Friday, May 26, 2006

NAVEGAÇÕES (IM)PROVÁVEIS



















aparto-me deste porto
com mil sonhos desmedidos
do encontro com o teu corpo
num velejar de sentidos
sem rota pré-definida
nem âncoras determinadas
que também dão sal à vida
as viagens (re)inventadas.

................................................................................................

Deodato olhou o céu e franziu o sobrolho; é verdade que, até onde a sua vista alcançava, não se vislumbrava o mínimo sinal de nuvem. O azul, reinava em pleno nas alturas. Mas o sexto sentido de mareante experimentado dizia-lhe que hoje não era dia para aventuras que podiam acabar em tragédia. Antes que outros Titanic´s da sua vivida vida lhe ensombrassem a memória, ouviu a voz de Adozinda G. «Anda p´ra dentro Déo! que este tempo engana muito... » . Voltou as costas ao cais e caminhou em direcção a casa.
Algures ao largo da costa algarvia, 2006. Poema, texto e foto de: Alberto Oliveira.

71 Comments:

Blogger Pseudo said...

Sempre há pessoas muito monótonos que não deixam os outros "navegar"!

26/5/06 11:41  
Blogger Vanda Baltazar said...

...de mãos nos bolsos, porque ainda não sabia o que fazer às mãos sem o cigarro, naqueles momentos de introspecção, decidiu de forma disciplinada e em silêncio, daquele modo que lhe era tão peculiar, que só viveria para o presente, para aquela dádiva fora de tempo, porto seguro, sem perigo de vendavais...olhou de esguelha Adozinda e admirou-lhe o porte distinto, o sorriso meigo,, os olhos atrevidos, as pernas bem musculadas...
olhou demoradamente o seu ventre pulsante de vida e afundou definitivamente a sua vontade de marear...jazessem em paz os cascos do passado...!

...e quando o puto nascesse, falar-lhe-ia de ventos quentes e de outros mais frios, distantes daquele sotavento onde se escondia...embala-lo-ia de sonhos e marés calmas, desenhar-lhe-ia cascas de nóz inocentes e em voz baixa e velada de aventuras adormecidas, também eles adormeceriam abraçados, domesticadamente felizes, a um livro do Corto Maltese...

Porque sobreviver é urgente depois de um qualquer naufrágio.

Para ti, Legivel, aqui fica a minha versão e um beijo :) bom fim de semana, contador de historias!! :)

Van

26/5/06 12:39  
Blogger poca said...

é... há que estar pronto para tudo... e não nos deixarmos enganar pelas aparências...
mais vale prevenir que remediar...
mas estar atento e preparado é uma coisa... deixar de fazer por medo é outra..

26/5/06 13:05  
Blogger Rui said...

Não viu que um submarino emergia ao largo.
Uma escotilha abriu-se e dois velhotes sairam de dentro da máquina.
Apertaram a mão e um deles meteu-se num bote, que o esperava.
Um contava histórias e o outro fazia desenhos. Era assim há muito tempo.

Manuel de Oliveira olhou para trás. O Nautilus regressava também a casa.

26/5/06 13:14  
Blogger Seila said...

Ora aqui está dois em um sim senhora que gostei e que soidades eu tinha da amiga Adozinda!

26/5/06 14:10  
Blogger alice said...

temos poeta!

como estás, legível?

desejo-te um bom fim de semana

um grande beijinho,

alice

26/5/06 14:36  
Blogger Pilantra said...

Com um veleiro desses eu ia comprar cigarros para sempre!

26/5/06 15:47  
Blogger MC said...

o que é que se pode dizer???? Está outra vez genial.

Parte-se do poema... e volta-se aos "cais", pois claro! Há navegações assim. Momentos da vida assim.
O Deodato sabe-o.É um homem experiente na arte da navegação.

Beijos :)
bom fim-de-semana.

26/5/06 16:19  
Blogger TMara said...

k belo momento literário me preoporcionaste. Bem hajas. Bom f.s
Bj fraterno

26/5/06 16:28  
Blogger Mendes Ferreira said...

