Tuesday, November 15, 2005

A ABERTURA



















Até parece que estou a ouvi-los «Que coisa se lhe meteu na cabeça -com uma paisagem tão boa para descansar a vista, preencher mais de metade da imagem com aquela estrutura de côr baça, metalicamente suja e até com alguns pontos de ferrugem?»
Ó meus caríssimos amigos! Descansem que não chego a ponto de vos argumentar que "a arte não se explica; produz-se e sente-se... ou não". Aí já vos tinha à perna a ripostar inquirindo «E não se discute?!» ; e lá estava eu metido numa alhada das antigas! Não. Não vou por aí, até porque desejo manter a vossa prestimosa colaboração crítica, também ela, um simpático método de melhorar o trabalho que vos vou apresentando regularmente.
Ao contrário da imagem do post anterior, não permiti que alguém se metesse à frente da objectiva. Com algum custo, devo confessá-lo, que andava por ali nas redondezas, um helicóptero a esvoaçar. Só ao fim do terceiro sinal com a mão é que o piloto percebeu que não o queria na fotografia... Não sei se já perceberam as voltas que estou a dar até chegar ao cerne da questão... a ver se os distraio. Mas prontos; vamos lá arrumar o assunto.
Se me limitasse a captar a paisagem?! o que teríamos nós aqui? Uma graciosa, contemplativa e sedutora imagem que arrancaria lágrimas aos mais emotivos, sorrisos ternurentos aos amigos do ambiente e alguma euforia (contida) dos coleccionadores de postais ilustrados. E vocês acham que eu me contentava com isso?! Ná! Esta imagem, é a minha representação, possível no momento, da realidade. Que não é constituida apenas pelo mais simpático aos nossos olhos. O outro lado da questão também cá mora.
Foto de: Alberto Oliveira.

46 Comments:

Blogger JPD said...

Salvo erro -- desejo ardentemente que a memória me não atraiçoe -- foi o Noronha da Costa que expôs um conjunto de quadros na Galeria do DN ali ao Chiado, há anos, e o desenvolvimento do tema de cada quadro era desenrolava-se na parede imediatamente contígua à tela (Nenhuma delas tinha moldura). Quem visitasse a exposição tinha ao seu dispor um formato rígido e estabelecido -- com todo o seu valor estético próprio -- e uma prequena «deriva» que se esgotaria mal o evento fosse desmontado. Claro que para quem comprasse um quadro, obtivesse do autor fazer o mesmo lá em casa, seria excelente...Havia ali como que uma reserva emocional que desafiava o visitante ou eventual comprador da obra.
No teu caso, meu amigo, parece-me haver aqui um subtil desafio de imaginar um espaço que está propositadamente ocultado para fazer uma espécie de «corte da opoeração de olhar» e sugerir o contraponto da rigidez da estrutura da janela que seria o opostoi do apelo estético que a paisagem de copas de pinheiros e o mar poderiam suscitar agradávelmete.
Um grande abraço

14/11/05 22:00  
Blogger Nia said...

Eu gosto.Gosto muito desta foto.
Poderia dizer que é porque essa persiana cinzentíssima em vez de me lembrar o betão porque é da cor dele...me lembra antes um sabor de aconchego de casa.Lá fora a paisagem...tão linda, tão verde, tão vegetal.Mas o cinzento da tal "coisa" traz um cheirinho a humano , a gente.
Depois...resta-me desejar de todo o coração que não entre por essa janela um petardo ou uma bola de canhão (ainda existem dessas "bolas" de ferro?!)lançada em tempo de paz pelos marinheiros do Alfeite!Espero bem que não..mas que tu estavas a pedi-las estavas, aí escondidinho do lado de cá do "reposteiro"! :)

15/11/05 01:03  
Blogger Nia said...

Ai não é uma persiana?Não faz mal..porque parece.E o que parece é o real aos olhos de cada um.

15/11/05 01:06  
Blogger segurademim said...

