Tuesday, May 02, 2006

A MULHER QUE NÃO QUERIA SER FOTOGRAFADA


Se me inquirissem sobre o que seria para mim o modelo da amizade, um dos nomes que associaria de imediato era o da Luisa, ao perfil que desenhasse. Porque de facto nos conhecemos desde sempre e porque ao longo das nossas vidas paralelas temos sabido manter a tolerância nos diálogos sobre opiniões diversas e nunca sentimos a tentação de trairmos esta relação. Razões mais que suficientes para fundamentar esta mútua afeição.
Mas Luisa tem uma pequeníssima mania -se assim lhe posso chamar, que é a de não se deixar fotografar seja em que circunstância fôr. Já discorremos sobre o assunto e ela tem-se mantido fiel aos seus argumentos; "que não é fotogénica" e "que quem a quiser conhecer pessoalmente que venha ter com ela. Que a sua cara -e o corpinho... , não são para andar por aí, por portas e travessas e utilizados sabe-se lá por quem e com que fins... ".
Do seu primeiro argumento, decorrem as minhas veementes réplicas e não tem razão. É daquelas mulheres que não precisam de filtros para aparecer numa capa de revista ou num spot publicitário. Do outro, estamos em sintonia e até existe protecção jurídica sobre o assunto. Ainda se ela fosse uma figura pública... o que não é o caso, até porque Luisa é uma mulher recatada e nada propensa a ser alvo de atenções despropositadas...
Porque ninguém lhe conhece uma foto em público, procurei fazer-lhe uma surpresa num destes belos dias de Primavera. Socorri-me de mil e um expedientes, dei voltas à imaginação e... ela parecia que adivinhava, para nunca aparecer enquadrada no rectângulozinho da digital. Tive que me dar por satisfeito com a imagem acima apresentada e que é apesar de tudo uma vitória; a Luisa bem estugou o passo, mas desta vez foi apanhada mesmo no final da fotografia.
Serralves, Porto, 2006.Texto e foto de Alberto Oliveira.

59 Comments:

Blogger Sofia said...

eheheheh, e que bem apanhada!

bjs e boa semana

2/5/06 12:36  
Blogger Mendes Ferreira said...

...está sol....estou no terraço. não vou para o cAfé....:)

e dicionários não esclarecem a alma.nada acrescentam a quem passou a vida dentro dos livros...:)

beijos...(escreve muito bem....metaforicamente....Obrigada.) ___________________________

a "fotografia" registou o momento!

2/5/06 13:15  
Blogger jorgesteves said...

(pois que, pelos vistos, andavamos desencontrados...)
Desta vez valha que a Luísa não sobe a calçada; antes se perde (ou se acha...) nas portas envidraçadas de Serralves.
cumprimentos,
jorgesteves

2/5/06 16:45  
Blogger Pseudo said...

A Luísa é das minhas. Como eu a entendo :)

2/5/06 17:24  
Blogger Klatuu o embuçado said...

O meu amigo Red Devil não morreu... morreu sim um amigo dele!

2/5/06 18:23  
Blogger sotavento said...

Tu não me fales em fotografias!... rsrsrsrsrsrsr

2/5/06 18:53  
Blogger alice said...

"fim"
a tristeza é a cona da morte
tem a testa alta e a boca funda
aparta os lábios e suga-me em saliva podre
bloqueia-me as guelras com os pelos púbicos
desata a cuspir-me insectos nos olhos
não consigo ver nada
ouço as paredes genitais a ranger
apertam-me os passos
segregam excremento
cheiram a merda
sinto-me mal, sabes?
estou triste por não morrer
*
estou em http://autopsiadadecadencia.blogspot.com
beijo,
alice

2/5/06 20:18  
Blogger hala_kazam said...

e ela...nao ficou chateada contigo?

a tua sorte é que ela nao deve ser adepta da violenvia :)

*beijos*

2/5/06 20:31  
Blogger amigona said...

A Luísa é esperta!!!! (ou rápida?)

