Monday, March 19, 2007

JARDINS SUSPENSOS


















Quando cheguei elas já lá estavam. Dentro da fotografia. A árvore secular, nem posso precisar há quanto tempo, mas de fonte segura, muito, muito antes que a mulher de vermelho, que de tão absorvida pela leitura do livro nem dava pelo correr do tempo que a imagem fixou e já é passado. Ficava bem a este texto (e ao autor... ) descrever que ela lia Marguerite Yourcenar mas não arrisco. Vou conhecendo as personagens que vão desfilando por aqui e esta tem cara de quem não se ensaiava nada para me contestar e replicar abespinhada que "... qual Marguerite, qual carapuça! Estou a ler o Paulo Coelho!". Tenho a certeza que até a árvore secular agitaria os troncos mais finos num sorriso irónico. Imaginam a minha cara, não é? A pretender dar um ar sofisticado ao texto e a acabar achincalhado por uma mulher de vermelho respondona e uma árvore secular gozona...
Disfarçadamente, dei a volta ao jardim, procurando uma outra personagem que me inspirasse alguma confiança e que pudesse inserir na imagem, trabalhando-a a meu belo prazer. Ninguém estava nesse dia para aí virado -e não conta o cavalheiro sentado ao fundo e um tudo nada diluido pela claridade solar, logo a seguir à mulher de vermelho. Esse, chegou muito depois da fotografia feita. É pura imaginação das vossas mentes.
Lisboa, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

34 Comments:

Blogger alice said...

não há diferença nenhuma entre aquilo que se imagina e que aquilo que se vê de facto, pois que os nossos olhos existem para lá do rosto, a nossa mente também tem uns muito especiais, por vezes até menos míopes do que os outros que estão à vista. é por isso que de jardim em jardim, se suspendem os olhares múltiplos que abraçam as árvores. as mulheres não estão a ler. isso é só para inglês ver ;)* beijinho muito grande, meu querido.

20/3/07 12:02  
Blogger Joana said...

Eu acho que ela não lia Paulo Coelho, cá para mim era as previsões 2007 do Paulo Cardoso!!!
Signo Caranguejo: bom ano. no primeiro semestre sorte ao dinheiro e azar ao amor. saúde: a pele da cara pode andar um bocadinho escamada. Segundo semestre: o calor do verão trará novos conhecimentos e um novo amor (eu adoro este chavão! esta frase é um clássico da literatura astrológica!). Férias, passeios e praia! Se tudo correr bem pode encontrar quem lhe aqueça os pés este inverno. Saúde: tenha cuidado para não adormercer ao sol... que não queremos que fique mais encarnado que um inglês em Albufeira!

bjs!

20/3/07 15:40  
Blogger Xalrita said...

Caramba! Há aqui perto uma árvore dessas num jardim bem bom!
E andam por lá muitas mulheres a ler o Paulo Coelho mas não de vermelho. Sape gato!

E esse tal homem atrazado só podes ser tu! Aposto! Quem se não tu conseguiria chegar atrazado à própria fotografia de si? Caramba!

E viva o spóóóórting!

20/3/07 16:02  
Blogger seilá said...

Deixei passar o gato ali de baixo (de cima, melhor seria que escrevesse) incúria minha, mas neste de mulher lendo, eu logo ataco e venho dizer que esse cedro, vetusta árvore que tão bem conheço, abriga leitor de todo o texto. E o homem que se vê (eu vejo) é um meu parente que se finou há coisa de um mês. Vivia no segundo esquerdo da casa em frente, a que tem uma marquise azul dependurada na parede. Era dado a jogos de azar e dava cartas a viúvas honestas aos sábados à tarde. Dizem. Mas que é ele o homem da tua fotografia, disso não tenho qualquer dúvida e aqui te deixo esclarecimento.
Um abraço e, escuta, quando passares outro dia, por essa árvore, escuta-lhe o riso que ela faz aí pelas duas da tarde,mas só nos dias em que houver sentada debaixo uma senhora a ler vestida de encarnado. Ai ouviste?! vês que curioso andarmos pelos mesmos lados e atentos?!
Mais um abraço e boa tarde!

20/3/07 18:37  
Blogger Luna said...

So vemos mesmo o que queremos,com imaginação ou não, mas voltei para tentar espreitar o homenzito,bem espreitar é feio mas ninguem me conheçe
beijos

20/3/07 21:14  
Blogger un dress said...

dias-da-sus.pensão
( dias-suspensos ).

calma-contra-calma.
calma-contra-errância.
mar-de-calma.
(o lado mais pre.visto do jardim...)

insectos pastam o tronco imenso
zumbidos ásperos da presença
que aceleram.
rumores d´arder...

a gente ali invisível
línguas
suspensas das letras
como bagos de romã.

