Friday, November 18, 2005

SEM TÍTULO
























Detesto os títulos "Sem título". Pela omissão descarada, argumentando que a interpretação da obra cabe, em última instância, a quem a aprecia. Por não revelarem um pouco que seja, do produto colocado à frente do nariz do cidadão desprevenido, que começa logo por se interrogar descoroçoado «O que é que o homem quer dizer com isto?!» e quem sabe, sempre que se falar em arte, ligue para o melhor restaurante da cidade a marcar um jantar de arromba! Porque um texto "Sem título" vale o mesmo que um chouriço sem código de barras e revela as múltiplas fragilidades criativas do autor que se utiliza de má-fé deste expediente, para não perder mais tempo com o assunto.
Lamentavelmente, sou por uma vez, forçado a socorrer-me deste nefasto título mas por uma razão que considero válida; não posso com naturezas mortas .
Instalação(?!) e foto de: Alberto Oliveira.

52 Comments:

Blogger sotavento said...

Aliás, mais vale dar-lhes um tiro do que deixá-las morrer aos poucos!... ;)

17/11/05 17:35  
Blogger segurademim said...

Repousa in Paz??!! mas o que é que nos queres dizer realmente?
Primeiro atiras com aquele blablabla do sem título; depois mostras o prato e as frutas todas coloridas! a seguir atiras com uma cruz às três pancadas??!!

Livra... cruzes canhoto! ó meu - nunca tinha ido a um funeral de frutas!

Ou seja, mais uma lição de vida: para tudo há sempre uma primeira vez... ;)

17/11/05 21:38  
Blogger JPD said...

Tivesse eu a certeza que uma dessas maçãs era um Bravo de Esmolfe...Correria para o trincar.
Uma «Instalação» sem título ou com título é um desafio igual.
Há quadros ou peças esteticamente tão apelativas que chega a ser lamentável o título que receberam.
Por mim, sugeria-te o seguinte: descascava essa fruta, partia-a em bocadinhos, sobre o conjunto derramava 2/3 iogurtes naturais e servia uma colherada a todos os que tivessem deixado um comentário que numa escala de zero-aq-cinco tivessem merecido pelo menos 2 e meio!
Um abraço

17/11/05 21:59  
Blogger Lia C said...

Eu gosto de coisas sem título! O que mais me irrita quando escrevo alguma coisa é precisamente que me perguntem qual é o título - como se fosse a coisa mais importante a reter... e concordo com o jpd: há títulos absolutamente lamentáveis (que para mim resultam mais ou menos como encontrar alguém divinamente belo como um mau hálito diabólico).

Bj

18/11/05 00:00  
Blogger Lia C said...

(amanhã - ou hoje, melhor dizendo - vou estar com olheiras e cheia de sono por ter estado a espiolhar o teu blog até aos confins... mas valeu bem a pena: levo daqui uma pitada de inveja pelas tuas fotografias - são lindas! - e uma dose de sorrisos que me fazem sentir mais doce... realmente há muito pouca gente a escrever como tu: não só és absolutamente legível como irremediavelmente publicável! Vou voltar, claro. Bj)

18/11/05 00:34  
Blogger Marco Ferreira said...

Qual pode ser a melhor coisa do que a livre interpretação de algo. Quando vês um titulo algo te é imediatamente sugerido e ficas logo há espera de alguma coisa. Quando não te dão titulo não te sugerem nada e aquilo que vês ou lês terá a interpretação que desejares.
A interpretação do prato de frutas depende de quem olha e de que lado está a olhar, nunca de quem o lá colocou.

marinheiroaguadoce a navegar

18/11/05 00:44  
Blogger batista filho said...

... essa é uma natureza-morta capaz de levantar um moribundo...

18/11/05 01:26  
Blogger Maria Papoila said...

Vale mais não ter título do que tentarmos a toda a força arranjar um, só porque tem de ser...É que o resultado pode ser desastroso!!!

18/11/05 11:24  
Blogger amok_she said...