2/5/06 20:59  
Blogger SalsolaKali said...

LOL
Maroto... :)

Pois faz muito bem a Luisa. Já bem basta quando não podemos deixar que não nos fotografem...
BJ SK

2/5/06 21:46  
Blogger amigona said...

Olha lá, sabes contar até três???! (são 3 gatos!... bjs

2/5/06 23:15  
Blogger lélé said...

Eu vi! Eu vi!... mas aquele palerma, com a mania de se fazer às fotos, borrou a escrita toda!...

2/5/06 23:40  
Blogger JPD said...

Olá Alberto

Eu acho que tu não te resignarias. Haverias de tentar e repetir essa tentativa até obteres um «disparo» a preceito...
Há pessoas que detestam ser fotografadas...Provavlmente não querem conotações temporais...Não quererão sequer explcar...Desejam apenas ver satisfeita essa prerrogativa...a de não serem fotografadas.
Um abração

3/5/06 00:10  
Blogger Joana said...

Estava dificil mas lá conseguiste!
:)
Deste o teu primeiro passo no mundo dos papparazzis! lololololll

Ainda bem que regressaste!
O fim-de-semana foi bom! deu para descansar, pois estes ultimos dias tem sido um bocado loucos!

3/5/06 11:01  
Blogger MC said...

...mais um enlace perfeito - a foto e o texto.

3/5/06 11:26  
Blogger Spiritman aka Bacardiman said...

Que aquela gentinha do jet set, português não veja a fotografia, nem a luísa, caso contrário.... ai, ai, ai!!!

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!

3/5/06 13:28  
Blogger Seila said...

apagar mulheres é decerto uma actividade divertida ...há gostos...eheheheh

3/5/06 14:31  
Blogger Rui said...

E nem a sombra conseguiste apanhar. Ah Luisa que escapas aos pixeis como a areia entre os dedos.

PS - é o Deodato que se afasta da Luisa?

3/5/06 17:50  
Blogger anirac said...

foge luisinha foge. beijinhos

3/5/06 18:05  
Blogger Luz said...

No início da fotografia, não diziam que um retrato "roubava" a alma do retratado? Deve estar aí a explicação... Lá ficou a tua amiga desalmada (só escapou um sapato...) hihi ;)
Beijinho.

3/5/06 18:31  
Blogger Pilantra said...

Os Ciganos mais velhos ainda pensam que tirar o retrato é tirar a alma a uma pessoa. É melhor não fazer a experiência que eles, quanto mais elas, ficam mesmo ofendidos.

Ó vizinho, então tu na foste capaz de fazer uma foto a precêto?...

E a mania da fotogenia! Como é que ela sabe se é ou não fotogénica se não se deixa fotografar????

A fotogenia não tem a haver da vulgar beleza. É um quid qualquer que a pessoa tem e que quem fotografa topa e capta não sabe como nem porquê. Há pessoas perfeitamente «banais» que são casos raros de fotogenia quando encontram quem de facto a vê e consegue captar isso!
E neste particular pergunto-me se os Ciganos não terão uma certa razão! Não enquanto «tirar a alma a» mas enquanto «desnudar a alma de»!... E quem fotografa não se desnuda num click? Sei lá!

Abraço, vizinho! Vou daqui para o bailarico! LOL

3/5/06 19:45  
Blogger Maite said...

Caro Legível
Viva
Passei para o ler e para lhe desejar uma boa tarde.

P.S. no finalzinho mesmo:))))))) coitada da Luisa! :)))
Se ela sabe ainda lhe vai pedir contas e depois é que vão ser elas!!! É melhor esconder a máquina :))))

3/5/06 20:33  
Blogger musqueteira said...

Viva Legivel...andamos de máquina em punho em terras do Norte?!... Serralves...o grande exito cultural! Visitou a loja do Museu?!
Quanto à Luisa...que solte um sorriso para a máquina registadora das nossas emoções e que se veja... sem a culpabilidade da captação instantanea de quem se observa despromovido do seu conteúdo intelectual! Um abraço e boa semana.