... gosto! gosto da fotografia e do texto, completam-se foram criados um para o outro! é assim uma espécie de perfeição conseguida com elementos tão naturais em ti, como o são a imagem e as palavras!!
Estás a ficar muito bom nisto, meu caro!
Não é só escrever bem, que isso tu sabes, muitos te dizem; é criar este ambiente, imaginário, a fantasia entre uma singular foto e o diálogo que sai do post, vem ao nosso encontro e nos faz, iniciar caminhos: uma galeria, uma base militar, um rio, um pinhal, uma rua, uma cidade, um céu...
Eu inicío aqui a minha viagem, única, mas emocionante, vou ao Barreiro!!
Estás a ver daí da tua janela aquele barco, cruzando o Tejo e a surgir por detrás do depósito de água? aí vou eu, comigo inúmeras pessoas atravessam neste preciso momento o rio; são pessoas de muitas cores vão para casa; elas sabem ao que vão, eu - eu não!!!!!
:)

15/11/05 10:04  
Blogger sotavento said...

Acho que vai um carro a passar lá em baixo!... :)

15/11/05 10:10  
Blogger I said...

A Arte discute-se , mas só entre amigos .Não se deve faze-lo com pessoas menos íntimas sob pena de vulnerabilizarmo-nos. Porque "Arte " é tudo o que nos emociona , sensibiliza. Quando era miuda e gostava de cor-de -rosa, detestava tudo o que não fosse figurativo/ilustrativo. Queria que me contassem histórias..Hoje não suporto que mo façam. Quero que me deem cores, imagens, sons, palavras que me deixem livre, que não me amarrem a "histórias", que não me condicionem o pensamento.

15/11/05 10:33  
Blogger Marco Ferreira said...

O segredo da imagem perfeita é o conteúdo da sua captura e o contexto da sua mensagem.

marinheiroaguadoce a navegar

15/11/05 12:25  
Blogger I said...

Legível...estás a querer dizer-me que...Klein afinal não morreu?rs*!mas não tem 90 anos...apenas teria 76...qto a "E a crítica pode (e deve) ser vista sem emoção... quando se é capaz de se ser imparcial.
Mas eu percebo-te."...eu não consigo!!!!!! tento, tento...mas não consigo! sou um animal emocional, é o que é! sabes qual é um dos meus sonhos? (sonho aqui se calhar é um bocado exagerado, lê antes desejo) :pois bem, juntar meia duzia (ou uma dúzia ) de pessoas como nós e, semanalmente discutirmos um espectaculo que todos tivessemos visto, um quadro,um livro, um poema, um autor, colocassemos em comum as nossas "descobertas" .Uma tertúlia diversificada. Queres abrir um blog assim? podemos chamar-lhe Tertulia, se estiveres de acordo.

15/11/05 13:34  
Blogger SalsolaKali said...

Pois não há bela sem senão,
assim como não há paisagem bela sem um trombolho de betão.
;)

(agora não digas que o meu grande esforço poético não deu um resultadozinho...)
eheh

BJ SK

15/11/05 13:45  
Blogger I said...

e com esta conversa toda , ainda não disse o que me vai na alma(alma? sei lá!) a propósito do teu post, da foto..ainda que se assista à banalização do elogio na blogosfera , parecem-me muito justos os que recebes. Conseguiste transformar uma imagem vulgar ,se bem que bonita(pinhal com mar ao fundo), e uma outra feia, a "cortina" de ferro, em algo que faz pensar, que choca, que emociona.Isso é arte, não é?

15/11/05 13:48  
Blogger manhã said...

Convém manter sempre o lado subjectivo na objectiva, há sempre na bela um senão, senão que seria da bela?

15/11/05 19:40  
Blogger amok_she said...

Eu só sei ilustrar as palavras com imagens...a inversa, ilustrar imagens com palavras, até pq acho dispensável ...não sei! E assim... fico-me por aqui a olhar...apenas!

:-)

:-*

16/11/05 00:18  
Blogger Spiritman aka Bacardiman said...

Gostei da ironia, e do contraste... irónico! Apanhei? Pelo menos o heli. acho que até apanhava... (risos!) já que o betão é muito pesado!

Abraço mixed by W.Lawsons

16/11/05 13:11  
Blogger Rui said...

Pois eu acho que ficou muito melhor assim.

16/11/05 16:13  
Blogger Vostradeis said...

Boa foto!

16/11/05 21:24  
Blogger legivel said...

Para jpd:

A memória não te traiu. Também vi essa exposição. Vieste lembrar-me um passado não assim tão antigo mas mas que parece algo distante. A galeria foi-se há muito, a pessoa que a dirigia (e com quem me relacionei) já faleceu, enfim; o mundo gira e deixa para trás memórias que por vezes reavivamos por acasos... como este.

