Friday, October 31, 2008

O HOMEM QUE VIA DEMAIS

video

"Vêm aí os ciclistas!" ouviram-se diversas vozes gritar. O homem do boné à minha direita assestou a máquina fotográfica na direcção de onde se esperava que surgissem os atletas. O ruido ensurdecedor e a passagem mais rápida que o pensamento de uma mancha cor-de-limão foi tudo o que os ouvidos e olhos dos espectadores - ávidos de assistir às proezas incomuns de desportistas predestinados para a competição em bicicletas, conseguiram distinguir. "Bela prova!" sentenciou depois, um dos fulanos à esquerda. "É preciso ter lata! estivemos aqui quase duas horas à espera de os ver passar e tudo se resumiu ao som de uma trovoada e de uma coisa que nem tive tempo de lhe ver a forma." disse a mulher que o acompanhava. Ele não se deu por achado "Ah Alzira! então não percebeste que era o camisola amarela numa velocidade doida e que os outros todos já tinham desistido?! Vamos lá então ao Rossio ver as montras... "

2008. Texto e vídeo de Alberto Oliveira.

30 Comments:

Blogger lilipat2008 said...

Looooooooooooool...muito bem...o que tu não viste foi uma prova de ciclismo que aconteceu aqui na minha terrinha, em que os polícias só apareceram para controlar o transito depois de os ciclistas terem passado...lolololol...depois entreteram-se a mandar parar os carros para deixarem passar uns miudos na passadeira...só visto...foi pena nessa altura eu nao ter lá a maquina fotografica para postar no blog...:P

bjitos

1/11/08 23:21  
Blogger lélé said...

O homem via demais ou de menos? É que me pareceu ver passar uma gema de ovo com 4 rodas!... Mas se ele diz que era uma camisola amarela em bicicleta... quem sou eu para o desmentir!...

2/11/08 02:35  
Blogger Justine said...

De onde se depreende, aliás com toda a legitimidade, que a gente só vê aquilo que quer...
Portanto, deixemo-los lá ir tranquilamente ver as montras ao Rossio!

(adoro estes teus textos carregadinhos de ironia: umas pérolas)
Abraço

2/11/08 17:08  
Blogger M. said...

Não sou capaz de comentar de tanto rir. Legível és único. Palavra. Eu explico: não e qualquer um que consegue através do modo como escreve fazer passar o filme na nossa mente. Tu tens esse dom. Aplaudo não a mancha amarela à velocidade da luz mas ao escritor que ama toda a gente rsrs

beijo e abraço

2/11/08 19:46  
Blogger Idun said...

e eu a pensar que o pessoal tinha ficado a ver navios...

marradinhas amistosas... e um longo e merecido aplauso.

2/11/08 20:30  
Blogger Filomena Barata said...

Pana não ter estado o hpmem lá para as bandas do Alentejo que eu hoje visitei.
Certamente teria visto tudo muito bem ... e à Trafaria só de regresso.

2/11/08 21:39  
Blogger bettips said...

O que mais me "tocou o sentir" foi a mancha cor de limão, sinceramente. Que bem fica aqui!
Nem falo do fulano à esquerda que esses são uns desmancha-prazeres antigos.
Bjinho

2/11/08 23:08  
Blogger Alien8 said...

Felizmente, "o repórter estava lá"...
Como teria ficado na máquina a mancha cor de limão? :))

Boa semana! Não muito rápida...

2/11/08 23:56  
Blogger Teresa Durães said...

e apanharam o autocarro convictos que iriam comprar antes umas calças!

3/11/08 11:00  
Blogger paperlife said...

:)

Delicioso!

3/11/08 11:13  
Blogger São said...

Eu acho que o homem só via o que queria, rrrsss
Feliz semana.

3/11/08 18:17  
Blogger Mariz said...

Salvé!
Os comentários que se ouvem, realmente dão verdadeiras histórias...de sorriso rasgado:)
Contudo gabo-lhe a pachorra de ficar a olhar a chegada das bicicletas caso assim não fosse, como é que tiraria a foto do homem de boné á sua direita e da converseta do outro á sua esquerda....hihihihi!
Ainda não escrevi uma notinha no meu blog agradecendo a visita, mas vou fazê-lo.
Cumprimentos ao cágado - ignorando se ele é unicamente a sua companhia....
Que tenha harmoniosa semana.

ESPAVO! - como em MU

MAriz

3/11/08 18:27  
Blogger Leonor said...

Ciclistas??? Aquilo eram ciclistas, mesmo com manchas cor de limão??? E com aquele barulho???

O que vale é que a ver montras em dias de descanso vê-se quase tento como nesta prova desportiva: muita gente a passar, empurrões e dores de pernas, vamos embora que aindo tenho que passar a ferro.

Boa semana!

3/11/08 22:14  
Blogger Rosa dos Ventos said...

O melhor mesmo é ver montras sobretudo quando as lojas estão fechadas!
Aí vê-se tudo como deve ser, não é nenhuma corrida... .-))

Abraço

4/11/08 14:34  
Blogger Betty Branco Martins said...

.querido Alberto






os teus textos






são sempre um encanto!



____sigo os "sinais" das tuas palavras________entro nas "ruas"______e




descubro coisas inacreditaveis!!:)







(.vai ao "Fragmentos" procura e clica no link do_____"Fragmentos Betty Martins. últimas publicações" e procura o teu link



__________depois diz-me se gostaste?





beijO____C___carinhO

4/11/08 22:54  
Blogger Rodrigo Rodrigues ("Perdido") said...

