torrado não é verdade? e as copas das árvores do jardim que se divisam atrás? verdes como é evidente! Pois essas -e todas as outras cores que daqui da janela vês, são as cores da água da chuva." Nunca mais esqueci esse dia. De tal modo que, ainda hoje quando me defronto com uma tela para ser resolvida, entre ela e a minha mão, há uma cortina de água. Da chuva.
Almada, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

48 Comments:

Blogger Suzi said...

A sabedoria e a poesia dos avôs. Viva isso!

Viajei nas palavras e imagens.

2/4/07 22:26  
Blogger alice said...

tu a mim não me enganas. o poema assim escrito visa disfarçar os dois guarda chuva geometricamente vermelhos que captaste na lente da tua objectiva. quem serão aqueles que ali vão tão cordeirinhos a atravessar a rua. e o carro de cor mesmo a condizer com o estado do tempo àquela hora... nada disto é por acaso! mas agora mudando de assunto, antes que o sinal fique verde. o menino sabia que há um jantar de bloggers no dia 14 deste mês na parede? imagino que seja a dois passos da sua casa. da minha são três e eu vou ;) e adorava que também fosses. está tudo explicado no blog do augustom linkado no meu. passa por lá e inscreve-te no sítio mencionado, sim? olha, estás no meu blog ;) espera aí que já falamos. beijinho muito grande *

2/4/07 23:06  
Blogger seilá said...

que homem podias tu ser, diferente, tendo um Casimiro desses como avâ?! :)

3/4/07 02:47  
Blogger Luciana said...

Com um avô assim como poderias ser tu diferente?!
Gostei muito dessa descrição! :)
Beijos

3/4/07 10:22  
Blogger un dress said...

a viagem insuspeitada das cores

que não há cor que não seja inesperada. por exemplo esta:

o líquido no segredo das nuvens
a chuva o granizo a neve antes da casa de tela...
antes da fantasia do papel
ante a possibilidade adormecida nas tuas mãos
lírio-fonte-traço-trilho...


(bela a chUva-arCo-íris-do-avô...:))

beijO

3/4/07 12:03  
Blogger Pedro said...

gostei muito. =)

3/4/07 12:45  
Blogger Maite said...

Caro Legível

E tinha toda a razão o seu avô. Infelizmente eu só consigo ver a cor da chuva nos arco-íris. Neles vejo contextualizada toda a harmonia deste nosso Planeta.

Tenha uma óptima semana

3/4/07 15:08  
Blogger lélé said...

Dessa poesia eu gosto e muito! Lindíssimo!... Mas se o avô Casimiro assim o tivesse dito e um Legível sensível assim não o tivesse ouvido, certamente que a bela poesia, com que neste post nos deparamos, assim não o seria...

3/4/07 21:29  
Blogger Maria P. said...

Quem sai ao seus...
Que sabedoria tem o Avô Casimiro.


Beijinhos*

3/4/07 22:52  
Blogger Joana said...

.... que ternura...
... que saudades do meu avô!...
... cada vez tenho mais... e ainda falta tanto para viver sem ele.
bjs
grande texto

4/4/07 10:38  
Blogger isabel mendes ferreira said...

hoje porém a cor do sol para incendiar um texto melancólico...













beijos pascais mas para dividir...pode ser?????


:)))))))))))))

4/4/07 14:55  
Blogger Cusco said...

Olá! Aproveito para deixar os votos de uma Santa e Feliz Páscoa!
O texto que acabei de escrever tem por objectivo homenagear todos os meus familiares: Os vivos, os mortos e os que estão por nascer ainda. O mundo é muito, muito pequeno.. … quem sabe se esse cheiro a flores não te persegue e protege a ti também….Para Sempre!!!
Até breve
SE DEUS QUISER

4/4/07 16:43  
Blogger Licínia Quitério said...

Claro! A chuva tem todas as cores. Guardadas no azul do céu. Acho que só as conseguimos ver quando ela se confunde com as nossas lágrimas.
Belo texto, envergonhadamente poético:))

Boa Páscoa para ti e Família.

Beijinhos.

4/4/07 17:07  
Blogger Entre linhas... said...