4/5/06 08:21  
Blogger Vanda Baltazar said...

...não desesperes Legivel, daqui a 30 anos, quem sabe a Luisa não seja tão rapida no passo :)

...o pior é se és tu a tremer a camara ;)


Obrigada pela tua partilha de memorias. Gostei. Muito.

E como tu, partilho dessa certeza (triste)que ainda falta muito...

Ate lá, fotografemos...

4/5/06 11:54  
Blogger augustoM said...

Há mulheres que não podem ser fotografadas, a sua classe é tão grande que não cabem no retrato.
Um abraço. Augusto

4/5/06 14:12  
Blogger  said...

Meu caro

Penso que a Luísa não se importará por ter sido fotografada, uma vez que este texto lhe presta uma justa homenagem; caso contrário se passará com o senhor (ter ar de abelardo não sei porquê) que surge suavemente no final da fotografia. Vê lá não te vá ele cobrar os direitos de imagem! COitado!

4/5/06 18:00  
Blogger alice said...

um passo estugado numa fotografia é mais do que um sorriso por vencer ao fim do dia...

aguardo os teus monólogos inveterados, amigo legível...

basta seguires o meu link...

beijinhos, alice

4/5/06 18:55  
Blogger sonia said...

Também já passei por essa experiencia. mas os objectos fugidios são os mais engraçados de se tentar apanhar. :)
beijinhos

4/5/06 19:47  
Blogger segurademim said...

... querias desviar-me os olhos da bela jarra art deco e dos jardins de serralves?????

acto falhado!

4/5/06 20:36  
Blogger legivel said...

Para sofia:

Ágora já será (quase) um óptimi fim de semana!

beijos.

4/5/06 21:47  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

Ora aí está! Um solário privativo...

Pois não; quando se trata da alma. Mas... aqui para nós que ninguém nos lê, já apanhei a minha alma com sérios problemas gramaticais...

beijos.

4/5/06 21:54  
Blogger legivel said...

Para jorge esteves:

Pois não é a Luisa da canção. É uma jovem voltada para as coisas da cultura em geral e para as das artes plásticas em particular.
Vai mais vezes a Serralves que eu ao Alvaláxia XXI...

Cumprimentos.

4/5/06 21:58  
Blogger legivel said...

Para pseudo:

Por ser amiga do seu amigo?, por ser recatada? por gostar de frequentar Serralves? por não se sentir fotogénica? por detestar que lhe tirem retratos?...

... ou por isso tudo e mais alguma coisa? Pode dizer que isso não passa daqui..

4/5/06 22:05  
Blogger legivel said...

Para klatuu o embuçado:

Não seria muito delicado da minha parte exclamar: «Ainda bem que não foi o teu amigo que morreu!». Isso significaria que "antes o outro!".

Acho mais avisado não falar mais no assunto; se já ia matando o teu amigo que está vivo, um dia destes ainda te matava a ti também...

Que embrulhada do caraças!

4/5/06 22:10  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Queres que te fale de quê?! Dos rolos que a minha vizinha Dora leva na cabeça quando vai comprar o pão pela manhã?
Do olhar guloso que o Marques da tabacaria deita à perna da Vanessa da farmácia quando ela sai do carro?
De como se acabou (quase) mais um dia que será apenas (mais uma!)data no calendário das nossas vidas*?

*A facilidade com que escrevo! e a dramaticidade latente no discurso!!Já era tempo de deixar isto dos blogs e pensar mais alto!

4/5/06 22:25  
Blogger legivel said...

Para alice:

Ó pá! ainda bem que regressaste! Vou já convocar os meus "homens e mulheres de letras" para que se preparem que têm trabalho apaixonante pela frente.

NOTA: Não estejas triste caraças! Não podes! Olha que saiu uma nova lei que multa pesadamente o pessoal que exiba sinais de enorme tristeza, grande depressão ou que queira voluntáriamente ir desta para melhor. Vive-se bem neste país! Para quê lamuriar? Para contestar o poder político, não é?!
Não te quero ver metida em assados. Depois lá se iam os pêlos púbicos...

beijos.

