Monday, May 08, 2006

A ESTAÇÃO SEM CORRESPONDÊNCIA PARA O AMOR


Aconchegado no colo de Alice, Rui voltava decididamente as costas às gentes em trânsito, nas ânsias de chegarem a destinos rotineiros nas idas-e-voltas da vidinha há muito determinada por um horário chamado destino. Para ele, o que contava era o momento; aquecer o pensamento no ventre morno dela e imaginar-se o dono de todos os combóios do mundo, estações e apeadeiros.
Ela, olhava de frente as composições que a maior parte das vezes nem paravam -tal a importância no mapa da vilória, e procurava perceber se tempo houvesse para tal, nos rostos de quem viajava, indícios de alegria de viver ou marcado desalento existencial. Não que procurasse fazer um levantamento exaustivo sociológico sobre o tema " diz-me quem és, digo-te como viajas"; não tinha conhecimentos para empresa de tamanha envergadura. Simplesmente interrogava-se se valeria a pena contribuir para a desertificação do interior e instalar-se no litoral.
Alice era uma modesta empregada de cabeleireira. Rui, o filho do chefe da estação.
Verge de Lluc, Palma de Maiorca, 2006. Texto e foto de Alberto Oliveira.

64 Comments:

Blogger Vodka e Valium 10 said...

Gosto mais de apeadeiros do que de grandes estações. Gosto do calor e de não haver nada para fazer e esperar o comboio que é sempre uma incógnita se virá.
Jogamos às cartas e fazemos concursos de equilibrismo em cima das linhas. No sentimento ambivalente que é querer que o comboio chegue e não chegue.

[Os comentários são aquele número ao lado do título. Não desapareceram, apenas uma reconcepção.]

8/5/06 11:24  
Blogger Joana said...

Tenho uma ligação mais que espiritual, metafisica ou metabólica com os comboios... cresci, vivi, apaixonei-me e hoje trabalho para eles... As nossas vidas estão cheias de pequenos apeadeiros onde a nossa vida cruza com a de quem também na altura estava a passar!
Há quem fique e há quem vá, há quem não queira ir e há quem queira sempre, sempre ficar!
(Foi um bocadinho à canção da Maria Rita, mas chegar e partir são só os dois lados da mesma viagem)
bjs boa semana

p.s. a mariazinha já postou!

8/5/06 12:03  
Blogger Sofia said...

Tens uma capacidade incrivel para a escrita, é o que eu acho!

bjs e boa semana

8/5/06 12:27  
Blogger alice said...

esta é a segunda fotografia de palma de maiorca que publicas e me traz recordações de umas férias há alguns anos atrás que adorei... ém pleno mês de agosto, só houve um dia que não choveu e ainda assim aluguei um carro e visitei todos os recantos da ilha... num desses passeios, os lençóis de água e os trovões metiam medo ao susto e fiz um testamento verbal a deixar a minha escova de dentes... não me lembro desta estação, embora tenha, numa excursão contratada, andado num comboio de madeira chamado expresso... mas um dos momentos mais tocantes desta viagem foi assistir ao concerto subterrâneo na gruta de drack... e visitar o museu de chopin em valdemossa... e o farol de formentor envolto em nevoeiro denso... e muitas outras coisas...

obrigada pela recordação e pela tua última visita...

mil beijinhos,
alice

8/5/06 14:52  
Blogger anirac said...

sim...é preciso é ter um colo para nos acolher em certas ocasiões...beijo

8/5/06 15:51  
Blogger Rui said...

Um ronco vindo das entranhas de Alice anunciou a evidência: era hora de almoço.
We're not in Kansas anymore, pensou Rui, enquanto se levantava e, de mão dada, se dirigiu às águas-furtadas da estação. Iriam fazer um picnic no telhado. Veriam os comboios ao longe e sonhariam com o mar.

8/5/06 15:54  
Blogger jorgesteves said...

Um quotidiano dúvida entre dois horários destinos! Um prazer lê-lo...
jorgesteves

8/5/06 17:33  
Blogger sem cantigas said...

se o pai o apanha!!!

