Sunday, October 16, 2005

REGRESSO ao PASSADO

«Desculpa-me... mas tu! por aqui?! Posso sentar-me, não é verdade? Ou estás à espera de alguém?. Não; óptimo. Óh pá! Há quanto tempo não nos víamos. Vai para uns quinze anos, não?! Ou mais... Tu estás na mesma, o tempo parece que não passa por ti sempre com essa cara de puto. Mas já tens aí uns cabelos brancos... Como as coisas são; o mês passado desloquei-me a Mangualde para uma reunião com uns clientes do banco e quem é que lá encontro? O Tó Miguel! Tinha ido ao funeral do pai de um dos seus sócios da firma de advogados e... esse encolher de ombros quer dizer que não sabes quem é o Tó Miguel?! Não me digas que já não te lembras das noitadas que fizemos com o gajo? É verdade que ele apareceu no grupo mais tarde, mas com os diabos!! Ainda convivemos uns anos... ele até me perguntou por ti, que ainda lhe telefonaste uma ou duas vezes pelo Natal, mas depois... e como perdeu o teu contacto... Estava com a mulher, a Helena. É professora universitária, na Nova, mas disso deves lembrar-te. Continua linda a gaja e quando se falou em ti, notei-lhe um brilhozinho nos olhos, mas conteve-se. Vocês estiveram quase a chegar a vias de facto , mas tu não estavas para aí virado... e por falar nisso : a Flora como está? E os miudos? Já devem estar enormes, não? E o teu atelier de arquitectura? Vá lá, conta-me tudo! Ainda queres fazer mudar o mundo ou já te passou a utopia? Ainda me lembro da tua defesa de tese: casas para os desabrigados, inseridas nos bairros mais in da capital! Só de ti! E naquele dia em que... »
«Só um momento, por favor!! Então é assim: tu podes conhecer desde sempre, esse gajo de que falas; mais o tal Tó Miguel e a mulher Helena da Nova. E ainda a Flora que dizes ter casado comigo. Mas não casou!! Porque eu casei-me há dois anos com a Rita, ainda não tenho filhos , trabalho numa multinacional farmacêutica e não te conheço nem mais gordo nem mais magro de lado algum! Percebido?!»
«Acho que já apanhei a situação ; neste meio tempo, tiveste algum contratempo sério nos negócios e foste obrigado a fazer a figura de arrependido para te safares e porque havia peixe mais grosso no assunto. Agora reparo com mais atenção; o teu nariz não era tão pequeno como esse que tens . Os teus olhos eram castanhos e agora são azuis. Detestavas usar gravata e estás com esse enorme bacalhau ao peito. Está descansado; eu faço de conta que não te vi.»

32 Comments:

Blogger UGAJU said...

Já m'aconteceu, já m'aconteceu! Depois um gajo tem de dar uma de intelectual... "a tua mulher disse-me o mesmo!".

P.S. Deixei um post sobre a necrologia! A teu pedido...

16/10/05 01:43  
Blogger musqueteira said...

Viva Legível,
O passado está sempre à espreita...em cada esquina do futuro...é uma mera partida do presente:)

16/10/05 12:01  
Blogger SalsolaKali said...

Bem... que grande “noia”...
Eu já passei por isso, mas assim tanto, também não. Em segundos estava desfeita a confusão.

E agora, resolvias reinventar a tua vida.
Afinal, tu até eras esse arquitecto utópico, conhecias o Tó Miguel, até tinhas casado com a Flora com quem tinhas tido um rancho de filhos.
Um dia destes até tinhas reencontrado a Helena...
O desfecho da história seria o mesmo.
;)

16/10/05 12:02  
Blogger JPD said...

Está excelente!
Bem escrito, bem cadenciado, as pausas são cirúrgicas e no ponto.
Uma delícia.
Um abração

16/10/05 15:35  
Blogger mood said...

Os constrangimentos inerentes a ser educado ou simplesmente não cair no erro/vergonha de não nos lembrarmos de alguém com quem convivemos em tempos...Onde é que anda aquela assertividade que nos devia ser característica? :
"Desculpe, acho que me confundiu com outra pessoa...não, tenho a certeza. Bom dia"
Este post: 'monta' e 'desmonta' lindamente este tipo de situação :)
Bjinho grande

16/10/05 22:59  
Blogger batista filho said...

Noutros tempos serias um candidato fortíssimo à fogueira!... ou às galés (retrocedendo ainda mais). Valeu, mesmo!!!

17/10/05 02:16  
Blogger MIN said...

Desencontros... Kiss

17/10/05 09:41  
Blogger PP said...

Mas que belíssimo exemplo de um simples "ops... desculpe, pensei que era outra pessoa"!, transformado em auto-desculpa de, talvez, quem sabe, a criatura ter deixado os óculos de casa.
Se virmos bem é o que muitos fazem quando cometem uma "gaffe": não foi ele que se enganou. TU é que tiveste um dissabor nos negócio e andas "undercover"; TU é que, de repente, ficaste com o nariz mais curto... TU é que tens o bacalhau ao pescoço ... ah e com essa coisa da troca da cor dos olhos, não me enganas!!! Lentes de contacto, pois claro!!!

17/10/05 11:03  
Blogger manuel said...

Prontessss. Caiu a máscara. Não se fala mais no assunto. Já não te cravo os € 100 euros que tinha previsto. eheheh.