O teu comentário à imagem é interessante e uma das leituras possíveis que se poderá fazer da mesma. Eu limitei-me a procurar um "espaço" que vejo todos o dias com o destanciamente do quotidiano e a olhar para ele com... outros
olhos.

Abração.

16/11/05 23:25  
Blogger legivel said...

Para nia:

Se eu estava atrás da objectiva (mas não "escondido"!), tu ainda recuaste mais, para o interior de um interior que te foi sugerido pela imagem e curiosamente utilizaste um vocábulo que me é muito caro, que raramente trabalho nos meus trabalhos mas que está sempre presente. A condição humana.

As "bolas de ferro"?! Ó mulher; nota-se à légua que estás desactualizada com as coisas bélicas. Isso era no tempo dos corsários, que agora são mísseis. E os petardos, que eu saiba, são mais nos estádios da bola...

Gostei da tua visita virtual.

16/11/05 23:47  
Blogger legivel said...

Para nia:

Podes chamar-lhe um submarino que eu não faço questão...

16/11/05 23:49  
Blogger legivel said...

Para segurademim:

Nota-se que lês os comments do pessoal. Gosto disso. Agrada-me que o post cumpra o objectivo que lhe destinei e que não seja mais importante que os comentários deixados (ou não) pelas pessoas que por aqui passam.

Tu vais num barco "que eu devia ver da minha janela" para o Barreiro? Bom; isso deve ser uma epopeia!... ou uma viagem de circum-navegação.

PS: Últimamente nem "os combóios vejo passar" quanto mais os barcos...

17/11/05 00:12  
Blogger legivel said...

Para sotavento:

Se clicares na imagem, acho que ainda vais ver mais coisas...

17/11/05 00:14  
Blogger UGAJU said...

Ó legível, andei eu mais de 10 minutos no meu helicóptero a acenar-te feito doido só para te dizer que a tua máquina tinha a tampa na lente...
Gostei da tua vista, quase igual à minha aqui no Alentejo; de facto, eu costumo dizer que quem nunca amou há-de "há mar"!
Quanto ao outro lado estará, como diz o tio Laureano,... fechado!
Grande abraço

17/11/05 00:26  
Blogger legivel said...

Para i&c:

Aceito as tuas precauções. No caso vertente, melhor, sobre a minha pessoa, todos os cuidados são poucos. Quem escreve (ou produz outra coisa qualquer) tendo por base alguma ironia, é habitualmente alvo de alguns cuidados por parte do "outro lado". Mas isso é algo que vive comigo (será que me estou a confessar ou a ironizar?) e não há nada a fazer.. Muito menos depois das mais variadas experiências plásticas noutros campos mais formais e que deram resultados "abaixo de cão".

Embora respeite a tua posição em relação à vulnerabilidade de quem aprofunde opiniões de arte com desconhecidos, tenho uma lógica diversa da tua. Se não é menos verdade que a arte desperta emoções que podem denunciar os estados de alma ou a maneira de ser de um indivíduo, então os críticos de arte não teriam vida privada e as galerias ou outrso locais de exibição artística, teriam lugares isolados entre o público assistente de modo a que o parceiro do lado não vislumbrasse o sorriso gostoso ou a lágrima teimosa do outro.
E a crítica pode (e deve) ser vista/analisada também sem emoção... quando se é capaz de ser isento e ter alguma.. coragem.
Mas eu percebo-te.

17/11/05 11:20  
Blogger legivel said...

Para marco ferreira:

Uma definição de um homem do mar em movimento a que não coloco nenhuma objecção.

17/11/05 11:22  
Blogger legivel said...

Para i&c:

A tua caixa de comments "não deve ser compatível com a minha" porque não consigo copiar e colar os comments, de modo que a resposta anterior já tive de a copiar manualmente para a colocar aqui... e eu já não sei escrever com canetas!
Prontos. Mas tu já deves ter lido a resposta a esta no "asas".
Mas fico muito satisfeito por te saber "um animal emocional". Eu também sou.

17/11/05 11:28  
Blogger legivel said...

Para salsolakali:

Tu não queres é admitir que podes rimar tão bem ou melhor que qualquer outra pessoa. É tudo uma questão de "aprofundamento" da área. Embora não te querendo demover do teu sentir, devo dizer-te que esta tua tentativa foi coroada do maior êxito!

