Wednesday, January 21, 2009

DE NOITE TODOS OS RECEIOS SE CONFUNDEM








sabes como detesto passar a estas horas por ruas tão escassamente iluminadas sem sinal de gente e ficar com os nervos em franja por estar sempre na expectativa que nos aconteça o pior lamentava-se ela sem grande convicção porque ele com aquele meio sorriso que lhe fazia lembrar vagamente o jude law depois de um fim de dia passado a amarem-se tão tântrica e dramaticamente que três horas na cama bem se podiam confundir com dois minutos do resto das suas vidas acabava por a convencer vá lá veste qualquer coisa e vamos desafiar a noite e os nossos ancestrais receios do escuro entrando depois pela negritude que há muito deixara de ser criança ele respirando confiança mas com um olho na ferradura e outro na noite negra e ela branca de medo tremendo agarrada a ele como uma lapa e temerosa que lhe ficara para sempre gravada na memória aquela vez em que um homem enorme de naifa pequena em riste numa mão e na outra um naco de pão clamando por umas rodelas de chouriço lhes passou rente sumindo-se logo a seguir no interior da escuridão e o pavor foi tão grande que ela não se conteve e molhou as calcinhas mas chegados a casa fizeram amor como nunca tinham feito e ele olhando-a bem para dentro dos seus olhos verdes de esperanças adiadas sossegou-a como o receio te estimula amor e te faz tão bonita resplandecente mesmo acredita género cate blanchette reconfortada ela nem o deixou continuar e a ti o que mais te excita perguntou-lhe com os olhos marejados de lágrimas não ter feito pontuação neste texto por exemplo respondeu ele

2009. Texto e foto de Alberto Oliveira.

39 Comments:

Blogger D. said...

Você não quer saber?
Eu quero. Vote.

D.

22/1/09 16:22  
Blogger legivel said...

Para D:

E as eleições são durante o dia ou pela calada da noite?

L.

22/1/09 17:16  
Blogger Miguel Barroso said...

Espantado. Qualidade. Parabéns. Vou reler.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

22/1/09 17:59  
Blogger lélé said...

Estupendo! Ao ler este episódio fica-se com uma autêntica noção de urgência...
(se bem me lembro... não eram assim as redacções da guidinha?)

22/1/09 22:47  
Blogger JPD said...

Olá Alberto a lelé antecipu-se e utilizou um trunfo fantástico o da guidinha do luis sttau monteiro enfim não a levarei a mal porém quero acho poder exigir-te saber em que local da rua na fuga apressada deixaste o saquinho com a pontuação não não me fales do cagaço quem lá esteve foste tu e a tua companheira e eu em intimidades não me meto porque haveria de fazê-lo seria demais um abraço se achares bem tira copia da cedilha de cagaço e polvilha o texto de virgulas para que a falta de ar me não

ahahahahahahahaahahh que sufoco

22/1/09 23:10  
Blogger Justine said...

posso fazer um pedido dado o seu inegável talento para as coisas literárias e cinéfilas não se importaria o senhor de me escrever agora um conto com o Xavier Bardem e a Penelope Cruz também passado à noite mas no campo a sério que me ajudava bastante eternamente grata

22/1/09 23:57  
Blogger Teresa Durães said...

ufa! fiquei sem folego com tantos medos e tempos de amor desenfreados mais a pontuação que se perdeu na escuridão!

23/1/09 10:46  
Blogger Michele Hubner said...

rsrs, eu também fiquei sem folego..

23/1/09 11:24  
Blogger pin gente said...

eheh tu é demais!
respirar é preciso...

beijo
luísa

23/1/09 12:21  
Blogger Arabica said...

Uaaaau :)


E tudo isso de um folego!! não sei o que fizeste ao gajo que escrevia aqui e nunca "falava" de sexo, agora escreve e sai à noite e tantricamente não pontua porque já sabe que há momentos que pontuados nem chegam a acontecer, que se lixem as retiências da vida, desabafou ele muito sábio para os seus botões já deabotoados, mergulhando naqueles olhos verdes que lhe lembravam tardes afoguedas de corrida, nos relvados.

Ela suspirando, pontuou por fim, satisfeita: ah Leão!


Bom fim de semana :)

Beijos e sorrisos

23/1/09 14:02  
Blogger Arabica said...

Atenção: a palavra "gajo" está ela também inserida num contexto de brincadeira e não significa absolutamente nada mais que o uso do "calão" num comentário brincalhão :)

Os meus mais respeitosos cumprimentos ao Alberto:)

23/1/09 14:11  
Blogger Arabica said...

Melhor dizendo: ao Sr. Alberto :)

23/1/09 14:19  
Blogger casa de passe said...

falta de pontuação, mas muita ponta...
talvez seja o remédio, hei-de experimentar.


Ernesto, o avô

23/1/09 18:29  
Blogger Dennys Reys said...

Gostei do texto.

23/1/09 21:08  
Blogger ~pi said...

amei a despontação,

bate tudo certo

como com a nu me ração :)




beijo





~

24/1/09 11:56  
Blogger rosasiventos said...

silên

cio-de-salamanca

(ma

çã-da-guarda :)




*

24/1/09 16:06  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Interessante, estimulante e...por aí adiante, mesmo pela calada da noite! :-))

Abraço

24/1/09 16:36  
Blogger lilipat2008 said...

Só faltaram as vírgulas para me fazer lembrar de alguém...:)

bjitos e bom fim de semana

24/1/09 21:21  
Blogger Ruela said...

acho que ela ficou sem fôlego ;)





Abraço.

24/1/09 23:34  
Blogger bettips said...

