Monday, April 28, 2008

MANHÃS

Ganimedes levantou-se de um salto. Não era daqueles que acordados por um despertador -estratégicamente adiantado cinco minutos à hora real, ainda ficavam, pelo menos outros tantos, protegidos pelos familiares lençóis, procurando recordar pormenores de sonhos (e pesadelos, que estes são em maior quantidade nos conturbados tempos que se vivem) ou indo buscar coragem onde ela não existe, para enfrentar as duras realidades de um quotidiano que teima em repetir-se sem o sal nem a pimenta de vivências apenas possíveis a quem nasceu com o rabo virado para a lua. Não. Ele era pão-pão, queijo-queijo: chegava a hora de dormir, deitava-se. Na de acordar, levantava-se. Sem mais delongas. Cacilda, sua esforçada companheira, costumava observar: "Tu tens no leito, apenas uma posição: deitado. No chão, o jeito de estares sempre levantado." Conformada, dedicara-se nos últimos tempos à rima, uma vez que o marido na posição horizontal, entregava-se ao sono de alma e coração. Mas o despertar desta manhã, estava a ser no mínimo, invulgar: os acordes da rotineira marcha musical, não provinham do relógio-despertador no quarto do simpático casal. Na rua, passavam dois homens tocando tambor e pífaro. Da janela, Ganimedes observando-os, espantou-se "Cacilda! Com este barulho, até o Florival das Finanças, que está em coma há dois meses, vai acordar e chegar a horas ao emprego!"


Valência, 2007. Texto e foto de Alberto Oliveira.

33 Comments:

Blogger M. said...

A ironia, sempre. Até nos nomes que escolhes para as tuas personagens.

28/4/08 14:07  
Blogger un dress said...

vejo o ganimedes...

ele próprio um relógio

aliás ele e o seu galo, bicho pontual no cantar...

pois ganimedes ai...

da vertical à horizontal e vice-versa!! :)

curiosiddae:

e como é que a cacilda, pelo nome uma mulher moderna,

permitiu a instalação e a perpetuação

deste estado de ser!!?




abraÇo.beijO a ouvir

atentamente o concerto...

28/4/08 14:24  
Blogger ~pi said...

e o florival das finanças...

! como o compreendo!!

28/4/08 14:26  
Blogger Vanda said...

E não é tão bom acordar com musica? :)


Beijos

28/4/08 15:24  
Blogger Rui said...

- Oh Gani, por falar em pífaro, não achas que deviamos aproveitar que estás de pé... - Cacilda descaiu a cabeça ligeiramente para o lado da cama.
- Epá... eu acho que... esta dor nas cruzes... isto não anda nada bem.
- Pensei que hoje, como foste a correr para a janela, estivesses com mais energia.
- Er... pois... não... foi um espasmo que me fez ir naquela direcção, foi isso.
- Ai, um espasmo, um espasmo... que saudades...
- Eu vou tomar banho...
- Vai lá, eu faço a cama sozinha. Outra vez!
- Ai era isso? Como falaste no pífaro...
- Há que tentar. Mas se ajudares a puxar as orelhas à cama, já não mau.
- São estas cruzes, o que queres.
- Cada um com a sua.

28/4/08 16:22  
Blogger Nia said...

Ai ele na horizontal entregava-se ao sono de alma e coração?E...e na vertical?Havia sexo?Conta lá! :)

E "pão pão queijo queijo"...uma vez, há milhares de anos atrás, tive um namorado belga que só falava e escrevia francês.E um belo dia (esquece o que estavas a pensar que eu ia contar porque não era isso!) escrevo-lhe eu (burrrrrrrrraaaaaaa) a propósito de não-sei-quê em que lhe queria assegurar a minha rectidão de carácter..."...moi je suis pain pain fromage fromage".Bem, na volta do correio veio uma carrada de pontos de interrogação sobre tal coisa que eu era...uma certa mistura de queijo e pão que nem ele percebeu onde eu queria chegar, nem sabia de que espécie de queijo e pão era eu! :)

28/4/08 18:12  
Blogger JPD said...

Olá Alberto!

Não se tratará do despertar dos mágicos por me parecer impossível garantir que era usada a tarola.

Porém, não deixaria de ser uma alvorada sobressaltada pois antecipando o despertador mexeu com desassossego fiscal.

Acontece!

Um abração

28/4/08 19:44  
Blogger lilipat2008 said...

O Florival das Finanças a chegar a horas ao emprego? Duvido...nem com banda e música a despertar antes da hora do despertador...lolol

Adorei o texto...:)

28/4/08 20:04  
Blogger rosasiventos said...

onde o silêncio


- surda implosão


se estendesse


horizontal



(muito a propósito)

28/4/08 20:15  
Blogger dona tela said...

Ai que blog tão engraçado. As histórias que o senhor inventa. E a sua escrita é de muito boa qualidade. E tão brincalhão. Se eu um dia for capaz de contar assim as minhas histórias... E olhe que eu tenho cada uma que nem queira saber. A do aspirador então!!!

Até um dia destes, senhor Oliveira.

28/4/08 21:36  
Blogger lélé said...

Fiquei tão chocada agora, que, antes de ler o texto ainda, tenho de desabafar.
Acabou de passar na TV. Na série CSI. A tipa diz ali ao chefe: "Há uma palavra brasileira para isso: saudade."

Eu precisava. Desculpa, mas foi demais.

Agora vou ler o teu texto e tentar esquecer este desaire.

29/4/08 01:36  
Blogger lélé said...

E nem assim, falando dessa maneira do Florival, o Ganimedes tem consciência do seu próprio estado?

