Tuesday, September 16, 2008

O QUE A NUVEM TAPA O SOL DESTAPA






A coisa estava organizada de maneira que os primeiros dez mil banhistas a chegarem à praia apenas tinham tempo de se descalçar e entrar em grande velocidade na água. Os outros dez mil que entretanto iam chegando, aguardando no areal a ida ao banho, esperavam então pelo soar de um sinal acústico accionado pelo banheiro e por trocar de posição com os que então se banhavam. Sendo certo, que na confusão gerada pelo encontro da multidão que saía da água e da que entrava na dita, quais tri-atletas descontrolados, algumas crianças de colo eram apartadas dos pais, muitas mulheres perdiam o rasto aos maridos e um número apreciável de idosos ficava privado de canadianas, bengalas, andarilhos e próteses diversas, não é menos verdade que, ao cabo de uma dúzia de sinaléticas acústicas e da permuta dos veraneantes entre a água e a areia ao longo da manhã, por força da rotina de tal vai-e-vem, a situação tendia a compor-se. A minha prima Edviges -radicada há muito num país escandinavo, é que não se deixou arrastar por tais correrias bárbaras. Ei-la na imagem em primeiro plano, momentos antes de se ouvir o sinal acústico e de ficar sem a peça de baixo do biquini azul-marinho.

2008. Foto e texto de Alberto Oliveira.

30 Comments:

Blogger Ruela said...

Aonde Edviges este nome?











hahahhhaaha

16/9/08 22:34  
Blogger Vanda said...

Oh Alberto com uma ideia fantastica destas, ainda vai haver quem no futuro crie um ministerio regulador de banhos! Repara que é viavel e até eficaz: trocam-se pastas por apitos e já está :))


Eu para não correr riscos iguais aos da prima Edviges :)) já comprei uma selha :) e uma tonelada de flor de sal :))


Beijos e sorrisos embora os tempos sejam de apreensão...

17/9/08 00:54  
Blogger Joana said...

Ahahahhah!
Só me fez lembrar aquela mítica frase dos carrocéis: "Maaaaais uma volta, maaaaaaais uma viagem! Criança não paga!"
Bjs

17/9/08 10:59  
Blogger ~pi said...

ainda bem que há gente feliz

que corre...hum...

pois a prima parece uma

( grande

)


mulher, capaz de enfrentar

tal...

... tal multidão sequiosa

e caminhar

condignamente

com

ou

sem

quini :)




~

17/9/08 18:19  
Blogger ~pi said...

grande era


( GRANDE....................... )


assim

17/9/08 18:20  
Blogger manhã said...

eheheh, ganda noia! mas não tá longe da realidade de certas praias do algarve ao domingo, sou testemunha!

17/9/08 23:06  
Blogger JPD said...

Caro Alberto

Quero felicitar-te pelo excelente contributo que acrescentaste à nossa proverbial e quase universal partilha de pudor.

Se por mero acaso, as vergonhas, ao léu surpreenderem, então que as da dita senhora que no instante do click ainda não tomara consciencia, que também nós, alertados para a ocorrência também dela sejamos afastados.

Que sejam resguardadas, pois então.

Bem Hajas!

17/9/08 23:13  
Blogger Justine said...

Delirante e hilariante, o teu texto! E não é que é quase, quase assim?? Por essas e por outras é que eu prefiro o campo e a calma azáfama das vindimas!

(Os teus versos brincalhões têm pinta, mas estes textos satíricos são do melhor!)
Abraço

17/9/08 23:25  
Blogger Filomena Barata said...

pé ante pé se descobre a réstea de areia ... ai!, diz o caranguejo, já me conseguiste pisar o calo maior ...

18/9/08 10:11  
Blogger Pilantra said...

Ganda meia prima!

Mas tu és um grande aleivoso: como raio sabes tu que a prima perdeu as calças?!

18/9/08 12:40  
Blogger batista said...

:-)

um abraço fraterno, Amigo.

18/9/08 13:50  
Blogger Teresa Durães said...

incurável, como sempre. estou só a imaginar as correrias para trás e para a frente

18/9/08 14:39  
Blogger Serenity said...

Andas a escrever à força não?? Para ti tudo é um acontecimento!

18/9/08 19:09  
Blogger lilipat2008 said...

Uau...e não é que na praia só faltava mesmo isso?...eheheheh

bjitos

18/9/08 22:29  
Blogger Filomena Barata said...

Desculpa-me o "private jok", mas que bem te vingas na escrita Legível, para essa "afonia" musical ... que bem assim constróis uma dança, todos os dias.

19/9/08 11:02  
Blogger mundo azul said...

Realmente, não é a melhor forma de diversão...É o que penso!

Gostei muito do seu senso de humor!


Beijos de luz...

19/9/08 11:58  
Blogger dona tela said...

Um espectáculo! Um espectáculo!

19/9/08 15:10  
Blogger Lyra said...

Lamentavelmente não me tem sido possível visitar este blog com tanta assiduidade quanta ele merece e que eu gostaria.
Fica, no entanto, a promessa de um regresso em breve para uma leitura pormenorizada.

Até lá ficam os desejos de tudo de bom e um excelente fim de semana.
Beijinhos e até breve.

;O)

P. S. - Nunca me esqueço de ti!

20/9/08 11:43  
Blogger L.Reis said...

