Sunday, April 19, 2009

O ATALHO










"Quem se mete em atalhos mete-se em trabalhos." dizia a minha avó de quem herdei o prazer de dizer coisas que tanto podem pretender ter algum significado social ou que apenas justificam o acto de substituir silêncios mais ou menos prolongados, quando a oralidade resvala para níveis deficitários que não fazem o meu género. Reconheço que tal gosto tem contrariedades, que no mínimo serei reconhecido por "fala-barato" (entendo perfeitamente o olhar de comiseração de um qualquer ouvinte que quer dizer o mesmo que «Este fulano está nas suas sete quintas: a encher chouriços.») e podem atingir a ofensa intelectual (a mim e ao poeta) com a frase directa, na cara: «Vai falar com o Camões!». Vem isto a propósito (?!) de, num destes dias, o guia de um grupo de caminheiros onde eu me incluia, interromper a marcha e informar «Agora vamos atalhar por um caminho que vocês ainda não conhecem.» Deu dois passos em frente e deixámos de o ver. Caiu por um barranco que vai acabar num areal banhado pelo Atlântico. O escritor Abraão Segismundo sossegou-nos, pois segundo o seu relato, quando iniciava a subida do mesmo acidente de terreno, cruzou-se com o nosso guia em queda, em velocidade moderada e aparentando razoável estado físico à excepção de uma fractura no metatarso do pé esquerdo.
2009. Texto e foto de Alberto Oliveira.

41 Comments:

Blogger Paula Crespo said...

Agora vamos atalhar por um caminho que vocês ainda não conhecem.E que dispensam conhecer... está visto! ;)

20/4/09 10:45  
Blogger Filomena Barata said...

belo atalho, melhor embuscada ...

20/4/09 11:23  
Blogger Justine said...

E continuamos nós a confiar nesses guias que nos querem levar por caminhos perigosos, que nem eles conhecem...
O que nos vale é gente experiente como o Sr. Segismundo, que nos vai tranquilizando (anestesiando...):))

20/4/09 12:35  
Blogger LUA DE LOBOS said...

as minhas sobrancelhas subiram até ao tecto...
Verdade? que desapareceu porque se enfiou mesmo escarpa abaixo?
ou isto não passa de uma "história" ???
conta lá isso melhor sff :::))
xi
maria

20/4/09 12:55  
Blogger segurademim said...

... ora, ora

vale o azul celeste, mais o jardim da celeste, o verde do atlântico, o do estádio, o da quinta da aveleda e, bem... o silêncio - que é de ouro

apesar de ter tanto para dizer, cada vez estou mais calada

20/4/09 14:29  
Blogger Teresa Durães said...

mas esse barranco está em todo o lado? estive a contar os corpos lá em baixo e são mais de mil

20/4/09 17:04  
Blogger Maria P. said...

Por atalhos e outros trabalhos consigo aqui regressar!
Uffa...

Beijinho e :)

20/4/09 19:56  
Blogger lilipat2008 said...

Que grande sorte...é que partir o metatarso do pé direito seria muito pior...:)

bjitos e boa semana

20/4/09 21:05  
Blogger alice said...

é para dizer que a quinta da aveleda fica aqui na minha terra. que quando o menino e a menina quiserem visitar, tenho muito gosto em acompanhá-los. e que não há buracos no caminho, nem eu deixo cair as minhas visitas :) és um querido, legível. gosto de ti, e mais nada. beijinhos seguros :)

20/4/09 23:38  
Blogger MagyMay said...

Ora, o guia descobriu foi Shangri-La...
quanto ao Segismundo...esse já vinha de lá!!!

21/4/09 11:03  
Blogger Rui said...

Segismundo nem queria acreditar, nem sabia de que terra era quando, à procura de tangos na Onda Curta do seu rádio, deparou com o seu nome nomeado por uma voz rouca e sumida. De sobrancelhas arqueadas até não mais poder e de queixo caído até não mais conseguir, encostou a orelha direita à amplificação radiofónica. Falava-se um castelhano carregado de sotaque, que pouco deixava perceber mas, no meio da cacofonia, repetido, surgiu o seu nome. Segismundo. Não havia dúvidas, falava-se de um homónimo... e de um homónimo toxicodependente. Coitado!
Adozinda apareceu à soleira da porta e disse que ia sair. Segismundo deu um pulo e, não escondendo aflição, perguntou-lhe porque ia ela meter-se por um atalho, ao que a mulher respondeu para ele ter juízo e deixar-se de tangos, que ela ia era ao talho!


http://www.myspace.com/segismundotoxicomano

21/4/09 11:57  
Blogger São said...

rrrsss

Pelos vistos, ele também desconhecia...

