Monday, October 30, 2006

A COISA
















Antes, pareceu-lhe um prosaico marco de correio. Mas quando se lhe chegou ao pé, tirou daí o sentido. Pois se nem uma abertura para recepcionar as missivas para o seu interior possuia... Era sólido e aparentemente inexpugnável; sondar-lhe as entranhas, descobrir os segredos que guardava no seu âmago não seria tarefa fácil para qualquer um. Cirandou à sua volta por duas vezes -assim como quem não quer a coisa e para não passar por patego, assobiando para o ar. Da cilíndrica peça urbana, a relevância situava-se numa espécie de escudo omisso de qualquer outra simbologia que não fosse a cruz . Desistiu de mais raciocínios e ao primeiro passante que filou, indagou se sabia do significado -ou préstimo de tal objecto. Teve sorte porque se tratava de um entendido das coisas do urbanismo. "que o referido objecto não era mais do que uma coisa de que as mais importantes cidades do país se orgulhavam em possuir; exactamente isso. Uma coisa", acrescentou convicto.
Milão, 2006. Texto e foto de: Alberto Oliveira.

32 Comments:

Blogger Luz said...

Que coisa! :)
Em Barcelona, uma "coisa" dessas seria um acesso o sistema de recolha de lixos...

30/10/06 10:55  
Blogger Maite said...

Caro Legível

Penso que há algum tempo que não lhe digo que gosto da maneira como escreve...posto isto...

E o marco do correio permaneceu ali estranhamente impávido e sereno mas atento a tudo o que já passou, passa e passará à sua volta. Um baú de recordações que ele só abrirá a quem trouxer a "chave" mágica.
Ah! e não gostou nada que o tal sujeito "entendido das coisas do urbanismo" o apelidasse de coisa (confessou-me) Mas...por outro lado sentiu o orgulho das "coisas" valiosas de quem as gentes têm orgulho e sorriu (eu vi) :) Os dois transeuntes não se aperceberam, mas ele sorriu :)

Tenha uma excelente tarde

30/10/06 13:23  
Blogger Teresa Durães said...

"Abre de cézamo!" e a coisa não abriu....

afinal o entendido tinha razão....

e gostei, mais uma vez, do que li!!

boa tarde!

30/10/06 13:48  
Blogger alfazema said...

Uma peça de mobiliário urbano, sem utilidade, onde se esvai o nosso dinheiro.Lamentável!
E o aparente marco do correio ali continuará a dar que pensar a muitos outros dos que ainda pensam.
Beijinhos

30/10/06 14:36  
Blogger tb said...

que coisa!
Até parece uam coisa de acesso à água dos bombeiros. O que aqui entre nós é chamada de "boca de incêndio". Mas... em outro lugares nunca se sabe!... :)
Bem disposto, como sempre!
E podes copiar as ideias à vontade. Por uma boa causa! eheheh
beijinhos

30/10/06 17:29  
Blogger Joana said...

Olha, "The Thing" era o nome da mão da Família Adams... era uma mãozita... e às vezes uma coisa "comes in handy"...








p.s. percebeste o trocadilho... ai! eu bem me esforço mas um dia eu sei o que vou ter piada!...

30/10/06 17:59  
Blogger bell said...

Mas olha que a "coisa" pintadita de vermelho passava muito bem por um marco do correio e sempre teria alguma utilidade.

30/10/06 19:17  
Blogger JPD said...

De facto, com base em tão escassos sinais de hieráldica, dificil é imaginar outra coisa.
Um abraço

30/10/06 19:35  
Blogger Azul said...

Tão giro. Tão giro. Gostei mesmo de vir aqui agora ler isto que você escreveu. Uma coisa! fantástico.
abrigada pela visita. tenho andado atarefada e por isso kmais longe daqui, mas já estou a tratar de não de desviar demais e por isso, vou abrir em breve outro blog para juntar a este e começar, quem sabe uma "prole"deles em meu nome. nunca se sabe. depois conviso-o para ir à inauguração esté bem? para já, aqui lhe deixo uma vez mais o meu carinho e o meu abraço carinhoso. até breve. azul.

30/10/06 21:54  
Blogger lélé said...

há sempre "coisas" (sabe-se lá quais!), que "eles" (sabe-se lá quem!) fazem só para inglês ver!... essa pessoa, se não era inglesa, foi muito inconveniente em ter visto!

30/10/06 22:56  
Blogger Marco Ferreira said...

Porque de coisas se fazem as mais bonitas obras.
A coisa tinha um coiso para colocar coisas, depois tiravas as coisas para dentro dum coiso e levavas para aquele sitio, onde se separam as coisas. Mais tarde alguém colocava as coisas dentro de outro coiso e ia entregá-las, colocanda cada coisa na sua respectiva coisa.

Não ligues que é do dia.

marinheiroaguadoce a navegar

30/10/06 23:15  
Blogger Rui said...

Não consegiu evitar que uma ofensa lhe atravessasse as sinapses: mas este tipo é mesmo patego... uma coisa? mas isso eu já sabia...
Não desistindo da pessoa (tinha esse defeito), achou por bem dar-lhe uma outra chance de se redimir. Vai daí, perguntou-lhe: - Onde está o segredo?

O seu interlocutor olhou em todas as direcção, depois, como se estivesse a revelar um segredo, sussurrou-lhe: - O segredo está em tudo. - E preparou-se para se escapulir, ajeitando as abas da gabardine.

Surpreendido, o outro segurou-lhe no braço.

