Friday, March 17, 2006

A FIXAÇÃO pelo RIO



















Numa das minhas deambulações rotineiras pela cidade que me viu nascer, foi a vez de dedicar uma maior atenção à estátua erigida bem no centro da Praça da Figueira e que homenageia João Primeiro, décimo rei de Portugal. Eleito Mestre de Aviz, ganhou a confiança e simpatia do povo quando decidiu, sem pedir licença a ninguém dar um salto ao Paço e atirar, literalmente, por uma das janelas fora, o Conde Andeiro, unha com carne de Leonor Teles que se preparava para entregar de bandeja, o país a Castela. Aclamado Defensor do Reino, num fósforo foi proclamado rei. Naqueles tempo, a rapidez de decisão era factor ... decisivo.
A vida foi-lhe correndo relativamente bem, até porque se rodeou de uma equipa técnica de valia, onde pontuava sem qualquer favor Nuno Álvares Pereira, uma espécie de José Mourinho da época (passe a comparação no tempo e na profissão?!... ), que os encontros que disputou com os nossos vizinhos castelhanos, se saldaram todos por vitórias. Neste meio tempo, casou, teve oito filhos, conquistou Ceuta e ainda lhe sobraram alguns meses para escrever o Livro da Montaria. O seu filho Duarte, seguiu as pisadas do progenitor; sucedeu ao pai no trono e escreveu um remake desse livro: A Ensinança de Bem Cavalgar Toda a Sela.
Com este regresso a um passado distante , quase esqueci o motivo deste texto; muitas das estátuas que vou fixando na objectiva e que se erguem na capital, têm o olhar daqueles que são lembrados, apontado para o rio Tejo. Pura casualidade ou a atracção do rio a funcionar nas decisões camarárias? Uma ressalva para a do Marquês de Pombal; esse, olha decidido e sem dúvida, para os lados de Alvalade...
Foto de: Alberto Oliveira.

46 Comments:

Blogger Vodka e Valium 10 said...

Mas é engraçado, olhando para Lisboa, vemos que toda a arte urbana actual se encontra no metro.

É rara uma instalação (eu sei que a das vacas está cá, mas é uma num milhão) ou um qualquer projecto exterior. O quero dizer é que talvez seja altura da arte urbana portuguesa sair do armário... ou do metro.

17/3/06 12:03  
Blogger Rui said...

Tem o Mestre que agradecer ao arquitecto, que lhe devolveu o Tejo na recente remodelação da Praça: desclocou-lhe o equídeo para o enfiamento da Rua da Prata.

O Eusébio estátua tem os olhos postos na bola. Aquilo é que eram tempos...

SLB SLB SLB

17/3/06 14:12  
Blogger Seila said...

eheheheh olhando para Alvalade só mesmo tu para tal veres no olhar das estátuas

17/3/06 15:33  
Blogger manuel said...

Nessa cena, esqueceste (de propósito, bem sei!) os antepassados de Pinto da Costa - os célebres burgueses da invicta cidade do Porto...

Afinal, o Mourinho, perdão o NUNO (Alvares Pereira), lá para os lados de Alvalade só encontrou burgessos...

Abraços. Bom fim de semana.

17/3/06 16:29  
Blogger Nia said...

Fogoooo!Não fora a torpe insinuação ao futebol lá prós lados do Leão do Marquês, eu contar-te-ia a minha paixão (sou uma mulher de paixões..um dos outros é o Fantasma da tal Ópera, como sabes)por um desses de quem tu falas hoje.Quem?Nãooo...não é o Zezito Mourinho, não senhor..embora ele tenha um certo charme com aquela barba de 3 dias , estilo roubado ao Alain Delon (há uns anitos atrás , claro!).Não é esse!É o D.Duarte, esse o filho de (e fazes o favor de dizer "D. de DON"JoãoI.Falas desse rei como se andasses com ele numa batalha qualquer de trazer "por casa"!Enfim, eu queria era falar do D.Duarte...era lindooooooooo! Durante muito tempo , andei com a foto da estátua dele, como marcador de livros.E sempre que vou a Viseu, dou um pulinho lá prós lados da Sé para tocar nele, no lindo, todo imponente lá de cima da estátua onde o puseram.Não está a cavalo ...mas não precisa.E culto, como poucos reis.Pena é ter morrido novo com a peste.O raio da peste que era uma espécie de Gripe das Aves , só que transmitida pelos ratos que só por acaso não tinham asas.Mas isso agora não interessa.Mas fizeste-me lembrar dele...do "borracho" do D.Duarte ...e.

