Monday, January 01, 2007

O BRINQUEDO
















Então foi assim no meu primeiro dia do ano: peguei no eléctrico rápido que os meus pais me deram no natal e aí vou eu pelos carris disponíveis até à Cova da Piedade. Vocês não imaginam como me diverti com as caras de espanto e desolação das pessoas que nas paragens me faziam sinal com a mão ao longe e só à minha aproximação se apercebiam das dimensões do transporte-brinquedo que eu empurrava. Ao fim da descida acabou-se a brincadeira por falta de carris assentes no asfalto e um senhor disse-me que eu devia ter vergonha por estar a enganar quem esperava confiante pelo transporte prometido há muito e que tarda ainda mais. E porque me ri (com o riso ingénuo das crianças da minha idade), o senhor perguntou-me também, se essa era a educação que os meus pais me davam. Em casa, depois de contar o sucedido ao meu pai, ele disse-me que eu não me devia divertir com a boa-fé da população e que por isso me ia retirar o eléctrico-brinquedo até eu atingir a maioridade. Coitadas das pessoas que vão ficar privadas de alguma esperança nos seus horizontes mais próximos...
.................................................................................................
Texto produzido a partir das palavras de Ronaldo Afonso, 6 anos, morador no concelho de Almada.
Almada, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

39 Comments:

Anonymous Anonymous said...

clap clap clap!!!!!!!!!!

eis um texto brilhante!!!!

(cansada para as brincadeiras habituais mas deixo rosnadelas ao gato malhado :P )

e um bom ano para a família :D

beijos todos

1/1/07 21:07  
Blogger Whisper said...

"Coitadas das pessoas que vão ficar privadas de alguma esperança nos seus horizontes mais próximos..."

Coitadas das pessoas que se vêem pressionadas a iniciar projectos de vida - simplesmente porque o tempo passa e a vida tem que acontecer - tendo como requisito fundamental "não ter esperança"!


Mas mesmo assim não gosto de pensar nelas como coitadas! Nego-me a não ter confiança e a não sonhar!

Um ano de esperança!
(Caso contrário esperemos ter um bom ano à mesma...)

1/1/07 21:54  
Blogger Maria P. said...

Isto é o que se diz começar com ***** estrelas!

O ano novo promete, que bom:)

Beijinhos:)

1/1/07 22:48  
Anonymous Anonymous said...

votos de bom ano,
e que hajam por aí muitos, muitos electricos para conduzir.

2/1/07 00:08  
Blogger Pseudo said...

Um excelente ano, legível

2/1/07 00:21  
Blogger Pyny said...

;) Um óptimo ano!

2/1/07 02:16  
Blogger augustoM said...

Olha confeço a minha ignorância, fiquei sem saber se o eléctrico existe ou não: Se existe é curto de vista, se não existe é porque a população é cegueta.
Nom Ano Novo. Um abraço. Augusto

2/1/07 13:52  
Blogger Rui said...

... a não ser que... sim, é isso... E Ronaldo pegou nas páginas centrais do jornal diário do último dia do ano. Ajoelhado no chão do seu quarto, dobrou e voltou a dobrar, medindo tudo a olho-nu. Mais uma dobra aqui, um vinco ali e o objecto da sua imaginação tinha tomado forma.
Avisado, esperou pela calma do amanhecer seguinte para pôr o seu plano em marcha e, ao primeiro sinal de claridade, saiu de casa.
Não foi de eléctrico, que tinha prometido ao seu pai, foi antes a pé que não lhe custava nada. Afinal, o Cais do Ginjal era já ali. No bolso o brinquedo. O seu brinquedo. Esse, ninguém lho poderia tirar. Era só seu.
Com o Tejo a seus pés e o sol já por cima da encosta, retirou-o do bolso. Estava intacto. Resultaria? Com todo o cuidado, colocou o barco na água. A agitação da maré enchente, sacudiu-o. A certa altura, pareceu que se afundava, a água a rasar-lhe amurada, mas flutuou e o rapaz sorriu. encheu o peito de ar e embarcou. Com aquela brisa, chegaria à Atlântida a tempo do almoço. Bastava acreditar.

2/1/07 15:32  
Anonymous Anonymous said...

Maravilha! Vai...aonde te leva a inspiração. Ficamos sempre a ganhar... Crianças com fantasia, para que sejam adultos melhores. É isso. Abraços para um bom começo!

2/1/07 17:10  
Blogger Presença said...

Também quero estar à espera desse electrico... e ir simplesmente por onde ele for!!!

Ao contrario do resto da população so quereria esse electrico... e tenho quase a certeza que ele andaria mesmo sem os carris.

Bjs

2/1/07 17:24  
Blogger butterfly said...

Pena ele ter parado a meio por falta de carris, levaria de certeza muita gente cansada do dia a dia.
Um bom 2007

2/1/07 18:23  
Blogger Peg solo said...

fantástico! Bom ano Legi*

2/1/07 18:52  
Blogger Naeno said...