8/5/06 18:48  
Blogger MC said...

legível

as tuas caracterizações são sempre muito ricas. é o que dá escrever sobre a "bondade" :)
Acho que estes dois estão perfeitos.

já agora, tens alguma pista sobre a tal estação? que viagens será preciso fazer?

Viste o filme do Emir Kusturica: "a vida é um milagre"? Tem a ver com comboios, estações, desencontros, encontros, "milagres"...

Voltando ao teu post...não é absolutamente necessário que se viaje, as coisas podem acontecer mesmo na "estação".

8/5/06 19:18  
Blogger Mendes Ferreira said...

...........E O DESTINO MORA AQUI???


beijo.

(e obrigada...pela harpa....:))

8/5/06 19:27  
Blogger BlueShell said...

Gostei!
Um beijo de sabor a saudade
BShell …0o0o0o0oo0o0o0o0o
ºoºoºoºoºoºoºoºoºoºoºoºoºoºooº
0º0º0º0º0º0º00ºº00º0º0º0º0º0º

8/5/06 19:40  
Blogger  said...

Esta imagem e a situação fizeram-me lembrar aqui ha uns anos na estação da baixa chiado (sim, nem todos podemos ser internacionais...) na qual, apesar de uma avaria do metro, o Nelson e a Soraia se enrolavam ora suavemente, ora nem tanto, nos bancos de pedra da dita estação, para gáudio de uns, e horror de outros.
A meu ver, esta parece-me uma situação bem mais romântica do que aquela que aqui te relatei, até porque o dom da palavra está do teu lado!

8/5/06 19:45  
Blogger JPD said...

Olá Alberto!

Eu estou convencido que terás - sortudo! - uma foto com o casalinho trocando uma calientísimo bejo!
Óptimo.
Não a edites.
Basta que saibamos que «...no fim, eles beijram-se!
Um grande abraço

8/5/06 21:57  
Blogger Seila said...

mais uma vez sem palavras e, mais ainda, quando nenhum Deodato vem tirar do sério a histária que nos contas. Mas...lendo um dos comentários aqui deixado, recordei a minha primeira e única ida a esta ilha. Era eu uma menina de nove anos...e mais não digo que a lágrimita ficou bailando e eu ainda não fiz a digestão. Ah! mas havia as "bonecas espanholas"! aqules adorados estafermos! e como as havia na ilha!!!
inté

8/5/06 22:09  
Blogger Seila said...

ó pá toma lá o raio do gato, mas não faças o pobre do bicho passar por coelho que ainda me marafo

8/5/06 22:20  
Blogger hala_kazam said...

"E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração."

Ja Fernando Pessoa gostava de andar de comboio :)

*beijos*

8/5/06 23:23  
Blogger Maria P. said...

"A Escrita com Correspondência para a Leitura"

Muito bem, boa semana!

8/5/06 23:39  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Não seria a Alice do País das Maravilhas né? lololol

9/5/06 04:09  
Blogger Maite said...

Caro Legível
Vim lê-lo e desejar-lhe uma óptima semana :)

9/5/06 11:50  
Blogger sotavento said...

Este post é demasiado intenso para as minhas pseudo ironias, vou ter que me abster de comentar. :)

9/5/06 11:57  
Blogger segurademim said...

... ora aí está é uma posição / disposição / composição / altercação... que desconheço

;)

9/5/06 20:11  
Blogger Phi@ said...

maiorca...leva.me lá outra vez...deixa.me lá ficar de vez...saudades sim...muitas...foi numa estação em que o amor era correspondido... retribuido...tudo...leva.me de volta de vez...

10/5/06 00:03  
Blogger A. said...

Neste caso
...á espera do autocarro
na paragem do comboio.
Podem esperar...até convém!

Deliciosamente azul...como
sempre meu doce Al.
abraço grande.muito grande.

10/5/06 03:17  
Blogger alice said...

olá legível,

adorei o comentário da isa

e tu, como estás?

um beijinho doce

outro ;)

alice

10/5/06 11:49  
Blogger batista filho said...

(Ontem à noite tentei por diversas vezes postar comentário sem obter êxito. Agora, pela manhã, percebi que seria diferente... caprichos informáticos!)