17/3/06 20:09  
Blogger KIM PRISU said...

Boa noite, e obrigado pela visita, assim que a resposta, mas a exposição vai lá estar todo o mês de Abril... a vida leva a muitos caminhos…

17/3/06 20:41  
Blogger Maite said...

Caro Legível
Só hoje me apercebi (sem comentários) que as fotos também são suas!
Faz bem em falar das estátuas de Lisboa. Estamos tão habituados a vê-las lá que já nem reparamos. Agora lembrei-me dum caso de um aluno unversitário num exame oral de direito onde a única pergunta que lhe foi feita e que lhe deu direito a chumbo foi esta: de quem é a estátua que se encontra no meio do rossio? ele nunca tinha reparado.

É de homens como D. João I que Portugal precisa. Corajosos e decididos. E de cronistas como o Legível, sem dúvida :)

Boa noite para si e bom fim de semana :)

17/3/06 23:10  
Blogger Pilantra said...

Do Django? Ou... do Cohen?

17/3/06 23:45  
Blogger alice said...

bom dia, meu queridíssimo legível

coisa boa que me aconteceu, tu!!!

hoje não deixo marcas das minhas unhas nem da minha carne, salvo seja ;)

hoje beijo-te
fica bem, alice

18/3/06 13:19  
Blogger Mendes Ferreira said...

a fixação do rio afinal é sobre Alvalade?___________________
____________________________
hum hum_____________________
até acho bem....mas julgo que não era. de todo o modo é um post com papel de fantasia. perfeito.

venho agradecer a leitura que tem feito no Piano...e não só.

abraço_______________________.

18/3/06 13:23  
Blogger segurademim said...

... nem sei se o homem fez bem em cortar o passo aos hermanos! no atrazo em que nos encontramos, já dúvido dos grandes heróis das nossas praças...
e do que eles fizeram... tanta independência, para agora sermos uma "colónia" pimbalhona e mal afamada

percebo que andes sempre à volta do verde que a esperança é a última a morrer!

para quando as fontes de lisboa que metem água sem complexos?

;)

18/3/06 16:01  
Blogger hala_kazam said...

o mar português sempre foi o nosso grande motivo para sonhar

:)

*beijos*

Patrícia

18/3/06 17:17  
Blogger clotilde said...

Estou atrofiada, não consigo comentar nem ler como deve ser.

Vim só deixar um beijo

Bom fim de semana

Beijinhos

18/3/06 22:14  
Blogger Phi@ said...

As saudades serão sempre e só do povo português que se deixa embalar pelo mar salgado, treme o corpo no metro, refila por tudo e por nada mas que se acomoda ao destino que lhes foi escrito!!É fado senhores!!Bxox

18/3/06 23:04  
Blogger Azul said...

São mais as estátuas que, de pedra e cal, ainda olham o rio Tejo. Para além delas, só mesmo você para lhe dar voz, neste texto tão perfeito quanto enigmático ... lol

Quanto aos nuetros hermanos, ao que parece, porventura por terem ficado escaldados com os avanços de D. João I, dedicaram-se ao estudo do livro da montaria. OU é sinal de respeito pelo estimado Rei, ou então somos nós que temos andado distraídos relativamente aos nossos antepassados e seus escritos. Adiante! lol

Beijos para si. Com admiração. Até breve. Azul.

19/3/06 01:45  
Blogger lélé said...

A história (mesmo a História) contada assim fica uma delícia!
Engraçado que, nesta foto dá-me a sensação de que, por maldade ou ignorância, colocaram a estátua virada para o lado contrário, mas o cavalo (e o cavaleiro, pois claro) bateram o pé e viraram-se, segundo a tua observação, para o rio!

19/3/06 01:51  
Blogger clotilde said...

Lá meu querido!

Venho desejar um dia muito feliz!

Beijinhos

19/3/06 12:09  
Blogger sonia said...

Sempre se aprende um pouco de história, que a minha está fechada no armário há tanto tempo.
Mas é verdade, o rio exerce um grande fascínio nos lisboetas. beijinhos

19/3/06 18:13  
Blogger alice said...

ainda estou a pensar e a rir com o trifene...
um bom domingo, lindo
beijinhos,
alice

19/3/06 18:15  
Blogger JL said...

