Monday, January 23, 2006

UM ENCONTRO INESPERADO



















Encontrei-o neste pretérito sábado, num daqueles passeios que faço para debelar os efeitos menos positivos de digestão de um lauto almoço de fim-de-semana. Devo prevenir que no meu bairro, já ninguém estranha a visita de uma figura pública. E se fosse necessário prová-lo, bastaria dizer que nas duas últimas semanas isso foi uma constante no que se refere aos candidatos presidenciais; mais as suas comitivas, também elas recheadas de outras figuras não menos públicas. E distribuiram sorrisos, beijos, abraços e bandeirinhas de tal modo, que uma qualquer testemunha fora do contexto, garantiria a pés juntos que as tais figuras públicas e seus acompanhantes não menos figuras públicas, nunca fizeram outra coisa na vida, senão conviverem quotidianamente connosco. Um deles -e não vou citar aqui o nome por razões óbvias, abraçou-me tão efusivamente, que tive sérias dúvidas que não fosse um familiar emigrante de cujas feições, por via do tempo, me tivesse esquecido.
Mas esta figura, reconhecida nos sete cantos do mundo, jamais vaticinei topá-la ao virar da esquina do prédio da Farmácia Moderna, agora totalmente remodelada, que os seus setenta anos bem precisados estavam. Pela cadência apressada, Tintin (pois dele se tratava... ) deu-me ideia -ao contrário das outras figuras públicas, de não pretender ser reconhecido e as bochechas coradas até me sugeriram ter sido alvo de um encontro menos oportuno. Fosse pelo que fosse, o jovem levava asas nos pés e com tal velocidade, não seria difícil admitir que dentro em breve se encontrasse na fronteira. Continuando o meu caminho, de passada bem mais calma, fui magicando no reboliço que seria no bairro, a chegada de Dupont et Dupont, do Capitão Haddock, do professor Tornesol, do general Alcazar e da diva La Castafiore. Sorrisos, beijos, abraços e bandeirinhas, chegam por agora. Deixem-me espaço às pessoas comuns por uns tempos, tá?!
Foto de: Alberto Oliveira.

49 Comments:

Blogger merdinhas said...

Acho que o espaço para as pessoas comuns está reconquistado. Não há segunda volta, parou o corropio.

23/1/06 10:04  
Blogger Spiritman aka Bacardiman said...

Belo post e muito bem escrito, pra variar, tal como as "analogias" ou divagações! (quem sou eu pra te criticar? Lol Lol) Sinceramente gostei da crítica... tanto sorriso abraço, como fazem as pessoas normais/comuns, mas ao mesmo tempo tanta importãncia, tanta fotografia... e tanta ganância (pra rimar!) Lol.
Talvez no dia em que esses senhores se sintam pessoas normais e se comportam com o próximo como tal, as coisas mudem pra melhor. Agora lá temos de levar com o cavaco e o seu ar de macaco... Enfim...

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!

23/1/06 12:40  
Blogger clotilde said...

Com essas personagens seria uma animação, uma realidade ficcionada, uma festa cheia de vida e de verdades puras como as dos bonecos de animação

23/1/06 13:22  
Blogger segurademim said...

Tá bem tá... inesperado encontro com a fantasia, o fantástico! agora - desembrulha-te pá!

Tás muito vestidinho e rápido, andas a fugir à polícia????

Embrulha as bandeirinhas que podem fazer-te falta... :)))

23/1/06 15:39  
Blogger Phi@ said...

oh a minha infância toda....oh oh oh .... bxox

23/1/06 15:53  
Blogger @ said...

O Tintin ía sózinho?

Ou o Milu está escondido com medo dos abraços e beijinhos.

23/1/06 16:36  
Blogger Mendes Ferreira said...

um"papel" bem escrito e mt realista.


a.b.r.a.ç.o.

23/1/06 16:41  
Blogger JL said...

Delicioso, sarcástico, mordaz. Atirou, contudo, por terra a minha ilusão de ser um personagem conhecido. Veja bem que esse mesmo candidato, também ele, me abraçou de forma tão efusiva que julguei ser seu conhecidíssimo e até, por instantes, cuidei que teríamos sido parceiros na escola. Não fora o seu texto e tê-lo ouvido (ao candidato), en passent, perguntar ao assessor: "Quem era este gajo?" e eu teria ficado convencido que a minha órbita era mais abrangente do que a minha vista alcançava. A minha importância, afinal, é reduzida e confina-se ao diâmetro do meu umbigo. Bah.

23/1/06 20:07  
Blogger sotavento said...

Já?!...
"Deixem-me trabalhar!..." Onde é que eu já ouvi isto?!... ;)

23/1/06 20:57  
Blogger Lagoa_Azul said...

Tá pronto, prometo que não vou passar ai na proxima campanha das autarquicas :)
Só que já sabes , vou mandar o Tintin ai passar na mesma para abraços e beijinhos, daqueles que limpamos imediatamente a seguir, iacccccc.
Boa semana de trabalho, sim de trabalho porque isto agora não ta para brincas!!!