(e a babilónia a ser tão perto...)


beijO :)

20/3/07 22:17  
Blogger alice said...

então, o menino já tem planos para sábado? a culpa é minha em só ter avisado agora. mas no domingo vou mais a sul um bocadinho. só para apanhar o ar da capital. só que muito a correr para não variar ;) o nosso encontro há-de ser num dia de calor. nem que seja humano! um grande beijinho, legível. e muito obrigada. és um querido sempre *

20/3/07 22:55  
Blogger Teresa Durães said...

estava a tentar lembrar-me desse homem mas na realidade só lá cheguei de noite e nem o vi nem à mulher de vermelho. Mais tarde vim a saber que tinha havido um assassinato premeditado por roubo de um livro. Apenas um pormenor neste caso: o suspeito - um homem - matou uma mulher de vermelho com o intuito de roubar um exemplar único de Marguerite Duras. Apanharam-no em plea tentativa de suicídio quando reparou que afinal era um de Rita Guerra. Penso que não estamos a falar do mesmo.

20/3/07 23:03  
Blogger Maria P. said...

E o Caneças, no poste?! Não conta?

Beijinhos*

20/3/07 23:04  
Blogger Luciana said...

Gosto muito da tua escrita. Fazes-nos pensar realmente na vida. Uma foto tirada é realmente passado!!! :p

21/3/07 09:46  
Blogger Licínia Quitério said...

Mau! Até ampliei a foto para ver melhor. Está lá a senhora de vermelho, está lá ao fundo o tal senhor e até está o letreiro que fala de Caneças. Ora bem. Por aqui talvez possamos concluir que a senhora se chama Lili, que tem aquela pose de leitura, mas afinal se olha a um espelho e pergunta "Quem é a mais bela da floresta?" e que o senhor se interroga "Onde é que eu já vi esta criatura?".

As mulheres envelhecem mais cedo do que as árvores. E nem sempre morrem de pé.

Beijinhos.

21/3/07 09:52  
Blogger Sofia said...

A tua capacidade de criar estorias é impressionante.

Um beijo amigo

21/3/07 11:18  
Blogger isabel mendes ferreira said...

costumo ir lá aos sábados de manhã, ao mercado biológico...:)


e no verão recupero a crença na vida ouvindo vidas que por lá descansam...

:))))
__________________

bom dia dia da Poesia...:))))

__________________


beijo.OS.


_________________

21/3/07 14:45  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Oh! Oh! Venho aqui veementemente deixar o meu protesto por atentar contra o meu digníssimo nome de árvore secular, habituada a olhar com a maior complacência para os minúsculos seres que, nas tardes soalheiras, se acolhem à minha sombra. Sim, sim,…esses mesmos…e asseguro-lhe que lhes conheço os gestos e os gostos e nem me passaria pela escassa ramagem que me resta, ironizar diante de tão afáveis seres ;) – palavras textuais da vetusta árvore com sorriso maroto incluído.

Tenha uma óptima tarde

21/3/07 18:27  
Blogger MC said...

Alberto Albertto,

já colhi a tua fantasia! :)))

Deixo um beijo

21/3/07 18:29  
Blogger sotavento said...

E passa-se cada fantasia na nossa imaginação, que só visto! Ou não!... :)

21/3/07 20:30  
Blogger augustoM said...

Uma árvore como essa propicia um frondosa imaginação.
Um abraço. Augusto

21/3/07 21:43  
Blogger lélé said...

Essa árvore é linda! Parece uma família inteira de árvores! A senhora de vermelho até pode estar a ler a "maria", que pouco importa! Ficou bem na foto, onde a estrela preverte a idéia de envelhecimento=deterioração...

21/3/07 22:03  
Blogger passarola said...

pronto... lá me fizeste rir outra vez, agora com o Paulo Coelho e o gozo nos galhos de uma árvore... passeias-te por tantos sítios que conheço tão bem... vou estar mais atenta aos escritores que passarem por mim de câmara na mão :)

21/3/07 22:28  
Blogger poca said...

tam´bem gosto de árvores.. encantam-me os troncos largos e fortes.. verdadeiras esculturas da natureza..

nunca plantei nenhuma...

22/3/07 01:19  
Blogger bettips said...