AINDA UM DIA ME HÁ-DE DIZER COMO ASSIM...POR AQUI POR ALI JOGANDO METÁFORAS EM FORMA DE CARTAS...


EXCELENTE.


BEIJO.


OBROGADA.

26/5/06 17:05  
Blogger Mendes Ferreira said...

ALIÁS.....O B R I G A D A....


COISAS DE TECLAS....:)

26/5/06 17:06  
Blogger canela_e_jasmim said...

Obrigada pela visita, Alberto e também pelo harmonioso conjunto que apresentas neste post.Beleza e sensibilidade de mãos dadas. Tenho de vir com mais tempo, a fim de ler mais trabalhos teus.
Beijo e bom fim-de-semana :))

26/5/06 18:00  
Blogger Maria P. said...

Gostei muito.Parabéns.
Um abraço.

26/5/06 21:54  
Blogger sotavento said...

As viagens inventadas
Fazem sonhar Deodato
Adozinda põe dedadas
Num tal de arroz de pato

:)

26/5/06 22:32  
Blogger lélé said...

às vezes, nem é o medo que nos faz mudar de idéias... e digo-o eu, que sou uma cagarolas!...

27/5/06 01:39  
Blogger Maite said...

Caro Legível
Mais uma surpresa? Para além de um excelente contista, é também poeta?

Um óptimo fim de semana para si

27/5/06 09:28  
Blogger JL said...

Navegar é preciso!
Já tinhamos saudades desses dois.
Gostei, particularmente, do poema.

Bom fim de semana

27/5/06 10:18  
Blogger inBluesY said...

(im)possível é não navegar por este mar!

Hoje fica em enigma:

se 2 é 'a' então 9999 será 'z'

886 22334445666
33
886 66282!

27/5/06 10:36  
Blogger Vanda Baltazar said...

Bom fim de semana, Alberto!

Um beijo, bom marear :)

Van

27/5/06 12:07  
Blogger Clitie said...

E um texto assim só tendo a costa algarvia como inspiração...

Bom fim de semana.

27/5/06 14:04  
Blogger Sea said...

Sem nunca sair do porto (pensamento) nas viagens 8re)inventadas...

27/5/06 16:02  
Blogger Mendes Ferreira said...

venho da Askim onde te vi a "pintar" e não resisti....aqui estou. não em azul....mas em solar......beijos. :)

27/5/06 17:37  
Blogger jorgesteves said...

...e lá foi ele marinhar outras, talvez mais difíceis, marinhagens...
Excelente post, em dia de sol e lazer...

abraço,
jorgesteves

27/5/06 18:14  
Blogger Phi@ said...

Não sei que dizer...o velejar dos sentidos deixou.me atónita...o sal secou a minha pele...a rota e a ancora ainda estão indefinidas...mas sei que quero reinventar outra viagem...e ser abalroada com mais mil sonhos...

27/5/06 18:52  
Blogger Lord of Erewhon said...

Que não te falte o sal!;)

28/5/06 01:29  
Blogger batista filho said...

Tanto na irreverência quanto no versejar continuas afiado. Gostei, particularmente do momento poético.
Deixo o meu abraço fraterno.

28/5/06 04:43  
Blogger segurademim said...

... e lá foi, obediente em direcção a casa; nos poucos passos que o afastavam da escadaria que tinha que vencer, cruzou-se com uma jovem do ISPA, de forma natural, dirigiu-lhe um piropo - ai princesa, contigo ia até ao fim-do-mundo; a resposta não se fez esperar: espere aí, que eu vou avisar a minha mãe da partida

Deodato lembrou-se que o final do ano lectivo, não é a melhor altura para oferecer passaportes para paraísos distantes

respirou fundo! não se sentou na esplanada e correu para os carapaus fritos e arroz de tomate que sabia estarem quentinhos à sua espera.

28/5/06 10:48  
Blogger Vodka e Valium 10 said...

Acho que a tua poesia é bem mais interessante que a prosa; no entanto, esta última não deixa de ser boa.
Arrogo-me a sugerir que deixes de dar nomes aos personagens.