Beijos com carinho.

23/1/06 21:30  
Blogger JPD said...

Que belas recordções preservo desse protagonista!
Um abração

23/1/06 23:05  
Blogger Seila said...

Muito bem! A imagem é uma delícia e o texto um primor! ério que me soube bem ler logo de manhã. Obrigada.

24/1/06 08:37  
Blogger  said...

Caríssimo,
Gostaria que me informasses onde raio puseste o Milu? Juntaste-o com o Sr. Pombo e ao Rikardo? Disseste que lá em casa há quase uma arca de noé?
Isto preocupa-me...tu vê lá!
Espero ver o Milu fotografado como os outros companheiros, quase a saltar do ecran!

Melhores cumprimentos meu caro

24/1/06 14:03  
Blogger Flor said...

Tintin, amigo de muitas aventuras antes mas agora também pois adoro re-descobrir as bandas desenhadas deste personagem ...onde está milu?
beijo doce e lindo post este teu!

24/1/06 14:35  
Blogger vadiano said...

corto maltese say houuu

24/1/06 18:44  
Blogger legivel said...

Para merdinhas:

O espaço sempre houve; reconquistado, em termos de intervenção ou de cidadania plena, lamento informar mas não está.

O texto deste post, procura retratar o cidadão comum, desencantado com a situação nada brilhante que o país atravessa.

Neste blog, o autor não se auto-retrata.

24/1/06 21:01  
Blogger legivel said...

Para bacardiman aka spiritman:

Dificilmente se retorna ao passado quando se atingem patamares políticos de certo relevo. Daí, o destanciamento com o cidadão comum.

Claro que estou a generalizar; existem excepções à regra. Poucas.

Cumprimentos.

24/1/06 21:12  
Blogger legivel said...

Para clotilde:

Seria realmente uma festa, a vida feita de "heróis" da BD.

À cautela, será aconselhavel cair no real...

24/1/06 21:15  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Tenho a consciência tranquila para andar a fugir à polícia ou de alguém em particular.

E de bandeiras não gosto muito; nem de dar bandeira...

24/1/06 21:17  
Blogger legivel said...

Para phi@:

Ainda bem que voltaste atrás no tempo. Nem te passa pela cabeça como isso me alegra.

Beijos.

24/1/06 21:20  
Blogger legivel said...

Para @:

Sim; desembaraçou-se do animal para não perder tempo. Já se sabe como é: "Passeio com cão, não dá para velocidades; há que contar com as necessidades..."

O Milou ficou para trás, para um próximo post.

24/1/06 21:25  
Blogger legivel said...

Para mendes ferreira:

Um papel que deu pouco trabalho a representar. Depois de tantas interpretações sobre o mesmo tema, representa-se... com uma perna às costas.

a.b.r.a.ç.o

24/1/06 21:29  
Blogger legivel said...

Para jl:

Alguns deles devem passar mesmo pelo conservatório; para nos convencerem assim...

Não seja modesto...

24/1/06 21:44  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

NÃO FUI EU!!!!!! Safa!

24/1/06 21:45  
Blogger legivel said...

Para lagoa azul:

Podes mandar o Tintin quando quiseres...

... mas por favor, Não me desejes boa semana de trabalho!
Eu não sou um desocupado militante!

Beijos.

24/1/06 21:50  
Blogger legivel said...

Para jpd:

De certo modo, o Hergé fez companhia a alguns de nós, há uns anos atrás. Daí a lembrança da personagem para este post.

Abração.

24/1/06 21:56  
Blogger legivel said...

Para seila:

Ainda bem que este post contribuiu para um bom início do teu dia.
Não tens de agradecer; escrevo com prazer, perspectivando o prazer de outrém ao ler-me.

24/1/06 22:02  
Blogger legivel said...

Para pé:

Caríssima:

Não escondi o cachorro coisa nenhuma; podes procurar à vontade aqui pelo blog que não vais encontrar nem pêlo nem bafo de cão!

Uma arca de noé?! Como se isto fosse o Jardim Zoológico da blogsfera...

Estou a pensar nisso...mas não vai ser fácil arranjar uma foto de um cão como o Milou. Ontem dei uma voltinha para o efeito e o mais parecido que encontrei, quando me aproximei, rosnou-me ferozmente. Ainda sou mordido em serviço...

24/1/06 22:11  
Blogger legivel said...

Para flor:

Também és fan...
Face à interrogações sobre o seu paradeiro, prometo um post para breve com tão desejado animal.

(no que eu me meto...)

beijos.

24/1/06 22:14  
Blogger Lélé said...

As pessoas comuns são aquelas que na maior parte das vezes são invisíveis, não é?...

24/1/06 22:19  
Blogger legivel said...

Para vadiano:

Viajante dos quatro cantos do mundo, Corto Maltese tem muita coisa para nos dizer...

24/1/06 22:24  
Blogger legivel said...

Para lélé:

Tu sabes!!

