Sunday, November 06, 2005

A SELVA



















No início deste ano , meteu-se-me na cabeça que antes de findar o dito teria de visitar o continente africano. Mais precisamente a selva!. Porque o final de dois mil e cinco está aí, não tarda nada , porque não tenho andado com paciência para viagens de longa distância, procurei iludir o desejo relendo os "Bichos" de Torga , "A Selva" de Ferreira de Castro e consumindo diáriamente o canal Odisseia. Se os escritores portugueses eram (são!), exímios retratistas de animais e do seu meio-ambiente e o canal televisivo nos ponha a escassos centímetros de uma onça ou a um braço de um crocodilo, tal é o pormenor, a verdade é que uns e outros não substituem a realidade.
A realidade seria estar , de facto. Trocar os pés e ter de deixar as botas no sítio, por ter pisado inadvertidamente uma enorme planta carnívora, acabar a última lata de atum e ter de me alimentar de cocos e bananas -comprados nos supermercados lá da zona, que eu para subir às árvores não sou grande espingarda, cruzar-me com um leão -a distância prudente, e meter conversa informal, do género «Então aquilo lá pela alvaláxia não vai nada bem, pois não?!» , trocar um pneu do todo-terreno por uma gibóia enroscada, cumprimentar educadamente um gorila, como se tratasse do vizinho do oitavo esquerdo, enfim; o contacto in loco à séria e a cores.
Porque não vai mesmo ser possível, apelei às minhas potencialidades artísticas e tridimensionei o cenário selvático que partilho convosco. Materiais utilizados: cartolina verde-tropa para o solo, quatro dos sete elefantes em pau-rosa?! que um costa-marfinense me impingiu na Praça do Comércio e outra folha de cartolina pintada a acrílico a-fazer-de-conta a paisagem ambiente. Vocês podem não achar piada nenhuma, mas há muito tempo que não me deslocava tão longe!
Foto e instalação(?!) de: Alberto Oliveira.

36 Comments:

Blogger Vodka e Valium 10 said...

Como eu te compreendo, que por muito - ou pouco - que já tenha viajado, nunca saí da Europa.

E manda saudades aos animais, que desde o "Rei Leão" que não ia a África. Tenho-me ficado pelo universo oitocentista, com a "Bela e o Monstro", a versão infantil de tal Jekill e outro Hyde.

E eu fiquei com a bela, naturalmente. Naturalmente.

5/11/05 19:05  
Blogger segurademim said...

- alô! alô da selva urbana para a selva africana, como está o tempo por aí e as feras?
- não, não! estou a ver os ursos no odisseia, sim! com aquele dos monthy phyton, claro!! tem lagos e vulcões!
- onde? nas terras que ligam o alasca à rússia
- onde é que eu estou? - ora essa!
estou em casa!
boa viagem? mas eu não vou viajar... ;)

5/11/05 19:55  
Blogger sotavento said...

Não sei que raio se passa com o meu imaginário, olho para a fotografia e só vejo a mesa de snooker do café cá do bairro!... :)

5/11/05 22:37  
Blogger PP said...

Assim que vi a foto, senti-me logo em África!!! :o)
A "instalação" do cenário está maravilhosa, tridimensional, é verdade e, olha, pois que, como nunca estive mais abaixo que Marrocos, até o som das patadas pesadas dos elefantes ouvi!
Muito bom operador turístico, sim senhor!

[Ver "O Rei Leão" (e chorar que nem uma perdida) não conta, pois não?]

6/11/05 09:22  
Blogger O Universalista said...

Ora pois que está uma selva bastante realista, dá para sentir os odores, ouvir os sons... Muito bom.. :o)

6/11/05 13:57  
Blogger JPD said...

Aquilo que o Odisseia mostra, é uma África que nos satisfará in suficientemente porque não é o nosso olhar, apesar de ser tão apelativo. Falta-lhe o cheiro, o cansaço para lá chegar, o sonho para ter realizado a viagem.
Quanto ao mais, a tua prosa, grande amigo, é a de uma qualidade que já conhecemos desde há muito tempo. Boa, a caminho do Vintage!
Um enorme abraço (Alberto)

6/11/05 15:05  
Blogger batista filho said...

E não foste longe sozinho não. Ah, não foste não! Nós, leitores, olhos esbugalhados, corações aos saltos a participar contigo dessa verdadeira aventura! Grato, buana Legível.

6/11/05 16:50  
Blogger  said...

E não são tão saborosas essas viagens que nunca se concretizam?! Não há desilusões e viajamos por onde queremos!!

6/11/05 18:18  
Blogger manhã said...

Estes animaizinhos não me convencem! Nãaa. Isto parece mesmo o que é, uns elefantezinhos meios mancos com fundo de cartolina pintada a guache...esforça-te um bocadinho se faz favor!