29/4/08 01:45  
Blogger São said...

Gostei, claro.
Seria pedir muito a separação dos parágrafos?
Agradecimentos dos meus olhos, desde já.

29/4/08 15:46  
Blogger Maria Liberdade said...

Florival das finanças... é muito bom!

29/4/08 16:44  
Blogger Azul said...

Ora viva. Rio-me e deleito-me com os fantásticos nomes que voc~e desenterra sabe-se lá de onde para compor os seus pares fantásticos! Aconselho-o a redigir um dia destes, um catálogo de nomes para as novas crianças deste mundo! Era giro, diga lá! lol

Gostei. Que mais me resta senão elogiá-lo pela milésima vez? nada, tá visto!

Um abraço. Até breve. Azul.

29/4/08 19:03  
Blogger Pilantra said...

Aposto que iam a tocar o malhão!
Já não há respeito pelo estado cómico quanto mais pelo comatósico financialmentes!

29/4/08 23:23  
Blogger Ruela said...

Ganimedes ;)

trabalhas no registo civil?

haha

30/4/08 01:33  
Blogger bettips said...

Do que mais gosto:
- dos familiares lençóis e não dos outros
- do tal das "finanças" estar em coma
E por isso nos oferecemos, mano a mano, corações, vermelhos como estandartes ou de pedra como atirados.
(Ganimedes não terá nada a ver com Arquimedes dada a sua peculiar posição de pão e queijo?)
Abçs

30/4/08 19:02  
Blogger hora tardia said...

pão.pão.verdades.tão!



beijo trabalhador da imginação...:)


_____________________.

30/4/08 21:56  
Blogger rach. said...

Ganimedes? Lindo,mesmo!..um subtil tom grego.

Parece-me a anticipação do balinho da Madeira, e o desassossego das finanças...

1 beijito

30/4/08 22:41  
Blogger L.Reis said...

Cacilda e Ganimedes...( temo pelo estado do bolbo raquidiano de quem assim baptiza personagens...por falar nisso... acho que a minha madrinha também tinha um problema no dito...a julgar pelo nome que me deu...adiante...)
Cacilda e Ganimedes vivem aqui na rua...também os há, segundo ouvi dizer, em muitas outras ruas, aliás, o país inteiro afigurou-se-me, de súbito cheio de Ganimedes alternando entre a horizontal e a vertical sem desassossegos oblíquos...enquanto suas Cacildas rimam e desarrimam exauridas por paixões inexistentes.
Quanto ao Florival...deixá-lo estar...coitadito...deixá-lo descansar...a hibernação por vezes resulta...

1/5/08 14:04  
Blogger Sophiamar said...

Que este 1º de Maio seja celebrado com a força e a convicção de que queremo um Portugal mais justo, mais igualitário, mais incluso, mais livre.

Um bom dia do Tabalhador!

Beijinhos

1/5/08 14:55  
Blogger Polly Jean said...

adoro a subtileza ironica.

1/5/08 23:11  
Blogger pentelho real said...

a Cacilda deveria sentir-se contente por ele dormir tão bem.

2/5/08 01:18  
Blogger segurademim said...

... burro!!!!!!!

o Ganimedes - máquina - horizontal - vertical...

nem em coma irá descobrir a diagonal

2/5/08 10:20  
Blogger Justine said...

Haja alguma coisa que faça acordar os Ganimedes desta vida!!
E que dê alguma alegria às pobres Cacildas :))

(Retrato irónico/sério/triste muito bem "esgalhado")

Abraço de bom fim de semana

2/5/08 15:59  
Blogger FL said...

Primeira visita. Vim pelo Bettips.

Excelrente estilo narrativo. Nada se me dava saber escrever assim.

2/5/08 22:46  
Blogger Leonor said...

ora aí uma coisa que não atinjo: esses adiantamentos da hora para fingimentos de quem sabe perfeitamente das inverdades dos seus relógios.

tenho uma amiga que leva isso à perfeição: consegue sempre dizer-me mais ou menos quantos minutos adianta cada relógio (???) mas, claro, nunca consegue dizer exactamente a quantas horas anda...
escusada será dizer que eu, que acho que chegar a horas é chegar antes da hora, cada vez que me esqueço e lhe pergunto as horas, antes que ela responda, lembro-me e digo: não me digas para eu não me enervar!
(a resposta costuma ser: bom, como este está adiantado para aí uns dez minutos, devem ser...)
é um pequeno teatro que fazemos as duas... não nas manhãs, mas mais a atirar para as tardes... cada um com as suas...

2/5/08 23:52  
Blogger Bichodeconta said...

Bonito texto, eu própria, gente que criança viveu na aldeia, sei o quanto é agradável acordar ao som do pífsro e dos trombones das filarmónicas..E o próprio "meio defunto" O das finanças , com algum esforço ainda se ia levantar para ocasião tão festiva... Que bom o sr não tinha insónia, mas a Cacilda.................. Coitada né?Beijinho e bom final de semana..

3/5/08 03:08  
Blogger Vanda said...

Não está na hora da música mudar???

:-D


tchan tchan pi ripi pi ri

3/5/08 10:31  
Blogger Vanda said...

Ah!!!!

e bom fim de semana :)


Com risos, muitos risos :)

3/5/08 10:32  
Blogger Auréola Branca said...

kkkkkkk...
Incrível como conheço alguns Ganimedes!
Abraços.

5/5/08 15:44  
Blogger inominável said...

onde é que foste buscar o nome "Ganimedes"????Nunca ouvi :)

Cacilde lá havia umas duas na minha aldeia portuguesa - Fermentelos!

10/5/08 08:30  

Post a Comment

<< Home