(mas às vezes -poucas, encontram-se e falam sobre banalidades importantes e julgam poder contribuir para mudar o mundo; ninguém lhes dá crédito mas... )

Pronto! Já não estou invisível... que esta roupa incomoda-me.

24/1/06 22:35  
Blogger manhã said...

Também acho muito saudável o Tintim e penso até que se as figuras públicas tivessem essa leveza "outro galo cantaria"!

24/1/06 22:51  
Blogger legivel said...

Para manhã:

"Outro galo?!"
Bem diz a Pé; este blog, momento a momento transforma-se numa imensa Arca de Noé.

24/1/06 23:03  
Blogger batista filho said...

Que bom voltar a ler-te, amigo! Aos poucos colocarei a leitura em dia.
O texto?! Bem... um dia, faz tempo! - saídos daí, cristãos deram com os costados nessas bandas de cá... não só por isso, é claro! - mas, verdadeiramente sinto-os irmãos!... quanto aos políticos, pelo menos a maioria deles, independente da região em que vivam, parecem oriundos da mesma chocadeira... será por essa e outras que se fala tanto em globalização?!
Um abraço fraterno e saudoso.

24/1/06 23:50  
Blogger  said...

Caríssimo,

Vai-se a ver não o escondeste no sítio mais evidente, pode andar por aí num blog perto de nós! E quando menos esperarmos sacas da surpresa.
Quanto ao rosnar agarra-lhe o focinho com a mão, fecha-o, que ele vê logo quem manda! Nem pia.

25/1/06 11:33  
Blogger A.na said...

Meu tão querido Alberto!
Escreves bem.
Fazes-me rir.
Tens uma imaginação genial!
E dizes tu que não voas...

Mil beijos por seres assim.
Azuis...sempre,Os beijos.

25/1/06 11:55  
Blogger Rui said...

Quando vi a foto pensei que o nosso herói tinha ido de cana - não que isso fosse problemático que de muita situação pior já ele se escapou. Folgo por saber que está tudo bam com ele.
Se um dia te cruzares com o Blake e com o Mortimer, dá-lhes um abraço forte.

25/1/06 12:21  
Blogger legivel said...

Para pé:

Caríssima:

No post a seguir já aí vai o cão! Raios que nem me deixas respirar...
Se soubesses o que andei a palmilhar hoje de manhã para fotografar um cão de jeito. Um dia destes ainda arranjo algum problema com o dono de algum; «porque motivo é que este sujeito anda a tirar fotogrfias aos cães?!» devem ter pergunatado alguns moradores aqui do bairro...

"agarrar o focinho com a mão?!; bem me quer parecer. Gostavas de me ver maneta, tá visto!

25/1/06 17:37  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

Saúdo também o teu regresso ao virtual, amigo.

É. E as excepções são tão raras, que não chegam para fazer a diferença...

Um abraço fraterno também para ti!

25/1/06 17:41  
Blogger legivel said...

Para a a:

Apenas ilusóriamente; mas esse voo é fácil. É assim a modos como planar, o que nem é difícil e está ao alcance de qualquer bolsa. Compra-se um pc (ou um bloco de papel com folhas em branco, de preferência) e atiramos com as palavras a voar como se fossem pássaros; fazem algumas acrobacias, planam (como eu disse) e... aterram; no ecran do monitor ou nas folhas de papel do bloco. depois organizam-se e formam histórias. É tão fácil como vês.

NOTA: Não se lhes deve aparar as asas (às palavras, claro) e devem ter uma coloração... azul.


Um beijo... da mesma cor.

25/1/06 17:58  
Blogger legivel said...

Para rui:

Olha que par!! Também os devorava... literalmente.
Num tempo em que estas histórias ainda tinham alguma ingenuidade; mas nem se dava por ela...

Pode ser que passem aqui pelo bairro, um dia destes. Fica descansado que lhes douo abraço por ti.

25/1/06 18:03  
Blogger sem cantigas said...

bianca castafiore
essa do la nunca ouvi dizer

25/1/06 21:09  
Blogger legivel said...

Para semcantigas:

... "lá" de dó, ré, mi, fá, só, , si, dó...

25/1/06 22:35  
Blogger  said...

Agarrar o focinho dos cães, fechá-lo com as nossas mãos e chegar o focinho do bichano aos nossos pescoços é uma forma de exercer autoridade, para eles saberem quem manda! A sério, fala-te quem tem um cão que bem precisa de saber quem manda!
A tua mão já a vi, ensanguentada!

:)

26/1/06 14:18  
Blogger legivel said...

Para pé:

Essa técnica só resulta com os cães?
Com os crocodilos não?!

26/1/06 16:56  
Blogger  said...

Bolas crocodilos nunca experimentei! E acho que não me apetece...
Aos crocodilos atam o focinho (?) com uma corda...!

28/1/06 20:46  
Blogger legivel said...

Para pé:

Ah! Prontos. Também me queria parecer...

29/1/06 06:39  
Blogger pisconight said...

O Tintin é um dos meus heróis favoritos. Acho que sei de cor todos os livros...
;)

31/1/06 19:03  

Post a Comment

<< Home