Mas que belo apontamento de história que me fizeram vasculhar esses factos na memória.
Não sei, no entanto, pese embora toda a simpatia que as figuras históricas citadas sempre me mereceram, se o esforço não terá sido em vão. Melhora tivera sido se o Conde Andeiro nos entregasse a Castela. Hoje, decerto, melhor estariamos todos. E, a bem dizer,de uma forma menos pesarosa para os vizinhos, lá nos vamos entregando aos poucos.
Boa semana

19/3/06 22:21  
Blogger legivel said...

Para vodka e valium 10:

De facto Lisboa não é uma cidade europeia pródiga na exibição da chamada arte urbana, muito menos na área da instalação.
Muito se poderia escrever sobre este assunto, mas, nem o espaço chegaria e acabava-se pelo lamento da ordem: país onde o dinheiro é curto para as necessidades prementes, corta-se na cultura.
E como bem deves saber, a arte deve pagar-se a quem a produz e a quem vive da dita. Pessoalmente detesto dar borlas...

19/3/06 23:12  
Blogger legivel said...

Para rui:

Era bem capaz de agradecer se já não tivesse entregue a alma ao criador há uns belos tempos...

Se te referes ao enorme jogador que foi Eusébio, tudo bem; mas rei... passo. Sou republicano convicto e
só eu sei porque não fico em casa...

19/3/06 23:19  
Blogger legivel said...

Para seila:

Se queres que te diga, até me parece que o Sebastião tem o olhar dirigido para a baixa pombalina...

... mas se não der um toque pessoal a estas cenas, "isto" deixa de ter sentido...

19/3/06 23:23  
Blogger legivel said...

Para manuel:

A minha ronda pela estatuária situou-se na cidade de Lisboa...

... e não estou a ver?! o significado do vocábulo burgesso metido neste contexto. Ou temos aqui um benfiquista a salivar que eu desconhecia?...

Abraços & boa semana!

19/3/06 23:34  
Blogger legivel said...

Para nia:

"... torpe insinuação... "?! Mas esta gente anda ouriçada, tá visto! Calma mulher! Que há mais campeonatos & taças para distribuir... para o ano, para o outro e etc.
Antes de falarmos do teu fraquinho pelo rei, deixa-me esclarecer que não gosto de dons; sensoriais, artísticos e monárquicos. Cheira-me (à distância) a vassalagem, submissão e outras coisas tristes que tais.
A tua paixão pelo rei Duarte, percebo-a, quando esclareces que "te servia de marcador"... ora bem! Alguma utilidade o homem também teve... depois de defunto. Essa de tocares num homem de pedra... bom. Não me quero esticar mas não será que estás a exagerar?! quando o que não faltam para aí republicanos borrachos de carne & osso?!

19/3/06 23:52  
Blogger legivel said...

Para kim prisu:

Então assim é bem provavel que lá dê um salto.


Abraço.

19/3/06 23:55  
Blogger legivel said...

Cara Maite:

Não tem mal. E fazem-me um jeitão que nem queira saber! São meras fotografias tiradas a esmo, sem qualquer ambição artística e a que lhes colo uma historieta. Já tinha ensaiado o "método" no meu primeiro blog. Mas não sendo (nesse caso) as imagens capturadas por mim.

Cronista? Ná. Um mero exercício lúdico.

Tenha uma óptima semana!

20/3/06 00:12  
Blogger legivel said...

Para pilantra:

Do Cohen, claro! Sempre ou a qualquer hora do dia e da noite...

20/3/06 00:13  
Blogger legivel said...

Para alice:

Boa noite Alice-que-moras-aí!
Deixas-me ruborizado com essas palavras! Olha que eu sou um moço de brandos costumes & públicas virtudes...

... fizeste bem em mudar de estratégia; que a conta na farmácia esta semana ficou bem gordinha.

Fica bem também. Um beijo.

20/3/06 00:18  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

São apenas as minhas fixações; nada de transcendente...
Não agradeça. Faço-o com muito gosto, creia.

Abraço e uma óptima semana!

20/3/06 00:20  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Disso eu já não sei; divagar sobre aquilo que não aconteceu dá um trabalhão do escafandro e embora seja um facto (porque conheço bem Espanha) que pelo menos no que se refere à utilização dos dinheiros recebidos da comunidade europeia, eles foram muito melhor utilizados por nuestros hermanos que pelos portugueses...
... isto na história recente; que na outra, o empate técnico foi as mais das vezes, o resultado verificado. Provado, provado é que eles estão bem melhores do que nós... o que quer dizer muita coisa...