Estou a rir, mas não tem nada a ver contigo... ou com o que escreveste. Por vezes e sem motivo aparente, dá-me vontade de rir...

Já sei do que foi; do "trambolho" eheheheh.
BJ.

17/11/05 11:36  
Blogger legivel said...

Para i&c:

A banalização do elogio na blogsfera vem um pedaço ao encontro daquilo que escrevi mais atrás. Mas por outro lado, se admitirmos que, excepção feita a raríssimos casos (e esses sem acesso a comments na maior parte dos casos) quem por aqui anda não é profissional da escrita ou de outra arte qualquer e apenas?! procura uma forma de entretenimento ou de diálogo com os seus iguais, então o elogio banalizado, ainda mais caricato se torna.
Prefiro, por princípio, "escrever informalamente sobre o que leio.
São raras as coisas que as pessoas não produzam de raiz, com conhecimento de causa ou apenas por passatempo que não possam ser denominadas de arte.
Da sua qualidade e/ou impacto isso é outra história...

17/11/05 11:53  
Blogger legivel said...

Para manhã:

Outra questão/definição que pode ser a mãe de alguns debates debates mais ou menos académicos...

17/11/05 11:56  
Blogger legivel said...

Para amok she:

Ok! É uma posição tão justa como qualquer outra. Só não entendi o "... não sei"..
Olha à vontade que eu nem estou cá.

17/11/05 12:05  
Blogger legivel said...

Para bacardiman aka spiritman:

Claro que apanhaste!
Talvez não acredites mas há pouco tempo andou por aqui um gajo (eram mais dois ou três) num heli da Marinha de Guerra às voltinhas e só quando peguei na câmara e apontei para os gajos é que zarparam...
A poluição acústica aérea; era só o que me faltava.

Abraço.

17/11/05 12:11  
Blogger legivel said...

Para rui:

Também sou da tua opinião. De contrário, esta imagem nunca teria existido...

17/11/05 12:12  
Blogger legivel said...

Para vostradeis:

Thanks.

17/11/05 12:13  
Blogger legivel said...

Para ugaju:

Mais tarde é que percebi o que queriam dizer os teus sinais gestuais a partir do heli; queria-me parecer que me gritavas «Não caias na rampa! Não caias na rampa!». Quando afinal era apenas «Tira a tampa!».
E estive quase a atirar a máquina para o lixo!

Dá um abraço ao teu tio Laureano.
E outro para ti, claro!

17/11/05 16:27  
Blogger amok_she said...

...hummmm, eu disse "não sei"???...disse?, eu q tenho a mania q sei tudo!?, oh raios, deixa-me lá ir ver...q foi q eu queria dizer...;-)

18/11/05 00:16  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Pelo menos foi o que escreveste... que eu só "invento" nos meus textos; mas não te rales com isso. Um deslize qualquer um tem; até os que sabem tudo.
Alimenta bem o gato...

18/11/05 00:39  
Blogger batista filho said...

"Esta imagem, é a minha representação, possível no momento, da realidade. Que não é constituida apenas pelo mais simpático aos nossos olhos. O outro lado da questão também cá mora."

Parabéns. Clap, clap, clap!

18/11/05 01:23  
Blogger legivel said...

Para batista filho:

O actor vem à boca de cena e agradece.

Abraço.

18/11/05 12:21  
Blogger amok_she said...

...deslize???grrrr...eu nunca! tenho deslizes!!!

;-)

...então, caríssimo, é assim: o caríssimo é um expert n(d)a imagem, mas...de palavras!? hummmmm ... pois....isso!;-)... mas eu passo a explicar(lhe!): há imagens q, ao tocarem as minha cordas...sensíveis, fazem-me ficar...em silêncio!, é essa a minha forma de exprimir o prazer...nesses casos!:->

...ora, como nestes meios, já de si silenciosos!, fica difícil entender (capatar) o prazer do outro, eu entendi por bem explicar q ñ tinha jeiteira nenhuma para ilustrar imagens com palavras=dizer o q sinto face ao q vejo e me maravilha! ...já a inversa se me torna mais, digamos, fácil de certo modo...gosto de meter, quase sempre, uma imagem q ajude a exprimir o q escrevo...

...entendido, caríssimo?!? ...beijos;-))))))

18/11/05 12:32  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Caríssima:

Está tudo explicado!! E a caríssima tem toda a facilidade e à-vontade em exprimir os seus sentimentos apenas por imagens, palavras ou gestos ou até por um simles

Ah! de espanto.