Criança nos surprendem sempre. Qualquer um, super dotado ou não, eles tem esse poder de nos encantar e surpreender. Encantar com suas carinhas lindas e nos surpreender com seus atos imprevisíveis e sempre cabíveis na vida. Quer ver te dedicas um dia a ficar de olho em algum desses pequininos, juntos com outros, ou sozinhos, o que eles fazem de gestos e palavras e atos, diferentes, que chegam a nos inspirar a agir igual. E não é pela patológica saudade da infância, trauma ou coisa parecida não, é que eles são muito criativos sim, mas que eu no meu tempo.

Um beijo

Saudades terriveis de vocês do Portugal que amo. Hei de fazer diferente de Dom Pedro II que ao partir para Portugal, de volta, definitivamente, levou um saco cheio de areia brasileira. Queria que a cabeça dele descansace sobre a areia do Brasil, vou fazer exatamente o contrário.

Um beijo cheio de saudades
Naeno

2/1/07 19:31  
Anonymous Anonymous said...

dizes-me que vamos ficando "mais velhos".. hummmmmmm.. não me parece!! boas brincadeiras para 2007.. ;)

2/1/07 20:07  
Blogger legivel said...

Para naeno:

Agradeço seu comment que se percebe pleno de emoção pelas crianças-que-ainda-são-crianças e pelas crianças-que-já-fomos.

Tem só mais uma coisa que lhe quero dizer. Você me mandou dois beijos. Não tem problema não, que machismo foi coisa que nunca me afectou nem me vai afectar nunca. É só para ficar sabendo que o meu género é masculino e não quero que você um dia pense que não o avisei...

Abraço amigo.

2/1/07 20:15  
Blogger JPD said...

O teu texto está excelente!

Outro dia no Público o lamento de um senhor sobre os Caminhos de Ferro em Portugal: »Os portugueses podem não gostar da CP, mas adoram os comboios!»
Nem comento.
Como foi possível desactivar uma série de linhas, deixar ao abandono e predação os azulejos magníficos das estações, investir em projectos megalómanos quando a gestão da rede se tem revelado tão danosa e precários resultados?
O que se está a passar com o eléctrico na Margem Sul é inqualificável!
Só a tua fina ironia poderia tratar o tema com essa qualidade.
um grande abraço

2/1/07 22:48  
Blogger Afrodite said...

Não sei como aqui vim ter, mas podes estar certo que sei como regressar.

Um Bom Ano e
§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)

3/1/07 00:21  
Blogger manhã said...

podemos começar o ano numa viagem imaginada, de eléctrico então, não há melhor, bora lá, deslizar no carril!

3/1/07 09:23  
Anonymous Anonymous said...

querido amigo. queria ter vindo ontem, mas não me foi possível. pensei muito em ti na passagem de ano. havia um alberto oliveira na mesa do hotel e acreditei bem no fundo do meu coração que eras tu e mentalmente enviei-te o melhor que tinha para seres feliz neste novo ano. agradeço a tua visita e fico grata por estarmos aqui juntos. um grande grande beijinho. alice.

3/1/07 10:27  
Blogger Sea said...

:)
e sorri a ler-te.
beijinho grande e um ano exceLente, para brincarmos, sem nunca deixarmos de ser sérios, no fundamental.

3/1/07 13:17  
Anonymous Anonymous said...

Primeiro que nada: BOM ANO!!!!
Espero que tenhas tido uma boa passagem de ano e um natal cheio de bolinhos para o colestrol... bem o meu foi!!!
:)

Segundo... com que então ficaste sem electrico... mas, se queremos lá chegar, vamos! nem que seja de trotinete! :)

bjs!
já tinha saudades de me rir com as tuas aventuras!

3/1/07 13:33  
Blogger Sofia said...

ehehehhe sim senhora, bom inicio de ano!

Passar o ano nao custou, mas o meu estomago parece que queria ficar em 2006. Tem-me dado q fazer, ai ai ai...

beijos

3/1/07 14:31  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Como alguém disse "A alegria é a coisa mais séria da vida", também estes seus textos falam de coisas sérias sempre num tom aprazível.

Depois da reprimenda paterna Ronaldo Afonso ficou apreensivo e decidiu, do alto dos seus seis anos, que era altura de agir já que aquele brinquedo era demasiado valioso para ser engavetado até à maioridade. Nessa mesma tarde correu escada abaixo e escada acima o seu prédio para convocar uma reunião de emergência. Todos aqueles que não tinham uma idade nem superior nem inferior a seis compareceram dispostos a ir à luta. Dali, cada um fez outro tanto pelo bairro e assim nasceu uma mega e espontânea (?) manif de petizes onde se podiam ler cartazes como "CARRIS VAZIOS, NÃO...QUEREMOS O ELÉCTRICO AQUI À MÃO"

Tenha uma boa tarde e um óptimo ano novo.

3/1/07 15:51  
Blogger Isabel said...

Que saudades! Estou de regresso do meu cansaço e é muito bom chegar aqui e deslumbrar-me como sempre com essa tua maravilhosa forma de dizer e escrever.

Um brinquedo maravilhoso estas tuas palavras.