...depois do que escrevi abaixo, brincando, aqui só posso ficar como as folhas, sussurando.
Mas não sei porquê, a tua palavra desafia-me: algum riso porque seria ...o impresso do IRS? ...aquele em que eles sabem tudo de nós e nada do presidente da junta?
Abrç

22/3/07 12:00  
Blogger sea said...

elas estão lá sempre. muitas vezes nem damos mesmo por elas.
silenciosas.
imponentes.

beijo

22/3/07 13:30  
Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
Espero que me desculpe forma como faço os meus comentários, mas é pura e verdadeira...
Para mim não chega, dizer está bonito ou lindo – por isso gosto de deixar pensamentos frases de outros autores como presente da minha gratidão e do meu encanto do que leio, do que observo nas imagens e na escrita.
É a minha maneira de ser...
A critica faço-as, da forma como somos tratados pelo Estado que ignora os problemas da nossa sociedade e como pouco ligam aos grandes talentos que encontro nos blogs.
Peço desculpa e se alguém não gostar da forma como faço os meus comentários agradecia que me dissessem pois tentarei melhorar.
Sou apenas uma amadora de escrita que escreve pela beleza de sentir na escrita as palavras que me vão na alma e penso que é essa a beleza que encontro naquilo que leio cada um escreve com a sua beleza.
Não quero com isto desrespeitar ninguém até porque as palavras lindas, bonito têm um grande significado no meu vocabulário.
Boa semana
Desculpem-me a repetição do post, mas julgo que nem todos entenderam...

Esta é a frase que vos deixo: se pudesses estar perto de mim talvez encontrasses a resposta porque te olho, porque choro sem te conhecer. Se um dia te encontrar entregarei o meu sorriso, é nele que escondo tudo aquilo que sinto só para te ver feliz.

Beijinhos
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

22/3/07 14:02  
Blogger manhã said...

parece-me que andaste pelo príncipe real!perguntaste o nome à mulher de vermelho ou foi só à distância, nestas coisas há que arriscar!

23/3/07 09:35  
Blogger Fortunata Godinho said...

BASTA MESMO A ALUSÃO EM TÍTULO, REFENCIAR OS JARDINS SUSPENSOS.
PARECE QUE TUDO FICA SUSPENSO, QUANDO APANHAMOS UM QUADRO ASSIM.

23/3/07 10:03  
Blogger OvelhaNegra said...

É com prazer que, após alguns meses de ausência da «blog-esfera», retorno ao teu cantinho.:)

Como sempre, delicio-me com o humor que colocas nos teus textos.
É bom voltar a ler-te.
«Sabes-me» bem...:)

Um sorriso*
Um beijo*

23/3/07 11:20  
Blogger Luz said...

A árvore castanha, o candeeiro verde e a mulher de vermelho - um verdadeiro arco-íris narrativo... Tem um fim-de-semana inspirador, beijinho :)

23/3/07 13:50  
Blogger tb said...

e que bom quando as nossas mentes imaginam...
Muito bom como sempre este teu imaginar! :)
Beijinhos

23/3/07 17:18  
Blogger Krama said...

passei aqui para dar uma olhada e como sempre, fico admirad com as tuas fotos e teus comentarios.
a criatividade é a alma do ser....
bjos

24/3/07 02:00  
Blogger Suzi said...

Nãaaaaaooo!!! Paulo Coelho nãaaooooo!!!!


(delicioso texto! e que bom que voltaste por lá, pois desde que reconfigurei meu computador havia perdido teu endereço, daqui. agora vou colocar um link, para não perder masi!)

beijos e bom sábado!

24/3/07 10:48  
Blogger segurademim said...

... estás a ver se me enganas?

a mulher não é mulher é homem e o homem não é homem é mulher

os teus óculos precisam de ser revistos e ninguém aqui está a ler seja o que for

a árvore não é gozona é frondosa e o jardim não está ao sol está à sombra

colocadas as coisas nos seu devidos lugares, agora vou ler o outro post, mais actual, talvez encontre uma boa sugestão para um passeio de sábado

:)

24/3/07 12:36  
Blogger segurademim said...

oh sr. legível

só mais uma coisinha. o livro será sobre os jardins suspensos da babilónia????

ahahahah

24/3/07 16:34  
Blogger Sandra said...

Oi, meu amigo!!
Eu sei, eu sei que estou atrasada. A Primavera já chegou, né?...Mas a travessia do Atlântico tá demorando mais do que eu planejara...o vento tem sido muito forte...e fui apanhada numa frente fria!!!
Mas me aguarda, né...não deixa mais ninguém ocupar o último ramo da minha árvore-mãe, viu!...

Mil sorrisos da sua Andorinha

28/3/07 05:50  
Blogger i2_s2 said...

esta árvore já é senhora de um vedetismo on line,faz inveja a muitos! seria ela a única criatura apta a esclarecer o que os transeuntes dizem, o que lêem... desafiava-o a screver uma narrativa que tivesse em conta o ponto de vista da árvore:)

7/4/07 12:08  

Post a Comment

<< Home