...eu ñ entende essa animosidade com o título, 'tadinho dele!;-) ...em geral sai-me sempre um, quase sem dar por ele!, nc preciso de o buscar...depois, se bate a bota com a perdigota, isso já é outra estória q ñ me preocupa minimamente!... outras vezes faço questão de ñ colocar, mesmo, nenhum!

...por isso, deixem lá o coitadinho do titulozinho ter direito à existência, 'tadinho!

18/11/05 12:38  
Blogger manuel said...

Aquela fruta tem bicho. Só pode!!!

Sendo assim, mais vale morta que viva. Paz à sua alma....

Abraços

18/11/05 12:47  
Blogger I said...

Amigo Legível , tinha eu ja a caçarola do arroz ao lume quando vim ler o teu post novo...e pronto...fica o arroz doce que te estava a preparar (perfumado com a casca de limão da Segurademim, claro!)sem efeito.Pois que se trata de uma natureza morta não concordas?Tudo ali é natureza e morto...o arroz, o leite, os ovos, o limão...o açucar...

18/11/05 16:18  
Blogger Nia said...

Nem eu!!!Detesto "naturezas mortas" ...muito mais essas bananas com um ar....moribundo.Bananas...o que é que eu ia a dizer?
Mas acho uma obra prima (filha e neta ou neto porque é uma inovação)esse pratinho com as ditas cujas, com a cruz.Sagrada cruz dos descanso dos mortos que dá toda a originalidade e , curiosamente a frescura de juventude dessa natureza morta que agora sim, não me dá uma sensação de obrigatoriedade de comer fruta enquanto me passeio por uma qualquer exposição de pintura .Mas a cruz, fica-lhe mesmo a matar...por falar em matar, quer acredites quer não, vou ver o filme do "Padre Amaro" com o padre da minha escolinha.
Ah!Deixa-me que te diga:o regresso à imagem aqui no blog, só te fica bem e trouxe um toque de originalidade delicioso.;)

18/11/05 16:34  
Blogger SalsolaKali said...

Para mim é uma natureza morta e enterrada por um ente querido que, de alguma forma, lhe nutria algum carinho, ao ponto de assinalar a sua última morada, espetando auma estaca ou tabuleta em forma de crucifixo.
…ou então a natureza morta foi enterrada muito à superfície e a estaca foi para se certificar que ficaria ali, enterrada e morta.
Mas convenhamos. É uma natureza morta que fertilizou a terra ao ponto de dar frutos sem árvore. Ainda por cima bananas e maçãs… e um prato de fiança…
Gosto do prato, do canelado…
:)
BJ GR e bom fim-de-semana.

(ainda estive para te dar uma lição de estática, mas achei melhor não…)

18/11/05 18:05  
Blogger SalsolaKali said...

Note-se, que se trata de uma instalação plena de religiosidade. Além da simbologia cristã utilizada, em termos formais, a colocação das frutas obedece a uma morfologia típica da representação do Calvário…
É sem dúvida um trabalho de um artista promissor.

18/11/05 18:14  
Blogger Lagoa_Azul said...

O titulo agora nem interessa nada, com a fome ke tou bem ke comia uma peça de fruta, e depois lhe atribuia titulo...
" Come-se mt bem ao natural"

;)

18/11/05 19:52  
Blogger Vostradeis said...

Gostei. Nunca tinha visto a coisa dessa forma. Vou 'linkar-te' no Subversos :)

18/11/05 20:28  
Blogger UGAJU said...

Gostei do título, poupou-me a interpretação do texto! ;)
A foto é um must, só não percebi se são mortos-vivos ou candidatos presidenciais?

19/11/05 06:12  
Blogger manhã said...

Poi repousem em paz antes que alguém os coma!

19/11/05 12:33  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

Hum até que faz sentido.Sem titulo...

19/11/05 16:41  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Mas já abriu a época venatória?!

19/11/05 20:17  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

As tuas interrogações são tão legítimas como serão as "minhas propostas artísticas".

A "minha primeira vez" com uma maçã, já foi há tanto tempo que me esqueci; as bananas, não são definitivamente um fruto da minha preferência.

19/11/05 20:22  
Blogger legivel said...