Uhm! A coisa passou muito depressa! Não reparei nos limões, nem nos ciclistas, nem no homem à esquerda que trazia uma máquina fotográfica a tiracolo. Pensei "patranhas!" enquanto rebobinava o filme, mal humorado. "Porque seria que o fulano com Alzheimer ia ver as montras ao Rossio?". Concluí que não tinha nada a ver com isso. O importante era explicar a coisa que passava muito depressa. Não era certamente um protão num acelerador de partículas, porque um protão não acelera assim. Que ideia bizarra! Àquela velocidade, o que quer que passasse estava a mudar de cor, a fugir-lhe a cor no espectro para os ultra-violetas. Fui ver, nem uma árvore bulia na quieta melancolia da estrada asfaltada.

De repente, mas assim muito de repente, de repente mesmo, como se tivesse sido fulminado e, meio apardalado depois de recuperar os sentidos e os sem sentidos da coisa, pensei: passou do vermelho-romã para o amarelo-limão o que só pode ter um significado.

Lá para o fim do dia visualizei o João (lembram-se? o puto do Douro, da máquina fotográfica, do gelado?). O João a deslizar à doida de skate pela estrada fora e o vermelho da camisola a deslizar para o amarelo.

Deslizei para o conforto dos lençóis e apaguei o candeeiro

Sonhei com o boné do homem

4/11/08 23:26  
Blogger Mariz said...

Salvé Alberto

Vai-me desculpar, mas voltei aqui para o informar que tem uma notinha em respostaa ao que me deixou; e, vinha eu a caminho, na expectativa de tomar conhecimento com novo post,bem á sua maneira - srsrsr - creia que já vinha a rir-me... porque, muito francamente, não me passaria pela cabeça - mesmo tendo a minha auto-estima "em alta" - escrever um perfil igual ou semelhante ao seu....e até porque nunca lera até hoje nada parecido. Isto não é uma crítica...é o que sinto...rindo!
Mas, como se isso não bastasse - as lágrimas continuam a correrem-me pela face enquanto escrevo - deparo com um comentário anterior que diga-se... "é pior a emenda que o soneto" - como diria o outro. Mas que gozo!...srsrsrsr

Desejo-lhe bons sonhos sem corridas vertiginosas, para não voar o boné a ninguém....srsrsrsr

MAriz

ESPAVO!

5/11/08 00:22  
Blogger Patanisca said...

Ciclistas? Que bizarro! Ir ao Rocio ver as montras? Que bizarro! Cool, cool, era ir esta semana a Paris ver as tendências para a próxima Primavera. Ou ir aos states ver como param as modas.

5/11/08 04:08  
Blogger isabel mendes ferreira said...

um abraço. na corrida do tempo.



que nos devora...mas tb nos surpreende.



sempre por aqui.

5/11/08 08:36  
Blogger São said...

Flores estão aguardando por si lá em casa.
Bom dia.

5/11/08 13:14  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Também gostava de ver as montras em Paris, mas como disse em relação ao Rossio só com as lojas fechadas...o orçamento dá apenas para ver! :-))

Abraço

5/11/08 18:17  
Blogger Ruela said...

Ainda bem que o fulano da esquerda sentenciou que foi uma bela prova ;)))



Abraço.

5/11/08 19:26  
Blogger JPD said...

Em miúdo, sempre que fui para a beira da estrada para ver a Volta, era esse o sentimento que experimentava.
Muito tempo antes da passagem dos corredores -- Um instante -- passavam os carros com brindes e publicidade -- estridentes -- e finalmente os corredores.
As TV's agora mostram tudo.
Os corredores já pedalam munidos de auriculares para receberem instruções... Há uma enorme sofisticação.
Em Portugal, parece-me, o entusiasmo amainou.
Em França e Itália ainda se vive muito intensamente o Tour e o Giro...
Vendo bem, fazer publicidade à vlta de corrida de bicicletas só se repete anualmente pela facilidade com que as TV cobrem o acontecimento.

Boa prosa, Alberto.
Um abraço

5/11/08 19:29  
Blogger L.Reis said...

Já lá diz o ditado:" Mundo cão, mundo cão...toda a espera é uma mancha cor de limão, que tanto pode ser uma bicicleta como um camião, sê prevenido, não percas o pio e vai ver as montras que há no Rossio" (Credo!...vou-me embora...faz de conta que aqui não estive...))

5/11/08 22:15  
Blogger Vanda said...

Alberto


e para descansar os olhos desta dificil tarefa que é fixar o que zzzzzzzzzzzzzzzzt já passou :) nada melhor que as novissimas esplanadas do Rossio :)


Beijos e bom fim de semana!

7/11/08 19:02  
Blogger Azul said...

Olá legível. Passe por minha casa Azul, quando puder, preciso do seu abraço. Obrigada. Até breve. Azul.

7/11/08 21:51  
Blogger Licínia Quitério said...

Já estou com dores no pescoço, com os olhos em bico e pele amarelada. De tantas vezes ver a mancha passar.

zzzzzzz... lá vai ela

beijinhos

8/11/08 09:46  
Blogger rosasiventos said...

(...)

tenho nas mãos este amor ridículo


amor de filme esta


terra antiga de longa solidão (...)


( sem ciclistas mas com bicicleta :)



beijo

8/11/08 15:29  
Blogger dona tela said...

Convido para fazer uma experiência lá no meu sítio. Olhe que é muito giro!
Respeitosos cumprimentos.

8/11/08 18:15  
Blogger Gasolina said...

O texto está imaculado.

Mas não há pachorra para ver uns mamíferos a queimar... haja paciência!

Abraços e sorrisos da nossa

8/11/08 21:00  

Post a Comment

<< Home