Por aqui está liberta de qualquer condicionalismo que eu sou muito

democrata!
Este teclado dá cada salto que parece um cavalo à solta... ou um burro demente.
Por falar em animais; dê uma "patada" minha ao seu gato de estimação.
Para si, beijos.

(É tão chique o tratamento "por você", não é?!)

18/11/05 12:42  
Blogger amok_she said...

...caríssimo, ao menos o seu teclado é...livre!;-)))

...qt ao chique?...hummmmm, eu prefiro snob!...gosto-ME mais como snob!, mas o rico é q escolhe...;-))...qt ao gato...a qual deles se refere?...é q tenho dois...mais uma gata!

....oh pá! e se fossemos dar uma curva?!?;-)))))

18/11/05 12:51  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Passados que foram os preliminares (caríssima chique ou esnobe -como pronunciam noassos irmãos brasileiros) passemos então ao âmago da questão.
Tiveste a ousadia (ou latosa?) de ilustrar um post com um gato tentando fazer-me crer que era o único felino que possuias e só quando à segunda vez te cito o animal é que confessas que em vez de um, tens dois gatos e uma gata.
É uma "estratégia" que ainda não conhecia (também não posso pretender saber tudo... )e que pelos vistos dá resultado?!. Um dia destes estás a informar-me que tens: dois gatos, uma gata, dois tigres e uma triga?!
Vê lá se te decides! Que convidar um cidadão para "dar uma curva" não quer dizer o mesmo que "lhe está a dar a volta"...

Que o fim-de-semana te sorria, que eu ando cá com uma azia...

Beijos.

18/11/05 18:51  
Blogger amok_she said...

Vê lá se te decides! Que convidar um cidadão para "dar uma curva" não quer dizer o mesmo que "lhe está a dar a volta"...

...ah pois não!!!, mas é q não mesmo!!!, mas ...pois...sei lá...às vezes...o mundo dá tanta volta... e como já deve ter dado para perceber: comigo parece q anda tudo, ñ aos pares, mas a ...3!;-)...enfim, o 3 persegue-me, é o q é! tesss...tesss


Que o fim-de-semana te sorria, que eu ando cá com uma azia...

....essa raia quase o humor, ñ negro, mas...molhado!:->...com este dilúvio...quem tem vontade de sorrir!? ...só mesmo uma pessoinha metendo-se dentro duma salinha de cinema...o q, como se nota, ñ foi o caso pois deu-me a preguiça de me levantar a horas de gente decente!

...resto de tarde...como acharem melhor...mais conveniente... mais...mais..mais...sei lá!, embrulhadinho(s) no edredon tb ñ é nada má ideia, heinnn!???!;-))))


...beijos...

20/11/05 15:22  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Se, ao voltar atrás para rever a foto deste post, não reparasse no número ímpar dos comments, este teu, passava em claro.

O fim de semana já se foi, para quê voltarmos a ele, não é verdade?; como diz o outro, "conversa antiga pode cheirar a azedo"...

Mas a verdade é que continua a chover e bem mas não faz frio, valha-nos isso. Felizmente também que não tenho cão para ter de o levar a passear (nas nuvens) e depois vir com as patas todas cagadas e sujar a casa.

Devias ter ido ao cinema. sempre te distraias e tinhas material para blogar. Eu aproveito tudo para os posts. É uma espécie de reciclagem do que vejo e do que oiço.

Bjs.

21/11/05 17:28  
Blogger amok_she said...

(...)Eu aproveito tudo para os posts. É uma espécie de reciclagem do que vejo e do que oiço.

...pois eu aproveito os posts para tudo...o q me faça refilar... rejubilar...criticar...sei lá!, o q vier à rede é...post!:->

[ah, desculpa lá mas eu tenho esta mania de voltar sempre atrás... em tudo e pra tudo!...se passar despercebido é pq ñ tinha importância pra mais alguém q ñ eu...;-)]

22/11/05 21:46  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

Agora já não passas despercebida... desde que não deixes os comments à porta do blog. que agora fanam tudo.

23/11/05 11:39  
Blogger amok_she said...

...;-)

...gosto de ter a última palavra...;-)

25/11/05 00:48  
Blogger legivel said...

Para amok_she:

...estou a ver?! que sim...

25/11/05 19:10  

Post a Comment

<< Home