Para jpd:

Já de boa catadura (não há como um fim de semana com chuva para ficar bem disposto), opino que "há desafios e desafios" (o de amanhã vai ser crucial para as nossas cores depois da escorregadela?! de hoje dos "encarnados") e que as opções são mais que muitas (felizmente!) no variado campo das artes.

Um artista plástico, tal como o imagino..., deve ser aquilo que se chama o "artista completo"; quem, por via de um título, desvirtua uma obra, deve procurar outro "ofício".

Agradeço a tua sugestão -suponho eu porque já te chegaram notícias que sou óptimo a "distribuir fruta" (e com que gosto o faço,para com os "mais necessitados"!), mas declino valorar os meus simpáticos leitores e amigos.

Abração.

19/11/05 20:40  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Já percebi que não morres de amores pela "monarquia" pois "títulos" não são contigo. Também já percebi que vou "gastar o meu latim" quase todo, a defender o título do post que em má hora?! tive a ideia de editar.

So não percebo, pois já "ando nisto do virtual" há um tempinho jeitoso, porque carga d´água nunca me perguntaram (e aos outros, e aos outros) qual é "a ideia" de dar títulos aos textos que escrevo.

De resto, estou estupefacto!; como é que adivinhaste que não escovo os dentes?!

19/11/05 20:51  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Acho bem que voltes! Para (pelo menos) leres os títulos dos meus posts.

Benvinda a este canto que se pretende de boa-disposição.
Bj.

19/11/05 20:55  
Blogger legivel said...

Para marco ferreira:

A liberdade de interpretação inicia-se pelo autor da obra; sem ele não há produto artístico... com ou sem título.

A liberdade de interpretação de um produto artístico, não deve ser afectada por possuir (ou não) um título O que acontece por vezes, é que os títulos podem ser péssimos. Mas raras vezes, um mau título vai de braço dado com uma boa obra*.

Neste post não pretendo defender "obras tituladas ou não"; se assim fosse... teria imaginado outro título. O miolo do texto, é uma ironia pegada para fazer... jus ao título.


* Excepção feita à tradução?! livre dos títulos de uma grande parte de filmes de idioma estrangeiro que passam em Portugal.

19/11/05 21:33  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

As "naturezas mortas têm destas contradições... menos funestas.

Abraço.

19/11/05 21:35  
Blogger legivel said...

Para maria papoila:

Nunca se deve forçar a nota quando se faz algo com prazer. Daí os "tempos de pausa ou de reflexão" sejam tão caros* aos artistas.


* Que naturalmente se refletem nos impostos...

19/11/05 21:39  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Penso que não exista nenhuma "animosidade", seja de quem fôr, num blog que se pretende de boa-disposição e, por isso mesmo, não-gerador de material polémico.

Mas percebe-se que és defensora "dos títulos-tadinhos-deles e dos não-títulos-quando-calha".

19/11/05 21:52  
Blogger legivel said...

Para manuel:

Estava podre de bicho!
Uma vez que não pudeste vir ao funeral, aviso-te quando fôr a missa do sétimo dia.

Abraços.

19/11/05 21:55  
Blogger legivel said...

Para i&c:

Amiga:
Já lá fui provar do teu arroz-doce-morto. Estava de tal modo que repeti e... repeti; e como é meu hábito, lambi os pratos. Nem um grão ficou... nem daqueles mais pequeninos como a Amália* cantava "o meu amor é pequenino como um grão de arroz..."; infelizmente, a censura daqueles tempos não lhe permitia acrescentar à letra, se era "doce" ou não. Mas calculo que sim.

19/11/05 22:03  
Blogger legivel said...

Para nia:

O título do filme é "O padre Amaro" ou "O Crime do Padre Amaro"?
E vais com o padre da "tua escolinha"?
Mas tu estás numa escola ou num convento?
Sabes que sou um homem moderno; não me fazem qualquer confusão as ligações que cada um entende ter ou frequentar os locais que mais lhe agradem. Mas "ir ao cinema com um padre" e ver um filme que a fazer fé no livro...

Olha, depois diz-me se gostaste... do filme, como é evidente. Gostei de te rever "nessa margem". Aliás, gosto sempre.