A estação, será sempre cenário para boas idéias... mas idéias, por si não querem dizer muito, não é mesmo? Há-de revirá-las, dar-lhes forma e conteúdo e por fim - deixá-las correr mundo -, onde, no caso, nós leitores, por nossa vez, após sentí-las, reinventámo-las.
Conseguiste ordenar - e bem! - as idéias. Valeu, mesmo!
Um abraço fraterno.

10/5/06 13:05  
Blogger augustoM said...

A rapariga que via os comboios passar e ele que dormia para os não contar.
Um abraço. Augusto

10/5/06 13:24  
Blogger as velas ardem ate ao fim said...

gsotei do teu bloggue vou voltar

10/5/06 13:42  
Blogger legivel said...

Para vodka e valium 10:

Estou mais virado para os barcos. Para as grandes viagens entre Cacilhas e Lisboa os inolvidaveis cruzeiros de Belém à Trafaria ou do Terreiro do Paço ao Barreiro.

Mas em miudo, o meu brinquedo de eleição era um combóio de corda. Depois vieram os romances de cordel. Só muito mais tarde é que apareceu o blog... dias a... fio.

(Já vi.)

10/5/06 21:50  
Blogger legivel said...

Para joana:

Dessas ligações nunca tive; aos combóios. Que em outras áreas é mato. A última foi quando meti o físico numa altercação que não me dizia respeito e saí ligeiramente chamuscado.

Baralhaste-me totalmente com um comentário notavelmente filosófico para o qual não estava preparado mentalmente.

Bjs e boa viagem (perdão) boa noite!

(Já lá estive.)

10/5/06 21:56  
Blogger legivel said...

Para sofia:

Pudera! Se faço a escrita (contabilidade) de cinquenta e duas!! pequenas empresas, o que esperavas?!

Bjs.

10/5/06 21:59  
Blogger legivel said...

Para alice:

Desta vez, choveu no fim do dia em que cheguei; só. E esteve uma óptima temperatura. É realmente uma ilha pequena mas cheia de atractivos. Conheci os pontos que descreves pois esta é a segunda vez que lá vou em três anos.
O combóio de madeira funciona efectivamente em viagens turísticas e nunca andei nele. Utilizei o combóio normal em alguns sítios que visitei.

Muitos beijinhos.

10/5/06 22:14  
Blogger legivel said...

Para anirac:

Contam-me que quando era muito pequeno andava sempre a pedir colo; e acrescentam que "já nasci cansado". Não me lembro dessa estória da minha história de vida. Mas que me canso imenso quando pretendo ajudar quem nada faz, é um facto.

beijo.

10/5/06 22:20  
Blogger legivel said...

Para rui:

Maior que o ronco que saiu das entranhas de Alice, foi o enorme Ó de espanto de Rui, quando constatou que as águas tinham mesmo sido furtadas. Sem líquidos para acompanhar os sólidos que sentido faria um piquenique?! A menos que apanhassem o próximo combóio e fossem até ao Colorado...

10/5/06 22:31  
Blogger inBluesY said...

Legivel
para ti
que dizer de determinados comentários ... fantástico adorei!
e o Tejo, o rio, o rio é tudo.

10/5/06 22:33  
Blogger inBluesY said...

e agora ao t/texto e comnts c/alice, e se voltares o comboio de madeira, é divinal, e divinal é tão tão simples ... a voltares essa viagem vais ter de fazer a que inicia em autocarro e termina em comboio, por vezes, as palavras não chegam para descrever.
1 bj

10/5/06 22:36  
Blogger legivel said...

Para jorgesteves:

Na vida há viagens assim. Imagino eu que estou sempre a imaginar coisas. O que nem sempre dá bom resultado porque não posso dar garantias dos textos que aqui debito. A realidade ao misturar-se com a ficção ( e ao contrário) não se deve confundir com a compra de um electrodoméstico.

Cumprimentos.

10/5/06 22:43  
Blogger legivel said...

Para semcantigas:

É pá! deixa lá o chavalo que está numa boa! e o pai é igual ao filho; estava na estação anterior a tentar seduzir duas gémeas de oitenta anos. Pensas que eu não vi?!