4/5/06 22:37  
Blogger legivel said...

Para hala kazan:

Comigo??!! Se aquela fosse a minha mulher estava desgraçado! Atirava-me pela janela fora todo o arsenal fotográfico que me custou uma pipa de massa...

Da minha mais-que-tudo até tenho uma fotografia na carteira que diz no verso Da Mona para o Lé com muito amor! E é adepta da Académica...

beijos.

4/5/06 22:46  
Blogger legivel said...

Para amigona:

Ainda te ris, não é?! Mas tu és minha amiga ou amigona da onça... da Luisa, queria eu escrever...

4/5/06 22:48  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Que tem isso?! Eu já apareci na televisão (o que ainda seria mais grave, porque na televisão uma pessoa mexe-se e na fotografia está parado... )e ninguém me pediu licença. Vinha a sair do barco na estação do Cais do Sodré à frente de um magote de pessoas, assim em grande plano. E olha que não estava nada mal. Estive para lhes pedir a cassette da peça; mas aquilo dava uma trabalheira do caraças...

bjs.

4/5/06 22:54  
Blogger legivel said...

Para amigona:

Já conferi; bate certo. São três gatos e um cão, não é?! É que eles estavam um bocado enrolados uns nos outros, não se percebia bem onde acabava o rabo do gato preto e começavam as orelhas do cachorro...

bjs.

4/5/06 22:58  
Blogger legivel said...

Para lélé:

ORA BOLAS LÉLÉ!! eu a ver se ninguém reparava no raio do homem e chegas tu e pimba! Mesmo em cheio no alvo... tramou-me mesmo o sujeitinho; que isto era foto para prémio. Assim nem a terminação tem...

4/5/06 23:02  
Blogger SalsolaKali said...

...eu, tb, e digo-te que é uma chatisse, principalmente quando não se quer, mas não se pode fugir ou dizer não.
A moçoila é recatada… deixá-la…
:)
BJ SK

4/5/06 23:13  
Blogger legivel said...

Para jpd:

Caro José:

Tu conheces-me... Claro que não desistiria, mas esta foto é que estáva estava a pedir uma estória. Da tal foto a preceito, era bem capaz de a expremer e não deitar sumo algum.

Há quem não se queira expor. E está no seu pleno direito. Poderá ser tão estranha tal atitude, como estranho poderá também julgar-se, quem procura a qualquer preço "os minutos (ou segundos) de fama" na tv...

Abração.

4/5/06 23:17  
Blogger legivel said...

Para joana:

Ná! Não gostava de ser essa coisa de "papparazzi". Sujeitava-me a levar umas peras de uns gajos mais malucos e a darem-me cabo do material.

Prefiro fotografar animais selvagens ou o corso de Torres.

4/5/06 23:33  
Blogger legivel said...

Para mc:

Por acaso (mas só por acaso... )antes de me decidir por este texto, pensei numa estória a dois (entre as duas figuras humanas que aparecem na imagem) e que retratava não o enlace mas a separação.
Mas estava a dar muito trabalho sintetizá-la...

4/5/06 23:39  
Blogger legivel said...

Para spiritman:

Já providenciei nesse sentido...

Cumprimentos.

4/5/06 23:41  
Blogger legivel said...

Para seila:

Há gostos para tudo neste mundinho, podes crer. Eu nem a luz apago quando me deito; quero ver bem as pessoas que aparecem nos meus sonhos. Olhá-las nos olhos e dizer-lhes «Vocês são mesmo maus actores; nem me conseguem arranjar um pesadelo de jeito!»

4/5/06 23:46  
Blogger legivel said...

Para rui:

É mais ou menos a ideia; uma Luisa tipo enguia (ou eiró).
Não. O Deodato não foi convocado para esta representação; está com baixa. O sujeito da imagem é um duplo que arranjei no Porto e que tem pouca experiência. Apenas se lhe pedia, que não aparecesse na fotografia. É o que se vê...