Fazem sorrir e pensar duas coisas essenciais.
Que mérito isso tem.

Até já.

Repito: que saudades de te ler!

Isabel

3/1/07 17:14  
Blogger A said...

Ahahahaha....

Tinhas de ser um A. também... os A's da Blogosfera têm uma pancada séria a fazer de conta muito GRANDE!


Não sei o que irá ser dessas pessoas, mas suspeito que o nosso menino Ronaldo em breve fará o mesmo com um carrinho a fazer de conta que é táxi :)


Que isto de se cortar as asas às crianças é algo de temporário... logo nascem outras no mesmo sítio.

(gostei imenso dos teus comentários, Alberto... foram... mais abaixo.... mais abaixo.... eheheeh)

Beijos

3/1/07 18:02  
Blogger Seila said...

um dia, a mim, deram-me um barquito, uma chata que tu bem conheces e escuso descrever. Um barco com remos e uma vela enrolada num mastro de pau meio torto. eu sei que foi quando eu tinha pelo menos tantos de idade como os que terei um dia depois destes sete que faço numa quinta. Foi há muito ano, pois, mas, deixa que conte que semelhante ao que aqui contas,ou que eu penso tal, levei o barco a navegar no lago que a chuva fazia nos invernos. sabia eu lá, na minha idade de criança que aquela gente que saiu de suas casas para me olhar esperava há tanto que a poça que a chuva deixava se pegasse ao mar algumas (soube depois, mas já eu me tinha tornado criança grande e não podia tão bem perceber) se contentariam que a poça de água se achegasse ao rio. o que eles queriam, me explicaram, que perceber nem percebi, era nevegar de ali. e eu, compreenderás, só tu pelo que escreves, no meu barquito sem quilha, naquela idade velha de ser criança crescida, eu batia os remos e pensava de sorriso na cara, que eles apenas me invejavam o saber remar com tal mestria!


Um abração, Legível!!

4/1/07 10:00  
Blogger sotavento said...

Descarrilar também não era má ideia!... :)

4/1/07 14:53  
Anonymous Anonymous said...

maravilhosa esta imaginação este paralelo entre o mundo criança e o mundo adulto.
chega a ser crítica social.

amei!

queres conhecer-me? vem ver as fotos no meu blog.

4/1/07 15:49  
Blogger maria . said...

eu sempre sonhei que um dia iria voar.

4/1/07 23:55  
Blogger A. said...

...porque será este meu amigo sempre assim...?
um bravo para todas as tuas
palavras.

...principalmente as tais azuis que por lá me deixaste.


...não pude deixar de o guardar.

postezinho um dia vai sair quentinho.
;)

muito obrigada Al.
fica o desejo de que este Ano
seja a valer...mais e mais azul.

...sempre.
beijos da ana.

5/1/07 05:19  
Blogger Y. said...

brilhante.



______________


puro.


____________

beijos de até logo.


________________

obrigada. aos dois. pelo muito que me deram.

5/1/07 09:47  
Blogger Luz said...

Bom ano!!! :)
Beijinhos

5/1/07 14:42  
Blogger Kalinka said...

OLÁ
Hoje andei por aí...descobri que te tinhas inscrito num jantar da comunidade blogueira no Verão passado; penso que são as mesmas pessoas que estão a organizar outro encontro da comunidade e, eu decidi divulgá-lo no meu kalinka.
Se já foste a algum diz-me como é, se vale a pena, pois eu gostaria de começar a ir, mas...não conheço ninguém...sniff...sniff...

O teu texto está FANTÁSTICO.
PARABÉNS.
Beijokas.

6/1/07 01:13  
Blogger Bill said...

Belíssimo texto e essa imagem é sonhadora...

Coitadas das pessoas a ter esperança sobre os trilhos da vida.
Adorei.

Bom fim de semana amigo,

[s]s

6/1/07 02:36  
Blogger blugaridades said...

e há tanto tempo que as pessoas andam privadas da esperança ! E brincam tanto com elas!
Beijinhos

6/1/07 08:13  
Blogger Opintas / Bernardo said...

Curioso e bonito.

6/1/07 11:01  
Blogger Licínia Quitério said...

Tenho andado sem verve. Um verme. Daí a falta em colaborar condignamente nesta tua casa.
Tão estúpida que julguei que o brinquedo era premonitório. Todos à espera do TGV e afinal era mais uma gracinha de um puto brincalhão.
Nada disso. Um dia há-de vir o tal comboio por que esperamos.

Brilhante início de blogo-ano este.

Até logo.

6/1/07 11:07  
Blogger APC said...

Tu e o Ronaldo... Que parelha!
Fazeis a cabeça dos adultos em água, meninos!
Delicioso! :-)))

PS - Eu li, lá no frasco de mel! ;-))) Nos teus espelhos ficamos sempre melhores pessoas.

7/1/07 21:37  
Blogger APC said...

PPS - Estive a ler os comentários. E assentei amarras no do Rui, no do JPD e no teu... Eheheheh! :-)))

7/1/07 21:42  

Post a Comment

<< Home