10/5/06 22:52  
Blogger legivel said...

Para mc:

Não me faças isso!! Sabes que sou um coração de mel e começo para aqui a desbobinar a vidinha toda...

Ainda não tenho as pistas que considero necessárias. Tenho andado numa fona em agências de turismo e estou carregado de livros, livrinhos e folhetos. Darei notícias quando conseguir desvendar o puzzle.

Vi o filme do Kusturica; mas não me lembrei dele enquanto escrevia este post. Só tinha à minha frente a foto que tirei...

Claro que sim. Mas já viste -no caso vertente, se aquela estação estivesse sem ninguém, eu ia escrever sobre quê?! Um amor entre combóios??

Penso que resapondi a tudo. Tem uma óptima noite.

10/5/06 23:03  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

No blog? Não; não mora de facto.
Pelo menos nunca o vi nas reuniões anuais de condomínio ou no elevador.
Isto, se te estás a referir àquele sujeitinho bem-falante, dramático, que reconhece à légua uma doença incuravel, um casamento desfeito ou um desastre medonho. Depois esfrega as mãos e profere teatralmente «Bem os avisei; mas não acreditam no destino...

beijo.

10/5/06 23:15  
Blogger legivel said...

Para blueshell:

Ainda bem que gostaste. Tem os ingredientes que constavam na receita e nem abusei do sal...

Beijo.

10/5/06 23:17  
Blogger sonia said...

Gosto tanto destes instantaneos da vida real. beijinhos

10/5/06 23:31  
Blogger legivel said...

Para pé:

Não posso garantir se eram o Nelson e a Soraia, mas num dia em que o "metro" avariou, testemunhei uma cena talqualmente igual à que relatas. Eles nem "mediram" as consequências que os enrolanços poderiam ter tido.
À noite, já em casa, a TV noticiava o caso. José Alberto Carvalho olhava para o teleponto e não acreditava no que lia «Hoje, no decurso de uma avaria do Metro na estação Baixa-Chiado, um jovem casal esteve enrolado durante quatro horas num banco de pedra da referida estação. Temos a informação que as composições já funcionam normalmente e que o jovem par se desenrolou finalmente».

10/5/06 23:33  
Blogger legivel said...

Para jpd:

Caro José:

Por acaso?! até tirei mais uma foto (já com o combóio em andamento) e muito mais próximo do casal. A exemplo do que já fiz com outros posts, pensava editar uma sequela uma vez que o par mantinha a posição.
Só que, quando passei ao pc as fotos e as aumentei... bom. Qual beijo qual carapuça! Tirei logo dali o sentido...

Abraço.

10/5/06 23:56  
Blogger Seila said...

ai que eu na me seguro! ai que me vai dar uma coisinha má! ai que eu não posso ouvir este homem a falar de fotos...ai! ai! olha fui-me

11/5/06 00:03  
Blogger legivel said...

Para seila:

Ái mulher! Tens cá um pó ao Deodato... Coitado do rapaz que só tem o desejo de fazer sorrir o pagode que anda sempre com uma carantonha que parece que todos lhe devem... e com razão, diga-se de passagem.
Mas não achas que dramatizar ainda mais o que já é dramático, não é um estado d´alma mas uma ... redundância??

O gato já cá esteve e voltou às origens. Vá lá arranhar o Camões!!

11/5/06 00:06  
Blogger legivel said...

Para hala kazan:

"E assim nas calhas de roda"
corriam as composições
do combóio movido a corda
sem destino nem estações.

Agradeço-te a ti e ao Fernando, tornarem possível esta rima.

Beijos.

11/5/06 00:15  
Blogger legivel said...

Para maria p.:

Obrigado.Tudo bem consigo?

Tenha uma óptima quinta-feira!

11/5/06 00:18  
Blogger legivel said...

Para thiago forrest gump:

Não. Era apenas Alice. Sei, porque fui eu que lhe dei o nome.

11/5/06 00:20  
Blogger legivel said...

Para maite:

Agradeço a sua simpática visita.
Desejo-lhe um bom resto de semana!