Fala-barato ? Não!
Bom escritor? Sim!

Um abraço.

21/4/09 12:29  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Aplica-se, na perfeição, ao teu guia o ditado que todos nós repetimos sempre que nos metemos por caminhos que não são os mais indicados...
E essas caminhadas não dão prémios?!:-))

Abraço

21/4/09 15:05  
Blogger legivel said...

Para Rosa dos Ventos:

Pelo contrário: exige-se pagamento antecipado para participar. Que o almoço que se segue à actividade física não é gratuito.

Abraço

21/4/09 16:26  
Blogger Ana Lina said...

Claro que me fizeste rir, claro que quem se "mete em atalhos mete-se em trabalhos". E claro que me lembrei do "falar, para não estar calado". E claro que me lembrei da minha Santa Avó que muito provavelmente sería da escola da de V.Exa....

Beijos

PS. Hum... metatarso só podía ser no pé... tautalogia, rsrss

21/4/09 19:40  
Blogger clanDestino. said...

Ah! As avós!!

D.

21/4/09 19:46  
Blogger Joana said...

... cá para mim ele pensou "dunas são como divãs"... e vai daí achou que era um lugar fofinho para uma aterragem de emergência!...
:)

p.s. tens razão, vou seguir os teus conselhos: 1. ser uma estrela (que isto de ser só por um dia não tem piada) 2. comprar um cão e um gato... e até um piriquito!

22/4/09 00:35  
Blogger Peg solo said...

fiquei curiosa... fosse eu em segundo, mandava-me atalho a baixo so p ver onde ia dar. mas a caso de fractura nao poderia ser antes no pe direito ou mesmo num outro qq q nao o meu? o esquerdo é-me querido por razoes sentimentais! *

22/4/09 06:36  
Blogger Idun said...

ora, teve mais sorte do que a minha Humana que, nessa mesma caminhada, seguiu, alegremente, o tal guia, e perdeu, na queda, a peruca (aquela de franjinha, e um louro-acobreado, que tão bem lhe assentava em matinés dançantes e reuniões tupperware), bem como a prótese ocular, de um verde tão transparente como as águas desse atlântico. e toda esta tragédia começou, precisamente,na óptica "olho rei", onde ela acabara de adquirir a tal prótese, quando um sujeito bem apessoado se aproximou e lhe disse: "boa tarde, eu sou o alberto legível. gostava muito de a convidar a participar numa caminhada, no próximo domingo. e não se preocupe, que é tudo gente de confiança..."

marradinhas afectuosas, seguras e em duplicado.

22/4/09 15:10  
Blogger lélé said...

E vai mais um...
O Segismundo e esse guia já deviam ter aprendido a usar pára-quedas ou, melhor, a mandar os caminheiros passarem à frente deles... Eu até me propunha organizar uma excursãozita por esses lados...

23/4/09 00:51  
Blogger legivel said...

Para LUA DE LOBOS:

Fica ao critério de cada um imaginar o que por aqui se descreve como histórias reais ou... republicanas.

Se o talento não me fizesse negaças, de certeza que contaria melhor...

23/4/09 10:38  
Blogger legivel said...

Para Teresa Durães:

Quem te ouvir até parece que tens alguma coisa contra os barrancos!... quando na volta andas a contar (exageradamente) os tipos que já lá se espatifaram...

23/4/09 10:44  
Blogger legivel said...

Para Peg solo:

Percebo perfeitamente o que queres dizer, que a minha memória não é assim tão curta...
Mas se queres saltar, é da tua responsabilidade: os pés são teus.

23/4/09 10:52  
Blogger yulunga said...

E porque não:
"Quem se mete em atalhos, descobre novos caminhos"?
É tudo uma questão de espírito.