28/5/06 15:53  
Blogger legivel said...

Para pseudo:

São aquelas conhecidas por empata... navegantes...

28/5/06 16:12  
Blogger legivel said...

Para vanda baltazar:

Gostei da tua versão. Infelizmente desta vez não lhe posso dar continuidade. É que ainda não experimentei o amargo?! sabor de um naufrágio.
Um dia destes, quando atravessar o Tejo, peço que me empurrem para o rio. Vou ficar a saber* e a escrever com conhecimento de causa.

* Se me safar...

beijos e uma óptima semana!

28/5/06 16:20  
Blogger legivel said...

Para poca:

... muito negativa. Seguir os impulsos do coração, é extremamente importante para poder navegar no mar bravo; ou num rio assim-assim. O resto é o conhecimento primário de uns nós de marinheiro...

28/5/06 16:24  
Blogger legivel said...

Para rui:

... e a flotilha de submersíveis da Armada Portuguesa, ficava assim completa, juntando-se no Alfeite, aos vinte draga-minas oceânicos, trinta contra-torpedeiros, cinquenta e sete lanchas de desembarque, cinquenta e oito barcos-patrulhade-de-costa e três porta-aviões... da TAP.

Nunca um filme português atingira tal orçamento...

28/5/06 16:33  
Blogger legivel said...

Para seila:

Quando perguntei a opinião à Adozinda, do que achava de um regresso ao virtual, impôs-me uma condição; continuar o diálogo com a Seila.
Como sabes, não sou muito destes saudosismos mas fui-lhe dizendo que "isso não dependia de mim". Pelos vistos, por esta altura a rapariga deve estar satisfeita que nem um rato...

28/5/06 16:40  
Blogger legivel said...

Para alice:

Poeta? não exageres. Alinhador de vocábulos com música que me soam bem aos ouvidos. Para atingir esse grau de que falas, a experiência de vida, a criatividade, muita transpiração e viver a palavra... não devem ser "pera-doce". E aqui, eu prefiro o "ananaz-sem-compromissos"... da escrita.

beijinhos muitos.

28/5/06 16:49  
Blogger legivel said...

Para pilantra:

Pudera!

E eu seria o Sandokan da Caparica!!
Não!! O Barba-Ruiva de Cacilhas! ... ná! Também não gosto! Já sei; o Cris Colombo da Manta Rota. Fica este!!

28/5/06 16:56  
Blogger legivel said...

Para mc:

São as famigeradas viagens de circum-navegação. Volta-se ao ponto de partida as vezes que forem necessárias até se ficar... tonto.
"Com que finalidade?" perguntarás. Bela questão a que não sei responder. Mas a haver uma finalidade, que piada tinha "tudo isto"?!

beijos e uma óptima semana.

28/5/06 17:04  
Blogger legivel said...

Para tmara:

Agradeço-te teres acompanhado tal momento que te alegrou. Quando assim acontece, a minha motivação dialogante entra em alta e sinto-me capaz de tudo. Até de te enviar um

beijinho amigo.

Óptima semana!

28/5/06 17:08  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

Digo já hoje! (não me vá esquecer... )

Experiência de cinco anos como croupier em Monte Carlo e sete como distribuidor de correspondência dos CTT.

beijo.

28/5/06 17:14  
Blogger legivel said...

Para canela e jasmim:

Será também um prazer para mim. O espaço está à tua disposição e serás sempre bem-vinda.

Beijo e uma óptima semana!

28/5/06 17:19  
Blogger legivel said...

Para maria p.:

Obrigado Maria.

Um abraço e uma óptima semana!

28/5/06 17:20  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Contudo o arroz de pato
água no bico trazia;
sem saber, o Deodato,
ficaria cheio de azia*.

* E deixaria de navegar... até ver.

28/5/06 17:24  
Blogger legivel said...

Para lélé:

Claro que o medo não é tudo; também conta, convenhamos... mas outros valores mais altos se levantam e é a partir daí que as coisas entram nos eixos; que é como quem diz: a vidinha em segurança e em consonância com os valores da santa madre igreja.