19/11/05 23:31  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Uma análise sagaz e que revela a perita de arte (Não; está descansada. Não é a velha e estafada história da "familiar" da pera) a acompanhar numa visita guiada aqui ao blog, um grupo de visitantes algo "inquietos" com a "obra" que têm pela frente.

Aguardo estático, se assim o entenderes, a tua lição; aprender com os conhecedores, sempre !
BJ e um bom domingo, que o sábado está a findar.

19/11/05 23:45  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Do Calvário?! desculpa contrariar-te, mas acho que foi mais para os lados da Ajuda!

A mim dá-me a impressão que o artista que opinas ser promissor tem pinta de agricultor... que os "materiais" que utiliza...

19/11/05 23:52  
Blogger Lia C said...

Como é que te atreves a dizer que títulos não são comigo, han? Eu até faço títulos lindos e grandes e gordos só para deixar o pessoal contente! E há títulos e títulos, tal como há certificados e certificados e parafusos e alfinetes.... mas não sou monárquica, realmente. Apesar disso penso que editaste o post a uma boa hora, o que me parece simpático da minha parte.

Quanto à ideia de dares títulos aos textos que escreves também me parece bem... se não o fizeres (como não faz muita gente) ali aquela coisa dos previous posts no sidebar fica muitíssimo estranha, com o texto a servir de título. Isto quer dizer que os títulos são muito importantes para o sistema, e a gente tem que se conformar...

Quanto ao resto nem sei que te diga: eu uso uma bola de cristal, mas por acaso não estava a falar de ti. Se bem que o facto de não acentuares o i dê uma pista muito valiosa relativamente à qualidade da tua higiene oral. Isso e o seres divinamente belo, claro!

(E sim, voltarei - mas não penses que te escapas só com uma leitura de títulos e posts... e isto é mesmo uma ameaça!)

Bjs

19/11/05 23:54  
Blogger legivel said...

Para lagoa azul:

Se tens fome, serve-te à vontade que quando acabarem essas vou buscar mais.

E podes comer como quiseres; que aqui não somos de etiquetas, nem de rótulos... ou títulos.

19/11/05 23:59  
Blogger legivel said...

Para vostradeis:

Há sempre formas diversas de ver "a coisa". Menos os cegos, que é mais pelo tacto.

E isso do "linkar" faz doer? Se não é para me dar cabo do esqueleto, tudo bem.

20/11/05 00:03  
Blogger legivel said...

Para ugaju:

Estás a ver?! Quem é amigo, quem é?

São "ambos os mesmos"!

(Admiro este visitante; um extraordinário amigo das artes. Vem do longínquo Alentejo -demora quase seis horas para cá e outras para lá e está aqui na galeria dois minutos. Depois dizem que eles são vagarosos...)

20/11/05 00:11  
Blogger legivel said...

Para manhã:

A hà muito tempo que essas "peças de arte" repousam na barriga de alguém...

20/11/05 00:13  
Blogger legivel said...

Para piedade araujo sol:

Pois faz; sentido único... prá cova!

20/11/05 00:15  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Fico mais descansado por "não estares a falar de mim"?!

(há conversas cruzadas aqui e eu sou o último a saber...)

Claro que são! Os títulos são muito importantes para o sistema. Estás a falar dos titulos do tesouro, pois claro!

Eu tenho uma bola de borracha que era do meu cão que morreu atropelado por uma bicicleta desgovernada. Ele (o cão; era assim que se chamava, nem mais:"o cão") detestava bolas de cristal pois não queria saber com antecedência que uma bicicleta desgovernada lhe ia tirar a vida. Tás a ver o que me foste lembrar?! Agora estou para aqui a chorar desalmadamente por causa do meu cão morto! Já não chegavam as naturezas mortas. Isto está tudo morto. Até eu estou morto de sono.
Não me ameaces!

Bjs.

20/11/05 00:31  
Blogger amok_she said...

...eu sou uma eterna defensora de todos os 'tadinhos deste mundo... para que conste! ...sem animosidade, ou com ela se for preciso!!!

...tenho dito...

:->

:-*

20/11/05 15:15  
Blogger amok_she said...