P.S. És tu não és, Porquinho?
:-*

23/4/09 15:20  
Blogger esse said...

Pelo menos sabemos que esse buraco tem fundo!

23/4/09 15:44  
Blogger bettips said...

Isto é o que dá: os velhadas andarem feitos caminheiros: e mais:

se fosse a um lugar santo
não caíriam num barranco!

(bem me parecia que eras um infiltrado e enches chouriços em vez de encheres a conta! Deve ser coisa que te veio do Segismundo, o freudiano.)
Bjinho

23/4/09 16:51  
Blogger bettips said...

ó meu amigo, vai à Rosa dos Ventos que no coment. sobre as cerejas te deixei um mimo. Não, não é de passar a 500 bloguistas, nem para saber as tuas verdades... é só um "rodriguinho" meu.
Bj

23/4/09 17:13  
Blogger legivel said...

Para yulunga:

Ó pá! assim não vale!! A descobrir-me a careca tão às claras... Bem podias perguntar a coisa de outro modo, digamos que mais diplomático, como por exemplo «Tu não és aquele que não podias ouvir falar em água e sabonete?».
Pois é verdade: há quase quatro anos que renunciei a afocinhar na pocilga e hoje sou um adepto incondicional da higiene corporal.

23/4/09 18:11  
Blogger yulunga said...

Desculpa :-(
LOL
Só faço borrada.

23/4/09 18:14  
Blogger samartaime said...

E o tipo afogou-se?
E a quem deram o corneto que ele levava na mão?

23/4/09 19:03  
Blogger legivel said...

Para Samartaime:

Afogou-se (quando chegou a casa) num mar de cerveja, ao pretender carpir as mágoas por lhe terem trocado as voltas e o corneto por uma trompa de caça submarina.

23/4/09 19:16  
Blogger Arabica said...

Oh caminhantes do meu país
que se não fossem os atalhos do riso
teríam decerto entre pedras e buracos, um caminho mais infeliz!

:)

beijos e risos, Sr.Feiticeiro.

24/4/09 10:33  
Blogger Rodrigo "Perdido" said...

Quem não teme
não deve...
... pôr o pé em verde ramo.

Ou lá como é que é (ele há cada uma!)

24/4/09 18:19  
Blogger Mar Arável said...

25 de Abril

de novo

24/4/09 23:38  
Blogger Alien8 said...

Também o dizia a minha avó... as nossas avós eram mulheres assisadas.
Ao contrário do guia da expedição, coitado.

Depressa e bem, há pouco quem...

Mais vale um pássaro na mão que dois a voar...

Um guia em queda? Cuidado com as metáforas! :)

Abraço.

25/4/09 00:53  
Blogger M. said...

Já disseram tudo e eu continuo a rir.

Só posso dizer mais: ainda bem que ele foi à frente.

Beijo.

25/4/09 12:55  
Blogger L.Reis said...

Por mim, os guias(qq guia) estariam todos no fundo de um buraco qualquer, não necessariamente com o metatarso maltratado, mas assim sossegadinhos e quietos...é que esta coisa de haver alguém cuja profissão é dizer-nos por onde devemos ir, preocupa-me...como sou desorientada por natureza ofende-me aquela coisa de uma pessoa saber sempre por onde vai...ah não! a mim não me tiram eles o direito de desconhecer atalhos e cair nos meus próprios buracos!!

25/4/09 15:43  
Blogger Ruela said...

Bem me parecia que estava a ter uma espécie de Déjà vu ;)




Abraço.

25/4/09 22:03  
Blogger pin gente said...

de que dedo?

adoro fazer caminhada... fiz, na boa, uma de 6 horas (gaba-te cesta que vais às vindimas!)
beijo

luísa

27/4/09 18:37  
Blogger lélé said...

Ali na minha querida listinha de Gente Gira diz que já tens um post, desde há duas horas, que se chama Clara Bóia, mas aqui ainda não está nada, porquê? É que a escura também bóia!...

27/4/09 23:07  
Blogger Vieira Calado said...

Andei por aqui a ler enquanto ouvia um poucochinho de Vivaldi...

O meu obrigado

30/5/09 02:00  

Post a Comment

<< Home