(se uma amiga que aqui costuma vir, ler isto, estou feito!... )

28/5/06 17:30  
Blogger legivel said...

Para maite:

Cara Maite:

Se eu não tentasse surpreender umas vezes por outras (também não é sempre!) mudaria o meu nome para Legível Monótono. Não tinha piada nenhuma, pois não?!

Uma boa semana para si!!

28/5/06 17:36  
Blogger legivel said...

Para jl:

Os dois estiveram um tempo no México... a desenterrar o passado comum; coisas em que não me quero meter...

... regressaram agora pé-ante-pé a pedir batatinhas. "Que aquilo lá estava mau, porque torna e porque deixa...." O costume. Dei-lhes uma abébia. Mas se portarem mal como já é costume, vão-se queixar ao sindicato!

Boa semana!

28/5/06 17:41  
Blogger legivel said...

Para inbluesy:

Com o tempo quente, talvez; agora experimenta cá vir lá mais para o Inverno. Nem me conseguem ver os dentes!.

Já mandei o enigma para o Juvenal que é um gajo meu amigo e muito experiente nestas coisas. Pensavas que eu ia matar a cabeça com esta cena? E depois como é que tinha tempo para as refeições e para comer pastéis de nata?!

28/5/06 17:49  
Blogger legivel said...

Para vanda baltazar:

... e umá óptima semana para ti Vanda!

beijo.

28/5/06 17:50  
Blogger legivel said...

Para clitie:

E foi mesmo...
Gosto de te ver por aqui. A sério.

beijinho e óptima semana!

28/5/06 17:54  
Blogger legivel said...

Para sea:

Também se navega em pensamento; e por vezes com que realismo...

28/5/06 17:55  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

Com que então a conhecer os "meus" estúdios itinerantes?!

beijos.

28/5/06 17:58  
Blogger legivel said...

Para jorgesteves:

Quem sabe uma valente caldeirada, que aquela Adozinda G. deve ser uma cozinheira de primeira água...

Óptima semana!

Abraço.

28/5/06 18:00  
Blogger legivel said...

Para phi@:

Atónita??!!
Não há nada como um bom creme hidratante para resolver o teu problema (de pele).

Do "abalroamento" (com esta tiraste-me do sério... )é que não me atrevo a fazer comentários sobre a receita. É que andam para aí embarcações com pavilhões tão falsos como Judas; se é que o apóstolo foi tal...

beijos.

28/5/06 18:09  
Blogger legivel said...

Para lord of erewhon:

Tá bem; mas... e o peixe?!

28/5/06 18:29  
Blogger alice said...

querido legível,

já te disse que és muito querido?

que os teus comentários superam tudo aquilo que poderia desejar?

e que nada do que eu possa dizer ou acrescentar atingirá o fogo das tuas palavras todas?

eu que sou chama inquieta e frágil?

bom domingo para ti, lindo

beijo-te

alice

28/5/06 19:25  
Blogger Sea said...

o pensamento, é apenas isso, pensamento. Não é, necessariamente, realidade.
É como sonhar de olhos abertos, acordado.

28/5/06 20:16  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

A irreverência andou comigo de mão dada enquanto jovem e com o correr do tempo -que tudo ensina, transformou-se em ironia que gasto & gosto porque nela me sinto como peixe na água.

Um abraço fraterno para ti!

28/5/06 20:51  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

... comeu desinteressado dois carapaus, entediou-se com o arroz de tomate, bebeu um copo de vinho e levantou-se da mesa. Os movimentos eram pesados e lentos; a idade começava a fazer das suas, embora ele não o quisesse admitir.

- Ó homem! não comeste quase nada. Vais sair outra vez para onde?
ralou-se Adozinda, protectora do seu lar e ciosa do seu homem.

- Vou-me matricular no ISPA para o próximo ano lectivo, mulher! que pelos vistos é o único modo que tenho de navegar...
resmungou Deodato, já a pensar na "jovem princesa a quem prometera levar até ao fim do mundo"

28/5/06 21:06  
Blogger legivel said...