...e olha lá!...'tá mais q na altura de produzires outra posta...afinal de contas pra q'é q te pagam????;-)

...pronto!, vá lá...podes deixar o titulozinho em branco...vá, benesses de fds!;-)

20/11/05 16:17  
Blogger Lia C said...

Não me lembrava que eram do tesouro, foi por isso que falei nos certificados... se bem que títulos de aforro me pareça boa ideia.

O problema é que não a usas. A bola, claro, a de borracha. Eu uso a de cristal e por isso sei muita coisa e até ensino se pagarem bem em títulos. Do tesouro. A quem estiver interessado vendo também o meu contacto, o telefónico. [pronto, é assim que elas acontecem: de repente lembrei-me de lente de contacto telefónico. mas essa dou-te, com ponte e pente e tudo]. E agora perdi-me, só me lembro de que estás morto e a chorar desalmadamente (já reparaste que há quem diga desalamadamente? e desabaladamente? eu detesto a ideia de desabalar) e a pedir para eu não te ameçar. Não ameaço, cumpro. E agora vou trabalhar mais um bocado.

Bjs

20/11/05 18:41  
Blogger Lia C said...

e para a Amok: eu também defendo todos os tadinhos deste mundo e alguns dos arredores, mas títulos é que não! E se lesses os comentários do meu blog (esta é uma das minhas indirectas mais subtis, tás a ver?) já sabias que o senhor só escreve de 3 em 3 dias... amanhã deve haver novidades!

Bj

20/11/05 18:44  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Hoje não foste ao cinema, está visto!
A Lia C. conveceu-te a tomar conta dos miudos, não? Mas como é possível, se tu moras no Seixal e ela no Sabe-se lá onde que ainda é mais distante que o Longe como Tudo?!

Tens razão. Hoje é o dia de sair o meu post, mas até às onze e cinquenta e nove ainda é domingo. E a criatividade "em cima da hora" é um problema do arco da velha. Podes crer. Irei tratar do "assunto".

20/11/05 19:03  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Se eu estivesse morto e a chorar desalmadamente hoje não haveria post.
Neste preciso momento, estou a puxar pela cabeça para ver se sái alguma coisa. Isto é perigosíssimo; ainda fico sem algum apêndice facial!

O melhor é jantar primeiro, que escrever de barriga vazia, não é nada bom. Sobre os títulos, voltaremos a falar mais tarde... se eu não me fizer esquecido que é uma das minhas melhores habilidades.

Bjs.

20/11/05 19:09  
Blogger Lia C said...

... estás com algum problema digestivo? é que é quase meio da noite e ainda não se vê nada!

[não tens grande sorte, porque uma das minhas melhores habilidades é lembrar os outros de que se esqueceram... quando não me esqueço.]

bjs

20/11/05 21:49  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Não me importo de te explicar, uma vez que o teu "instinto de perseguição" é notável...

Acabei agora mesmo de publicar o post (22 horas). A foto, tinha-a feito de manhã; o texto deu-me um trabalhão para... equilibrar (em número de linhas!) os parágrafos.

Ah! Só mais uma coisinha; tem título. Não te importas, pois não?!

Bjs.

20/11/05 22:10  
Blogger amok_she said...

...esta gente é doida...varrida!!! eheheheheh

20/11/05 22:55  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

O que esperavas? MILAGRES?!

20/11/05 23:07  
Blogger Lia C said...

Não, gostei do título. Repara na vírgula, ali no sítio exacto, viste? Quem é amiga, quem é?!

Bjs

20/11/05 23:35  
Blogger legivel said...

Para lia c:

Só podias! Eu também sou amigo de quem meu amigo é.
Mas às vezes sobe-me a mostarda ao nariz*. Ou será o quétechape?!

* Só quando me tramam; que eu porto-me sempre muito bem. Sempre não será bem o caso. Mas por vezes estico-me um pedaço e nem sempre se percebe "onde quero chegar" e está o caldo entornado. Já tem acontecido mas não perco a compostura. Digo o que me vai na alma e prontos.

(Mas que raio de conversa esta... Comporta-te Legível...)

Bjs.

21/11/05 17:35  

Post a Comment

<< Home