Do "verde", já sabes que sou consumidor. Daí a frase "a esperança que o verde não acabe na pipa... é a última coisa a morrer."

Estão para breve; fontanários, repuchos, fontes & focas...

20/3/06 00:39  
Blogger legivel said...

Para hala kazan:

Sim, sim. Eu é mais uma questão de respeito, por tudo que meta água; salgada ou doce. Tenho um receio danado de morrer afogado...

Bjs.

20/3/06 00:49  
Blogger legivel said...

Para clotilde:

Fica à vontade. Faço votos que te desatrofies o mais rapidamente possível...

Beijos.

20/3/06 00:53  
Blogger legivel said...

Para phi@:

Dizes muito bem companheira! Acomodamo-nos o mais possível; até nos transportes colectivos... para não falarmos nas casas exíguas onde vivem famílias numerosas e na praia, onde a areia é disputada palmo-a-palmo. E se soubéssemos como mar salgado faz tanto mal ao colesterol, nem bebíamos pirulitos...

Beijos.

20/3/06 00:57  
Blogger legivel said...

Para azul:

Também não é menos verdade que somos um povo distraido até dizer chega! Distraímo-nos tanto, que gastamos o dinheiro que não temos, acabamos de pagar uma casa, quando já estamos fartos dela até à raiz dos cabelos e...

... será melhor ficar por aqui, que ainda dizem que sou um insatisfeito.
Gosto da sua visita, com comentários judiciosos e amáveis.
Um beijo e uma óptima semana!

20/3/06 01:02  
Blogger legivel said...

Para lélé:

Sabes que há cavalos (e cavaleiros) que não gostam mesmo nada de serem colocados em sítios do piorio. Depois revoltam-se, e é um problema. Quando dão por eles já estão noutra... posição.

20/3/06 01:13  
Blogger legivel said...

Para clotilde:

E a ti desejo-te uma semana muito boa!

Beijos.

20/3/06 01:26  
Blogger legivel said...

Para sónia:

É verdade Sónia. Lisboa sem o Tejo seria impensável; nem as colinas a salvavam...
Beijinhos.

20/3/06 01:28  
Blogger legivel said...

Para alice:

Porque hoje já é segunda-feira, desejo-te uma semana cheia de textos sensuais para que eu possa comentar a preceito...

Beijos.

20/3/06 01:31  
Blogger legivel said...

Para jl:

Meu caro:

O comment-resposta que escrevi para a Segurademim, de certo modo ajusta-se ao seu. Acrescenta ainda, a invasão comercial espanhola, fruto das leis de mercado concorrenciais e onde o que menos poder tem... se verga ao mais forte.
Não renego a minha identidade, é óbvio. Mas o cenário económico que vivemos, não é de modo algum justificativo de melhores dias a curto prazo. Muito menos, quando o fosso do poder de compra, se cava cada vez mais profundamente entre os que menos têm e os que têm tudo e ainda mais querem ter. Sabemos bem, que tal cenário não pressagia nada de bom para o futuro. Para ninguém.

Uma boa semana!

20/3/06 01:45  
Blogger Vanda Baltazar said...

Sou lisboeta, adoro o rio e o saber
não ocupa lugar.

Tres razões mais que suficientes para voltar!

Uma boa semana de trabalho!

20/3/06 01:46  
Blogger legivel said...

Para vanda baltasar:

Bem-vinda Vanda!... quase em tempo real, embora o meu relógio não esteja certo; mas não ligues... quew eu também não. Lisboa é muito mais importante que umas meras horas, minutos ou segundos.

Boa semana também!

20/3/06 01:55  
Blogger robina said...

Estará a ver o que faz o Franco agora?...

20/3/06 10:58  
Blogger legivel said...

Para robina:

Nunca se sabe o que vai na mente de um rei de pedra talhado...

20/3/06 11:39  
Blogger Joana said...

agora so me apetece dizer:
!E FOI AQUI! que este post fez história... uma história que ecoa através dos tempos... agora em forma de bronze e pedra!
Mas caro telespectador, a história é mesmo assim, feita de memórias e de posts que perduram em páginas de blogs guardadas nos braços do Tempo e da Vida!

20/3/06 13:39  
Blogger legivel said...

Para joana:

É pá! Até parecia que estavas a imitar o José Hermano Saraiva!!

20/3/06 18:15  

Post a Comment

<< Home