...e quando a malta se desorienta e já não sabe se há-de entrar ou de há-de sair?? E quando o incauto turista se estende na sua toalhita e comete o erro crasso de fechar os olhos e encolher as pernas??? As pernas é certo que nunca mais as poderá estender e, ao abrir de novo os olhos, é certo que terá uns calcanhares calejados e gretados mesmo à beira nariz plantados. E os avôs que se levantam ao raiar da primeira galinha e vão para a praia marcar lugar para a família??? E as senhoras que passeiam a sua celulite à beira-mar, enfiando os pés nos biquinis da desgraçada banhista que teve a infeliz ideia de se sentar à beira-mar e é levada de roldão com meia nádega de fora??? Ah pois...estas praias são uma verdadeira aventura!!!

20/9/08 20:35  
Blogger rosasiventos said...

dá-me essa língua mais audível, traz-me coisas simples - lavar, chuvar, aguar

( era a reza que rezava :)

21/9/08 02:31  
Blogger Licínia Quitério said...

Assim é que eu gosto! Tudo muito bem organizado, tudo gente obediente ao apito, que se lixem os coxos ou outros ocasionalmente diminuídos, vamos mas é ao banho que o dono da praia é generoso. Haja Ordem e Respeito, caramba!
A Edviges que use suspensórios, pois então!

Bons banhos, Amigo.

21/9/08 09:17  
Blogger Azul said...

Olá Amigo de sempre! Venho hoje aqui solicitar-lhe participação numa acção de solidariedade para com as crianças em tratamento no IPO de Lisboa. Propus-me o objectivo de reunir no mais curto espaço de tempo, 100 pijaminhas, chinelos, pantufas ou robes para entregar lá. Dado que com os tratamentos a que estão sujeitos se degradam os referidos bens, é preciso auxiliar para bem do conforto destas crianças e famílias.
Peço-lhe que divulgue esta acção junto dos seus contactos pessoais e via blogosfera e convido-o a participar também. Podem entregar o que reunirem no IPO directamente, ou enviar ao meu cuidado (Drª Maria Corado) para Calçada Ribeiro dos Santos, 37 - 1º andar em Lisboa. Eu encarregar-me-ei de entregar o que chegar.

Grata pela sua ajuda e atenção. Saudações de esperança! Até breve. Azul.

21/9/08 16:33  
Blogger Leonor said...

ah, mas esta é uma visão quase idílica da coisa, em que uma qualquer ordem superior mantém um suposto controlo de entradas por sa+idas das nossas estimadas idas à praia.

que na verdade, de sítio para relaxar, se tornaram em sítio para enervar/confraternizar com o próximo qual metro à hora de ponta... (pelo menos nalgumas...)

haverá alguma ordem superior que nos mande pensar ou relaxar?

21/9/08 21:49  
Blogger burro said...

radicada num país escandinavo, a prima Edvige já deve estar muito habituada a ficar assim...

22/9/08 01:31  
Blogger Maria de Fátima said...

Esta tua prima...eu lembro-me dela! lembro-me muito bem, assim tal qual como ma mostras na fotografia, talvez apenas com uma tinta difrenete sem permanete no cabelo, mas nua da cintura para baixo por razão diversa, mas tal qual a fotografas nesta praia onde, já te vou dizendo, perdi,por graças dos céus, o Edmunbdo Grasso, meu terceiro marido, lembras.te dele, decerto. mas a tua prima Ed depois de arrear o calhau atrás do sobreiro no quintal, essa é que foi bom recordar
um grande abraço caro Legível extensíveis à cara metade (perdeste-a na pria? não acredito que tu ainda usas a corrente que te ofereci para lhe pores no tornozelo, não usas?!!)
ah! se vieres por estas bandas, avisa: as praias estão vazias e os coxos têm cadeirinhas eléctricas para irem para a água que está a boa temperatura...Algarve, sabes?!

22/9/08 12:20  
Blogger musqueteira said...

caro legivel... sempre em forma!... se todos os anos o areal ficar mais curto... fazem-se praias em cimento e num dos seus alçados pintam-lhe um mar qualquer;)

22/9/08 15:52  
Blogger Rui said...

A gaita de foles soou, como sempre, às zero horas em ponto. O turno da noite arrastou-se para fora do areal, dando lugar ao turno da madrugada. Edviges sacudiu a areia do bikini e soprou a franja, desanimada: havia semanas em que lhe custava particularmente esta coisa de ir à praia por turnos. Fez um aceno de cabeça à vizinha Doroteia, que acabava de vestir o fato de banho-farda (já tinha tantos anos disto que nem se dava ao trabalho de se tapar, enquanto mudava de roupa).

- Boa banhoca - disse Edviges.
- Vai gozar com outra - atirou Doroteia, enquanto espalhava pela pele o protector lunar, factor 50.
- Cuidado que hoje está lua cheia, abriga-te.

Doroteia suspirou, enquanto cravava o chapéu-de-lua na areia.

23/9/08 15:58  
Blogger M. said...

Com este texto delicioso lembraste-me o Mordillo que tanto aprecio.

28/9/08 10:52  
Blogger tb said...

há banhos assim!:):):) lol
jinhos

28/9/08 18:16  
Blogger bettips said...

Ah...essas tuas correrias bávaras!
Já de pequenino corrias para o banho, tão ladino eras no desnudar.
Imponha-se um imposto SBsV (Sobre Banhistas sem Virtude ou julgavas que era sobre a bolsa de valores?) e dilui-se
deluia-se
deloua-se,
desvaneçava-se, prontos!
o déficit
(que diabo, ler as legendas no telejornal dá-me para desaprender...)
Bjinhos

14/10/08 23:48  

Post a Comment

<< Home