- Mas... é você?
- Sim, não diga a ninguém... e não se esqueça: Marco Bellini é que sabe!

31/10/06 00:49  
Blogger Sea said...

Hum... Só me lembrei de um sketch do Gato Fedorento, A coisa?!?! Mas que coisa?!?!? A coisa?!?!? Mas que coisa?!?!?
:D:D

31/10/06 12:01  
Blogger Licínia Quitério said...

Ele há coisas...
Eu acho que essa coisa tem mesmo uma função social. É um gerador de interrogações. E pelos vistos consegue os seus desígnios. Estamos todos aqui, à volta da coisa, a tentar formular perguntas inteligentes. (Coisa que eu não consegui)

Abraço.

31/10/06 13:01  
Blogger passarola said...

a coisa.. pode não ser nada.. mas também pode ser tudo!!!! Vou imaginar qualquer coisa de grande utilidade..

um bom feriado também para ti e.. um spooky halloween... ;)

31/10/06 13:59  
Blogger Sofia said...

E eu sempre ouvi dizer que as Coisas são sempre muito importantes. Porque simplesmente são coisas. E não precisam de mais nada.

;)

bj

31/10/06 14:43  
Blogger Fortunata Godinho said...

A-DO-REI! E é por isto que eu adoro a lingua Portuguesa. Se é uma Coisa, mais divagações para quê? Para bom entendedor meia-palavra basta.
Mas que coisa, não?

31/10/06 18:42  
Blogger BlueShell said...

Foi apenas mais uma concha que se perdeu! Quem sentirá a sua falta?

31/10/06 21:29  
Blogger Maria P. said...

Deixem "A coisa" em paz, já basta o nome, que ela detesta!

Bom feriado:)

1/11/06 00:24  
Blogger mfc said...

Pois...e uma coisa é sempre, pelo menos, uma coisa!

1/11/06 02:01  
Blogger APC said...

Meu Deus, que sorte teve ele!... A probabilidade de encontrar alguém que lhe soubesse dizer que se tratava de uma Coisa era quase de 1 para mil!...

Mas, já agora... Aquilo não será Coisa dos Templários, ou isso? Em Barcelona, poderia isso ser?... É que eu a História sou cá uma Coisa...! ;-)

Agora uma Coisa que eu acho mesmo:
É que essa forma e essa essência, esse estilo e esse substracto, esse jeito de escrever, agrada-me e encanta-me! Há, pois, que saber... Flutuar entre a correcção e a liberdade, entre os requintes da ortodoxia literária e a peculiaridade da alma do artista, para que o que é de quem escreve ressoe em quem lê.
E eu cá gosto à brava de te ler, jovem! ;-)

(Sim-sim... Pois-pois...!... OK!;-)

1/11/06 02:31  
Blogger doistons said...

Ele há coisas e coisas.Há mesmo com cada coisa!
Olha esta , cuja função desconheço, já conseguiu reunir à sua volta 22 pessoas.E cada uma diz a sua coisa.
Qual a sua utilidade? Ainda não descobri mas parece que faz falta ali. Nem que seja para dar que falar.
Será que não digo coisa com coisa?

Gostei do teu poema.

Beijinhos e bom feriado

1/11/06 09:52  
Blogger Sandra Cardoso said...

Cheguei até aqui pelo comentário deixado n' "O Sítio do Poema". É fantástico.

Aproveito para lhe dar os parabéns por este projecto, que já fui espreitando.

Quanto à coisa, felizmente nesse aspecto não estamos na cauda da Europa, ele há tantas por aí!!

Abraço

1/11/06 10:36  
Blogger segurademim said...

era para ser uma coisa e afinal acabou por ser outra... no problem! mais coisa menos coisa e a coisa por ali foi ficando... quem sabe se não é uma coisa útil para uns quantos cãezitos que por ali vereneiem????

vero?

1/11/06 21:03  
Blogger Rach said...

Mais uma história legíveliana de sorriso no lábio...
Já agora o que é uma coisa? haverá segunda parte de "o coisa"? não perca o próximo episódio, no blog perto de si

1/11/06 21:53  
Blogger inBluesY said...

certos dias nem me interessa saber se é ou não é, mas qdo toca aos pasteis raios ql jantar a ser é mesmo lanche de pasteis ali para os lados de belém ehehehee

1/11/06 22:08  
Blogger Ricardo said...

Epá! Gostei mesmo desta coisa! Para que serve mesmo?
Abraços sorri_dentes

1/11/06 22:59  
Blogger batista filho said...

Que coisa descobriste pelas bandas daí, hem?... por cá também não nos faltam uma infinidade de "coisas"... mas as que mais chamam a atenção são aquelas coisas bípedes, responsáveis por todas as outras que ornamentam esse mundão de todos nós.
Um abraço fraterno, amigo.

2/11/06 02:29  
Blogger Mendes Ferreira said...

vou dizer-te uma "coisa": já não podes ir à Feira da Luz....:)))) acabou em setembro....

(estive a ler.te. por aí-....)

_____________


bela "COISA".


beijos.

2/11/06 18:00  
Blogger APC said...

Xi, a coisa é milanesa e eu a fazê-la barça, onde é que já se viu? :-|

2/11/06 18:59  
Blogger APC said...

[onde é que já se viu tal coisa - eis o resto da piadita débil ;-)]

2/11/06 19:02  
Blogger .*.Magia.*. said...

Que coisa ! :)

3/11/06 15:12  

Post a Comment

<< Home