Para vodka e valium 10:

Agradeço o teu comment simpático em relação à escrita.

Registo a tua sugestão mas o contrato que me liga a essas personagens não me permite "liquidá-las" sem contrapartidas, expressas em elevadas indemnizações.

28/5/06 21:17  
Blogger legivel said...

Para alice:

Já me disseste pois. Mas podes dizer mais que eu não me importo mesmo nadinha! Olha pra mim todo sorridente...

Mas é um exagero (simpático) da tua parte, afirmares que "os meus comentários superam tudo aquilo que poderias desejar... ". Aumenta-me lá esses teus níveis de objectivos e exigências pessoais, antes que eu me comece a sentir responsável por qualquer coisa.

... e tu podes ser inquieta; mas frágil não acredito. Já demonstraste que tens palavras que chegam e sobram para "apagar o fogo das minhas. Por aí, os bombeiros não "fariam negócio"...

Desejo uma semana longa e óptima e com muitos textos e poemas teus para eu ler e comentar.

Beijinhos imensos.

28/5/06 21:36  
Blogger legivel said...

Para sea:

Se tu soubesses as vezes que eu sonho acordado e durmo a sonhar...

Acho que já meti as mãos pelos pés, desculpa-me...

28/5/06 21:40  
Blogger Vodka e Valium 10 said...

É justa a tua resposta e percebo o que queres dizer. Só não queria ser mal interpretado na minha sugestão. Não fui, contava com a tua inteligência e fiz bem.

29/5/06 00:06  
Blogger Sea said...

"Se tu soubesses as vezes que eu sonho acordado e durmo a sonhar..."
Consegues pegar isso?

29/5/06 09:34  
Blogger Joana said...

mas e se o apelo fosse mais forte?
Se ele nunca tivesse regressado e se tivesse lançado desafiando a força das águas, sentido a cumplicidade do vento nas velas... eu ter-me-ia lançado, o apelo era mais forte!
Adorei o poema!

29/5/06 15:01  
Blogger Sofia said...

Tinha saudades do Deodato.....

29/5/06 16:24  
Blogger legivel said...

Para vodka e valium 10:

Procuro interpretar o melhor que posso e sei, os comments aqui deixados. Por vezes, o exercício não é fácil, mas a boa-vontade faz milagres; o tempo é que é curto...

29/5/06 16:51  
Blogger legivel said...

Para sea:

Não sei se é transmissível; ainda não testei a coisa...

29/5/06 16:53  
Blogger legivel said...

Para joana:

Não sei como esta personagem reagiria nesse caso. Nesta estória, o Deodato optou pela refeição, porque o treinei para esse papel. Provavelmente o apelo não foi assim tão forte...

29/5/06 16:59  
Blogger legivel said...

Para sofia:

Eu sei, eu sei...
Faz-se simpático perante o elemento feminino; o espertalhão...

29/5/06 17:01  
Blogger Sea said...

Ofereço-me como cobaia (atenção, n interpretar isso como oferecida).

29/5/06 20:01  
Blogger legivel said...

Para sea:

Ok. Traz-me então os últimos exames que fizeste ao Mar Vermelho e amostras de água salgada (alto teor y435)do Mar da Palha.
E nada de batotas; não misturar com água do Guadiana...

29/5/06 21:10  
Blogger Sea said...

errrr... quanto muito dava para misturar com o Tejo... aqui tão perto...
Vou ver se consigo amostras de todos os mares, Vermelho, Negro...

29/5/06 21:19  
Blogger nnannarella said...

Pois é, "viajar, perder países", lá dizia o teu colega mais velho, Pessoa.
Assim é, também no amor, e sobre tal escreveu o teu outro colega, ainda mais velho, Giacomo Casanova.

Resumindo e concatenando:

há que ter cautelas
com as procelas,
seja no mar,
seja com elas!
______________

15/6/06 13:35  

Post a Comment

<< Home