4/5/06 23:54  
Blogger legivel said...

Para anirac:

Ó pá! isso faz-se?! vês como a mulher deu à sola?!, ouviu-te, claro...

beijinhos.

4/5/06 23:56  
Blogger legivel said...

Para luz:

Dizia-se pois, que eu bem ouvi o primeiro sujeito que disse isso...
Era um tempo em que os desalmados (gostei dessa!) eram aos magotes e os agentes de algumas religiões se viam às aranhas para repôr as almas nos devidos lugares, envolvendo-se em enormes lutas para consegurirem reaver os negativos na posse dos fotógrafos...
As almas penadas, apareceram muito depois, não por via da fotografia, mas pela gripe das aves...

beijinhos.

5/5/06 00:08  
Blogger legivel said...

Para pilantra:

Eu sei disso por experência própria, vizinha. Que sou aquilo que designa por um jovem bem apessoado, perfil romano, olhos brilhantes de tanto azul-marinho que até ofuscam, mas... quando me tiram uma foto o resultado é medonho. Tão medonho que nem quero falar nisso... falta-me o tal Quid de que falas. Quando tiveres um tempinho e se não te importares, dá-me a morada desse gajo, que pelos vistas ajuda o pessoal que não é fotogénico...

Já lá fui; aquele pecanino é um diabo à solta!

5/5/06 00:16  
Blogger legivel said...

Para maite:

Acho que as coisas se vão resolver a contento de ambos; recorto aquele bocadinho de fotografia e dou-lhe a ela. Fico a ganhar porque o pedaço com que fico é maior que o dela!!

Tenha uma boa noite!

5/5/06 00:19  
Blogger legivel said...

Para musqueteira:

Viva Musqueteira!

É verdade. Aquele sítio é muito interessante e fazem-se algumas fotos interessantes. Desta vez não entrei na Loja do Museu, mas calculo porque fala nisso. Vou lá com alguma regularidade; fica para a próxima.

Bom fim de semana!

5/5/06 00:22  
Blogger legivel said...

Para vanda baltazar:

Daqui a trinta anos?! Eu nem quero pensar no dia de amanhã...

Não tens de agradecer. A partilha é feita com gosto que é a única maneira que sei para se poder partilhar seja o que fôr. Mais formal... ou com um sorriso ao canto da boca.

Fotografemos.

5/5/06 00:27  
Blogger legivel said...

Para augustom:

Confesso, caro Augusto, que não pensei, neste contexto, em fotografia a preto & branco...

... talvez por isso -que a cor tem muito peso nestas coisas, a figura feminina captada, viajasse em classe turística nesta estória... sem classes.

Abraço.

5/5/06 00:38  
Blogger legivel said...

Para pé:

Sobre a moçoila, estamos conversados. Goste ou não, ficou para a posteridade... embora sem um pedaço de uma perna e o respectivo sapato.

O homem não é Abelardo; chama-se Joaquim Reboredo e como já expliquei mais acima, é um duplo que contratei no Porto para fazer uma cena perigosa nesta estória, que acabou por não ser necessária...

Óptima sexta-feira!

5/5/06 00:43  
Blogger legivel said...

Para alice:

Amiga Alice:

Bem podes contar com eles e já a partir de amanhã. Estou muito satisfeito com o teu regresso.

Beijinhos.

5/5/06 00:45  
Blogger legivel said...

Para sónia:

São pois! E fazem belos efeitos. Tenho uma foto recente que devo publicar com o respectivo texto, de dois ciclistas (estamos quase no tempo das grandes provas, não esqueças... ) em que os captei em tão grande velocidade -era uma descida maluca!, que... nem aparecem na foto! Fiquei danadíssimo, como deves calcular...

beijinhos.

5/5/06 00:50  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Eu?! Qual jarra?! Qual art deco?! Então mas esse artista não está em Barcelona? É verdade que joga na selecção portuguesa, mas isso é só em Junho e... na Alemanha!

5/5/06 00:53  

Post a Comment

<< Home