6/11/05 19:42  
Blogger UGAJU said...

Não é todos os dias que se faz um safari com direito a uma manada de elefantes! Aposto que no Natal, depois de fazeres o presépio, vais à Eritreia... ou ao Mar Vermelho!
Pelo sim e pelo não, vou tirar a Lua que tenho no tecto do quarto... ainda lá vou parar e confesso que não tenho fato a condizer!

6/11/05 23:41  
Blogger manuel said...

Não, não tenho saudades da selva! Certamente que há milhares de Portugueses assim.

Afinal Nanboambongo é ali tão perto...

Gostei mto da fotocomposição.Abraços

7/11/05 14:10  
Blogger sonia said...

pois ficou um resultado belissimo. África e Austrália são as minhas viagens de sonho. Como costumo dizer, nasci com alma de rica em bolsa de pobre.
beijinhos

7/11/05 14:40  
Blogger Joana said...

que bonito!
olha, nesta tua incursão à Willy Fog manda saudades à forma que adoptarei na próxima encarnação: as amigas lontras... passar o dia de papo para o ar dentro de água!

7/11/05 17:31  
Blogger SalsolaKali said...

...com muita força, eu acho que até consigo ver uns elefantes, sentir a brisa quente do deserto, o cheiro a pó e ouvir o rugido de um qualquer animal feroz...
Mas eu cá não trocava a viagem pelo cenário, por mais realista que ele seja :)))
BJ

7/11/05 18:37  
Blogger legivel said...

Para vodka e valium 10:

As viagens imaginadas por vezes não correspondem às viagens reais e vice-versa. Por exemplo, a minha ida a Samara -cidade russa a cerca de cem quilómetros do Cazaquistão, foi um fiasco completo. Estive dois dias retido no aeroporto por questões de lana caprina (se ao menos fosse por motivos de gripe com asas... E vi-me obrigado a regressar a Lisboa sem apelo nem agravo. Isto em termos do imaginário... pois na realidade nunca pus os pés na Rússia. Tenho é o mapa da europa aqui à minha frente.

Está descansado que as saudades serão entregues.

Com a mior naturalidade possível.

7/11/05 20:59  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

« Por aqui está tudo a correr nos conformes. Acabei agora mesmo de trocar umas breves impressões com um rinoceronte e hoje vou almoçar com uma família de búfalos e à noite durmo na toca de um urso (tinha feito a marcação pela NET, claro)...
Pois; estás sempre agarrada à televisão...no Monte quê?. As comunicações não estão grande coisa.Deve ser do satélite. Passa bem que amanhã já estou por aí!»

7/11/05 21:07  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Chama-lhe imaginação, chama-lhe... E porque não o relvado da Luz...?

7/11/05 21:10  
Blogger legivel said...

Para algodão:

Eu também quando disparei a máquina, me senti no continente africano. Quem me tirou do sonho foi a minha mais-que-tudo que me disse pelo megafone: ANDA EMBORA QUE O ALMOÇO ESTÁ NA MESAAAA!!!.

Por acaso era um belo naco de javali à padeiro!

7/11/05 21:17  
Blogger legivel said...

Para universalista:

O pior são os mosquitos. Não se pode vir para aqui em calções de banho, botas de futebol e de...gravata!
A agência de viagens trocou as informações úteis, todas.

7/11/05 21:22  
Blogger legivel said...

Para jpd:

É diferente, claro. Viajar pelo Odisseia ou pelo Metropolitano de Lisboa. E no último não se vai longe, não...

lembro-me agora de uma cena de quando era garoto; garoto e ingénuo, que aí com os meus seis anos fui com uns mais crescidos até ao Terreiro do Paço e o Eugénio apontou-me um barco de passajeiros e perguntou-me «Sabes para onde vai aquele barco?» Disse-lhe que não sabia. E ele «Vai para Southampton, na Inglaterra e faz escala em Cacilhas!»
Confiei, pois então.
Quando passado algum tempo, enfrentei a realidade, o Eugénio já se tinha mudado lá do sítio. Foi a sorte dele. Matava-o!

Abração.

7/11/05 21:47  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

É verdade! Foi uma viagem dos diabos que atingiu picos de dramaticidade impossíveis de imaginar.

Ele eram hienas e leões,
patos, cobras e jacarés,
mangos, ananazes e melões,
perigosas areias movediças
onde lavávamos os pés.
Comíamos sopa de nabiças
e aos búfalos gritávamos olés!
saltávamos de liana em liana
não parávamos um instante;
só para comer doce de banana
ou para atestar o elefante.

Foi um belo safari, lá isso foi.Para mais tarde recordar.

Abraço.

7/11/05 22:04  
Blogger legivel said...