Grande descrição,caso para dizer quem sai aos seus...

Uma Santa e Feliz Páscoa.

Bjs Zita

4/4/07 21:49  
Blogger bettips said...

Prontos, agora fizeste-me"ternurar" e assim fiquei, de lágrima sábia, de recordações avós das meninas que são as minhas, ainda. Esse conhecimento deles... Um poemário, é o que tu és, quando o transmites. Com abraço colorido, como amêndoas de licor.

5/4/07 00:01  
Blogger Sea said...

este comentário, nada tem a ver com o post e serve apenas para te deixar um enorme beijo e agradecer as tuas palavrinhas, lá no meu mar.
bem hajas :)

5/4/07 11:55  
Blogger Sofia said...

;) Bela estória.

Um beijo e uma Boa Páscoa para ti tb.

5/4/07 15:13  
Blogger Miguel V. said...

Aqueles que não sabem as cores, aqueles que não promovem o bom ensino das cores, sabem de certeza a cor... do dinheiro!!!

Abraço

6/4/07 00:56  
Blogger Spiritman aka Bacardiman said...

Cores cores cores, são tantas que há quem as baralhe e bata sempre na mesma, coitada da cor!

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!!

6/4/07 02:28  
Blogger Klatuu o embuçado said...

A chuva sempre foi o fenómeno meteorológico favorito da alma! ;)

Abraço.

7/4/07 01:50  
Blogger Whisper said...

Muito bom...

... pela ternura!
... pela magia!
... pelo enigma!

... pela cor de deste ao cinzento (o único que eu estava a conseguir ver) da chuva!


Perdão pelas ausências... ando a (re)descobrir a cor das horas e o valor do tempo que não tenho tido a possibilidade de usufruir como gostaria...

Boa Páscoa!

7/4/07 17:40  
Blogger Sandra said...

Aqui, presa na cama, sobrevivo, há um ano, de livros e de memórias.

Pergunta-me, quem me visita, qual o segredo para estar sempre com um sorriso na cara...fui sempre muito feliz, respondo, desde aquele dia...e lá começo eu a contar a história daquele meu aluno, o ... (hoje esqueci-me do
seu nome), aquele meu aluno que, um dia, em plena aula, derrubou todas as minhas teorias científicas

" Professora, a chuva é de todas as cores! Veja profesora, veja ali naquela rosa, é um rosa pálido, mas é rosa, não é professora? E na relva, já viu como é de um verde brilhante e olhe, veja, veja como brilha no cabelo grisalho da Professora Maria!!"

E continuou perante o meu espanto:

"Foi o meu avô Casimiro quem me mostrou a cor da chuva! O meu avô Casimiro é sábio. Eu já lhe disse:
-Avô, um dia vais ser Primeiro-Ministro. Sabes tanto!

Mas ele disse que não, que não podia, que era analfabeto que para ser P.M. era preciso ser doutor ou engenheiro...

Não é, pois não professora?"

Ai, se eu pudesse voltar atrás, havia de dizer-lhe que o avô Casimiro tinha toda a razão, mas naquela altura, disse-lhe que não, que o importante era o que somos e não o que parecemos ...

Eheheh, era uma jovem professora sonhadora ...se fosse hoje ...


Desejo-te uma Páscoa cheia de Verdade!!

7/4/07 23:37  
Blogger un dress said...

encontrei um arco-íris hoje.
num lugar insuspeitado.
peguei-lhe...soprei.

vo.ouuuu

cores
espalhadas misturam-se e
fizeram ~ outras

cooooooresssssssssssssss

bOa nOite. bOns sOnhOs :)))

8/4/07 21:50  
Blogger JPD said...

Olá Alberto!

O texto é magnífico.

E de outra coisa estou perfeitamente seguro: se há desafio que mais regularmente te confronta é o de resolver telas.
As soluções aqui encontradas são exímias. As que desenvolverás nas telas, sê-lo-ão também.
Tenho a certeza absoluta.

Um grande abraço

8/4/07 23:05  
Blogger isabel mendes ferreira said...

abraçooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!