17/10/05 12:47  
Blogger segurademim said...

alzheimer, meu caro! confusão, perda de memória, meter uma pelas outras... e não desarmas! TU tens lá passado...
ou, então estavas a ver se convencias o homem a ser quem tu querias, essa de chegar a vias de facto quer dizer que andaram quase ao murro??!!
dava-te jeito um lugarzinho naquele restaurante super cheio...
pois olha, na minha mesa é que tu não te sentavas não!!!
puxa!! ganda melga já não se pode comer em paz...

17/10/05 14:50  
Blogger Joana said...

uma vez ia no meu da rua e começo a ver ao longe a cara de uma grande amiga minha. Começo a fazer umas palhaçadas... adeus e sorrisos e pulos e tal... ela ia-se aproximando e eu começo a pensar... epá não me parece bem ela! Hum???!!
ó meu deus não é ela!!!

Ponto nº 1: ia sozinha, portanto não dava para disfarçar. E ela também estava sozinha.
Ponto nº2: ia numa avenida cheia de gente e ampla, que não dava para mudar de passeio, nem para esconder.
Ponto nº 3: Já andava a ver mal com os óculos, pois sou pitosga.

Pronto, lá me cruzei com a moça e demorei meia hora até deixar de estar corada!

17/10/05 16:19  
Blogger I said...

Penso que se tratava de facto de ti ,após a rinoplastia que te fez mudar por completo o rumo à tua vida. E ainda dizem que o aspecto físico não conta...

17/10/05 16:32  
Blogger sotavento said...

Risos
É que acontece mesmo, até parece que estiveste a ouvir um colega meu que, na sexta-feira, contou que, durante um ano inteiro, alguém, com quem ele fazia viagens de combóio diárias, o confundiu com outra pessoa!... :)

17/10/05 19:32  
Blogger BlueShell said...

Gostei de te ler...
Algo de familiar neste texto...

Jinho, BShell

17/10/05 19:38  
Blogger manhã said...

Curioso, os meus antigos amigos, quando os revejo passado muitos anos estão iguais! A minha geração é muito constante e fiel aos seus modos! Melhor assim! A geração de 60/70 é que passou do 8 ao 80, será por causa do muito muito que afinal não era nada?

17/10/05 21:45  
Blogger legivel said...

Para ugaju:

Pois...

Desilusão; não tem aquelas cruzes a negro e as fotografias dos que já se foram...

18/10/05 10:19  
Blogger legivel said...

Para musqueteira:

Viva!
Filosofando, filosofando, lá nos vamos aguentando...

18/10/05 10:21  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Da ficção à realidade, vai um passo de caracol; já me aconteceram algumas que nem me atrevo a recordá-las...

18/10/05 10:24  
Blogger legivel said...

Para jpd:

Nunca tiveste um encontro deste género?! Não acredito.

Abração.

18/10/05 10:25  
Blogger legivel said...

Para mood:

Essa acontece-me algumas vezes; técnica: nunca citar nomes.
Exemplo: «ainda estás a trabalhar no mesmo sítio?». «Tens visto o pessoal amigo?»
Por vezes, traio-me...

Beijinho.

18/10/05 10:30  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

Nem teria tido oportunidade de escrever este post...

18/10/05 10:31  
Blogger legivel said...

Para mim (ou para ti?):

Ou desajustamentos...de conveniência.

Kisses.

18/10/05 10:34  
Blogger legivel said...

Para algodão:

Não uso. Fazem-me cócegas, começo a rir e nunca mais páro.
E depois, para que precisaria eu disso, com os olhos verde-mar que deus me deu?!

18/10/05 10:36  
Blogger legivel said...

Para manuel:

Estás à vontade igualmente; ainda tenho uns títulos do tesouro, umas poupanças...
A propósito: hoje não vim prevenido e tenho de fazer ali uma compra urgente. Podes emprestar-me duzentos euros? Devolvo-tos assim que me lembrar...ahahaha!

Abraço.

18/10/05 10:41  
Blogger Joana said...

Deixei um recado na Mariazinha para ti.
bjs

18/10/05 11:01  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Passado, tive; presente, é o que estás a ler; o futuro, é já daqui para a frente.

Tens uma ideia totalmente errada da minha pessoa; sou simpático, afável, conversador qb, bom ouvinte, solidário com o próximo, amigo de quem está distante...e antes que estenda mais o guardanapo, vou-me embora num instante.

18/10/05 11:17  
Blogger legivel said...

Para joana:

Eu também fico um pedaço aflito quando me acontece uma dessas; não será a primeira nem a última...
Mas não fico corado; a minha tez natural não dá para notar...

18/10/05 11:20  
Blogger legivel said...

Para i&c:

Tu não me digas que és uma das médicas da equipa que me plastificou o rim?!...

...não se pode ser figura pública neste país...

18/10/05 11:25  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Ainda te vais rir mais quando eu te garantir que esse alguém da história do teu colega...sou eu!

18/10/05 11:26  
Blogger legivel said...

Para blueshell:

O virtual é uma grande família?!. Não fui eu que o disse...

Beijinho.

18/10/05 11:29  
Blogger legivel said...

Para manhã:

Obrigares-me a raciocinar logo pela manhã, não me faz lá muito bem...
Ora deixa cá ver... A geração de 60/70... tem agora 30, 40 anos. Ora se eu...Ná. É o que digo; chegar aqui já foi um sacrifício...
Voltaremos ao assunto.

18/10/05 11:35  
Blogger legivel said...

Para joana:

Mas como é que encontro o mariazinha?!...se "ele" me desapareceu do mapa enquanto o diabo esfrega um olho?!

Bjs.

18/10/05 16:36  

Post a Comment

<< Home