11/5/06 00:23  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Reconheço que desta vez exagerei. A intensidade que coloquei neste texto até a mim me doeu. Mas depois, dei a pensar cá com os meus botões «Ó pá! vê lá se te divertes um pedaço. Tens um país a abarrotar de palhaços & palhaçadas e não tiras partido disso?!»
Se bem o pensei, melhor o fiz. Tenho passado a semana alegre que nem um... passarinho!

11/5/06 00:29  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Pois, pois. O desconhecimento dos factos, releva a falta de testemunhos presenciais de modo que este seu comment não poderá ser condenado pelo crime de bater numa branca*. Assim sendo, vá em paz... e sossego.

* Esbarrar na memória...

11/5/06 00:38  
Blogger legivel said...

Para phia:

Bons olhos te vejam!!

Lá por causa disso!! Tens é de me dizer qual era mesmo a estação... do ano. Só assim é que funciona a mágica. O resto é o normal: Abracadabra mais o teu filho e filha; leva a Phia para aquela ilha!!
Nem precisas de gastar dinheiro no avião. Quem é amigo, quem é??

11/5/06 00:45  
Blogger legivel said...

Para askim:

Sabia que ias gostar desta estação parada no tempo de projecção de um filme de amor sem tempo.

Abraço azul e amigo, A.

11/5/06 00:48  
Blogger legivel said...

Para alice:

Já respondi ao comment da Isa. Com a irreverência?! (ou doidice?!) que é o meu emblema. Ia a escrever brazão, mas parei a tempo... que ainda me tomavam por algum monárquico reformado e na penúria...

Eu estou bem. Ou seja; passei mais um dia vivo. Parece que não, mas é uma proeza, se me lembrar que hoje ao atravessar a rua quando ia almoçar, ia sendo passado a ferro por um camião TIR.

Beijinhos muitos para ti.

11/5/06 00:56  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

É isso mesmo amigo! recriar, reinventando, o que lemos. Recomeçar diálogos interrompidos, renovar as letras, repintar frases, inovar o discurso. Se assim fôr, o virtual valeu!

Abraço fraterno.

11/5/06 01:05  
Blogger Vanda Baltazar said...

Obrigada pela tua visita :) ...e que saudades desta ilha!

mesmo sem este apeadeiro:)

beijinho

Van

11/5/06 08:55  
Blogger legivel said...

Para augustom:

Um clássico: "O Homem que via Passar os Combóios". Agora um remake tendo por protagonista uma rapariga; que o jovem não estava para aí virado...

Abraço.

11/5/06 09:21  
Blogger legivel said...

Para as velas ardem até ao fim:

Também gostei da visita. Mas... cuidado com o fogo.

11/5/06 09:23  
Blogger legivel said...

Para inbluesy:

Bem vinda vizinha! (se bem percebi).
Quem sabe se não irei mais uma vez. Pelo menos é um destino próximo. Se assim fôr, talvez faça essa viagem que aconselhas. Seria o três em um: o avião, a camioneta e o combóio. Que o barco fica para as viagens do quotidiano.
2 bjs.

11/5/06 09:29  
Blogger legivel said...

Para sónia:

Então estamos empatados! Que eu também gosto muito das tuas!!

Beijinhos.

11/5/06 09:31  
Blogger legivel said...

Para seila:

Dormes com o gato aos pés da cama, não é?! (um olho no gato e outro no legível... ) e a máquina fotográfica na gaveta da mesinha da cabeceira.

11/5/06 09:34  
Blogger legivel said...

Para vanda baltazar:

Pelos vistos já quase todos foram a Maiorca!! E eu a imaginar que vos estava a dar a conhecer uma ilha virgem! Já não há dessas, está visto!

beijinho.

11/5/06 09:37  
Blogger Sofia said...

ora ainda bem que sei disso. se tiver duvidas na escrita já sei a quem recorrer!!!!

;)))

11/5/06 10:09  
Blogger Sea said...

maila-me um dia destes, gosto de "falar" contigo, ainda que em forma de comentário

9/6/06 21:12  

Post a Comment

<< Home