___________________!

8/4/07 23:57  
Blogger Teresa Durães said...

eu cá, quando olho para as páginas em branco e a mão inerte, também tenho os olhos com cor de chuva. Ai se tenho!!!

10/4/07 00:47  
Blogger Fortunata Godinho said...

Como já tenho dito: Não há nada como ser-se simples.
Que linda historia. Que lindo Avô.
Adorei.

10/4/07 10:02  
Blogger passarola said...

Eu também acho de uma falta de disciplina enorme, esta confusão de dias de sol e chuva... hoje esteve de sol... para amanhã já dão chuva, lá terei que levar a passear o meu sol ambulante, vulgo chapéu de chuva amarelo!! :) bons dias para ti, faça chuva ou faça sol!!

10/4/07 22:14  
Blogger CaCo said...

Não me lembro de alguma vez ter comentado aqui. Não o faço, a maior parte das vezes, para não manchar a beleza da escrita. Os comentários podem banalizar o que se escreveu e isso é coisa que não quero fazer. Hoje não resisti… A cor da chuva é simplesmente deliciosa. Gosto muito do que escreves, venho aqui com regularidade.

11/4/07 11:00  
Blogger mixtu said...

as cores que a chuva traz e o vento as leva, ou talvez não...
chuva... necessária e preciosa, tal como as cores...

11/4/07 11:36  
Blogger sotavento said...

Hei-de ver essas tuas cores, um destes dias!... :)

11/4/07 19:41  
Blogger Lia C said...

O teu avô Casimiro tem um olhar que sabe... dá-lhe por mim todos os beijos de todas as cores da chuva - e para ti um abraço de arco-íris.

11/4/07 21:53  
Blogger Sandra said...

Estreou, ontem, a peça Falar Verdade a Mentir.
Eu vi, mas em vez de me rir, deu-me para pensar...uma das minhas manias!!

Sabes que hoje está uma lindo dia de Primavera?

Beijinho

12/4/07 12:56  
Blogger manhã said...

muito bonito! verdade que a chuva salienta as cores, como que as lava ,depois dela surgem nítidas, espessas, evidentes! Diz lá ao avô Casimiro que o admiro!

14/4/07 13:36  
Blogger Licínia Quitério said...

Vá láááá. Não demores muito.

Beijinho.

14/4/07 23:31  
Blogger Suzi said...

Alô, Legível! / Cadê você? / Eu vim aqui só pra te ver!!

(essa é a musiquinha que se canta por aqui quando alguém anda sumido...)

16/4/07 22:56  
Blogger poca said...

a cor da chuva
o seu cheiro
o seu sabor
só reparamos.. se nos dispusermos a tal.

beijo

17/4/07 02:02  
Blogger Sea said...

e a cor do sol? hum?
beijo :)

17/4/07 11:51  
Blogger Samartaime said...

Quem tem olhos de Avô Casimiro, tem chuva cor de arco-iris toda a vida!

Abração!

17/4/07 20:12  
Blogger un dress said...

...saudades das letras

in

cli

na

das

...


abraçO ~

18/4/07 01:09  
Blogger Joana said...

Ó faxavori!!!!
Quando é que voltas????
:)
Eu quero um post!
:)
bjs

18/4/07 01:57  
Blogger sonhadora said...

Sonho nas madrugadas de lua cheia com carícias e beijos de amanhecer.Beijinhos embrulhados em abraços.

18/4/07 17:22  
Blogger Sandra said...

Hoje esteve um lindo dia de Verão!!

18/4/07 21:52  
Blogger lélé said...

Sabes o que são "posts" de sustentação?... Pois, fazem falta!... Sinto falta dos teus contos ilustrados...

18/4/07 22:44  
Blogger Maria P. said...

...saudades...

Beijinho*

18/4/07 23:34  
Blogger Menina_marota said...

Eu vou passando e lendo...

Um abraço e bom fim de semana ;)

21/4/07 03:27  
Blogger APC said...

Podia não ter ciência, mas tinha cor. E é disso (cor, simbologia de afecto) que o amor e a arte vivem. Viva a chuva colorida!

:-)))

22/4/07 21:27  
Blogger M. said...

Lindíssimo!

25/4/07 16:58  

Post a Comment

<< Home