Para pé:

Se são! A primeira vez que fui a Veneza, viajei pela Airimagination. Aquilo foi uma beleza; tudo o que li e vi no cinema e televisão, batia certo! Queria voltar a todo o custo; à séria. Voltei e...foi uma quase completa desilusão. Calor tórrido e a água cheirava mal até dizer chega! Salvou-se a Praça de S. Marcos e uma das orquestras de um dos restaurantes que tinha um pianista fabuloso e... Siena e Florença que vieram a seguir.

7/11/05 22:13  
Blogger legivel said...

Para manhã:

Já calculava. Já estava a futurar uma nota negativa em "desenho à vista...desarmada".
Agora os elefantes! por favor!; os animais são de uma lindeza e tão bem talhados...

O entalhador, devia ter uma prática a cortar fatias de melões...

7/11/05 22:17  
Blogger legivel said...

Para ugaju:

Nestas viagens a indumentária não é importante.
Se quiseres vir basta sinalizares. Deixa aqui quinhentos euros para despesas preparatórias.

E podes trazer a Lua. Pode dar jeito quando se acabam as pilhas das lanternas ou os fósforos para os archotes.

7/11/05 22:22  
Blogger legivel said...

Para manuel:

Dessa selva que tu falas ninguém terá saudades. Até os que não estiveram lá.

Esta outra selva é a do prazer de conhecer outras paragens, até mesmo as dos transportes públicos...

Abraços.

7/11/05 22:26  
Blogger legivel said...

Para sónia:

Espero que concretizes os teus sonhos.
É verdade que o dinheiro ajuda muito a realizar sonhos; mas a vontade de... é imprescindível.

Beijinhos.

7/11/05 22:31  
Blogger legivel said...

Para joana:

Tu fizeste-me lembrar mais uma das minhas "grandes"?! viagens quando era miudo. Andávamos a pé, em grupo a descobrir Lisboa. E recordo-me que uma dessas vezes, demos uma volta enorme e passámos pelos Olivais, Aeroporto e o Bairro da... Encarnação!

Está descansada. Mando saudades às lontras... de papo pró ar dentro d´água.

7/11/05 22:40  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Se fizeres muita força, dás-me cabo do cenário todo!
Estava a adivinhar... Um trabalhão que isto me deu a fazer (só o colocar os elefantes em linha foi meia-hora) e depois ouve-se disto...

Está bem. Vai lá fazer a viagem à séria e depois conta-me onde é que eu meti água.

Bjs.

7/11/05 22:49  
Blogger I said...

Viagens na minha Terra de Almeida garret ou uma instalação com o símbolo do Partido Republicano dos EUA e a selva de um país do hemisfério sul , como cenário de fundo , fazendo-me viajar para fora deste mundo e sonhar com outro bem melhor.

7/11/05 23:26  
Blogger mood said...

Mas olha que está bonito. Que está! Eu já estou como o vodka e valium. No meu caso, não viajo até à selva desde as minhas brincadeiras com a minha Maria, a menina com quem fazia babbysitting. POr norma implicava sempre chegar a casa de joelhos esfolados porque aparentemente o delírio dela era passear na savana às costas da mãe leoa, ou seja eu. Era complicado marcar o meu território e cheguei a ter de mostrar as garras várias vezes a outros bichos que atravessam o nosso caminho. Mas a vida na selva é assim e a vida em si é uma selva autêntica ;) Uma das minhas viagens de sonho é um safari fotográfico por terras africanas. A tua foto e o texto deixaram-me água na boca hehehehe. beijinhos

7/11/05 23:52  
Blogger mood said...

selva..savana, savana, selva...troquei-me um cadinho aqui. Este sono quando se apodera de mim...

7/11/05 23:55  
Blogger Rui said...

Durante um bocadinho regressei a África. Foi bom, obrigado.

8/11/05 10:47  
Blogger legivel said...

Eu sei que não andas nada satisfeita com o que se vai passando por este mundo; mas quem é que -com os cinco alqueires bem medidos, poderá garantir que "nós por cá (e por lá...) todos bem e...sem razões de queixa.
Mas daí a "pretenderes viajar para outro mundo", não será um bocado arriscado?
Apesar de tudo, eu não o faria... que prezo muito a minha integridade física.

8/11/05 11:51  
Blogger legivel said...

Para i&c:

O meu comment anterior é para ti... óbviamente.

8/11/05 11:59  
Blogger legivel said...

Para mood leoa:

Essa Maria devia ser fresca! É o que faz as babysittings envolverem-se emocionalmente com os filhos dos outros*; depois até passam por animais da... savana!!

* Estava a brincar. Fizeste o teu melhor, decerto.

Bjinhos.

8/11/05 12:03  
Blogger legivel said...

Para rui:

Ainda bem! Daqui a uns tempos voltamos lá outra vez.

8/11/05 12:05  

Post a Comment

<< Home