O que não se pon tua acen tua

E eu que julgava que ele ia dizer: comprar acções na bolsa
é que me excita a valer
crimes de colarinho branco
são meu gosto de viver!
***
Quanto ao mais, alguém falou em pimenta na língua e asas nos pés? É que um tal casal parece saído dum Doc com bolinha.
Gostei da nova faceta que me faz lembrar o Woody sempre picante com as suas mulheres. Risos, precisam-se!
Bjinhos

25/1/09 16:49  
Blogger M. said...

as duas ultimas linhas iam ser as minhas palavras. Tiraste-me essas além do folêgo. Eii "saramago", andas a 100.

Beijo. Obrigada, por todas as risadas de antes e as que virão a seguir.

25/1/09 22:30  
Blogger Licínia Quitério said...

Ora pega lá um grande ponto de exclamação
que eu não tenho reticências nos elogios
ponto final

26/1/09 08:58  
Blogger Filomena Barata said...

verdes olhos de esperanças adiadas ... que bela imagem Legível; que bela visita matinal de continue a fazer o arco-íris para escreveres assim

26/1/09 12:24  
Blogger Filomena Barata said...

te continue a fazer, desculpa o lapso

26/1/09 12:24  
Blogger Whisper said...

Olá, Legível!

Há quanto tempo aqui não passava - a sensível "falta de tempo"!

Mas é sempre bom voltar... e ser tão bem recebido/a pelas tuas palavras!

Com um mês de atraso: Feliz 2009!

26/1/09 14:38  
Blogger Rui said...

O ponto de exclamação entrou cabisbaixo, quase um ponto final. Tirou a senha e sentou-se na cadeira desconfortável. Olhou em redor, suspirou e fez as contas a quantas pessoas tinha à sua frente.
Pouco depois, entrou o ponto e virgula, o travessão e o apostrofe. Vinham numa algazarra indignada, de impropérios cuspidos em todas as direcções. Todas as cabeças se viraram na direcção deles. Os olhares de reprovação não os incomodaram e continuaram a mal-dizer tudo e quase todos.
Por esta altura, o ponto de exclamação estava visivelmente constrangido e já tinha mudado de cadeira, indo esconder-se perto de uma planta. Sem sucesso.
- Olhem ali - apontou o ponto e virgula. - Também cá está.
E foram todos ter com ele.
- O que dizes disto, pá? Achas bem?
Cada vez a sentir-se pior, o ponto de exclamação apenas conseguiu balbuciar uns sons. Os outros não pareceram importar-se e continuaram a falar alto.
- País triste este. Maldita crise, que até já chegou à pontuação. Não há direito.
Um som mecânico acompanhou a transformação do número 56 em 57, no mostrador por cima das secretárias, onde diligentes funcionárias do Centro de Emprego, atendiam os desempregados.
- É a minha vez, tenho de ir - articulou o ponto de exclamação, deixando os outros para trás.

26/1/09 16:57  
Blogger L.Reis said...

Esta apneia literária foi quase letal para o meu sistema nervoso e outros sistemas que agora não vêm ao caso. Não pude rir, não pude chorar, mas pior de tudo: não pude pestanejar...!!!.,;:??? Que coisa!!

26/1/09 22:55  
Blogger Arabica said...

Passei para ver se o autor já estaria a oxigénio :)

beijos e risos

27/1/09 09:35  
Blogger esse said...

Pontuação para quê?!
Beijinho

27/1/09 15:47  
Blogger Vieira Calado said...

Para lhe responder rapidamente à perguntou que fez no meu blog de astronomia, dir-lhe-ei que há dois tipos de astrónomos:
os profissionais (com grande formação em matemáticas e física),

e os amadores.

Para se ser astrónomo amador é preciso gostar da disciplina, e ir acompanhando tudo quanto se vai passando e ter alguma formação de base, para estar familiriazado com os conceito básicos da física.
É o que tenho feito, desde há 4 ou 5 décadas.

O resto... é saber fazer investigação.

Um abraço

27/1/09 16:42  
Blogger dona tela said...

Eu não sabia que se podia escrever assim. Mas que fica muito engraçado, lá isso fica.

27/1/09 17:44  
Blogger Betty Branco Martins said...

._______querido Alberto





escreves textos


.tão lindos__________...


acabo de ler


.duas


.três_____vezes




______a magia perdura

em mim


_______///



beijO_______ternO
bSemana

27/1/09 19:08  
Blogger Paula Crespo said...

Magnífico texto! Com ritmo e originalidade. Excitante?... Parabéns ;)

27/1/09 22:58  
Blogger Idun said...

amigo legível,

venho informar que, lá no meu jardim, se encontra um cesto cheio de vírgulas, interrogações e pontos de exclamação (esses são os que mais saltam à vista) completamente desorientados por não terem tido permissão de entrar no teu texto. foram caçados pelos meus filhotes, que os confundiram com insectos...

podes ir lá recolhê-los, antes que te façam falta para o próximo post...

marradinhas amistosas

28/1/09 16:07  
Blogger Alien8 said...

Legível,

Um belo texto pontuado sem pontuação. Amor e medo, amor e morte? Ou simplesmente (ou também) a lembrança das redacções da Guidinha?

Ah, estes becos da vida da gente!

Um abraço.

29/1/09 00:53  
Blogger ~pi said...

ainda a fazer-amor-como-nunca....?

vou já embora,

de va ga ri nho :)





~

29/1/09 14:59  
Blogger legivel said...

Para Pi:

Não vás que está quase a sair uma nova edição com as últimas actualizações do estranho caso do do do do do ... desse mesmo!*


(* depois de escrever isto tenho mesmo de inventar qualquer coisa... )

29/1/09 15:44  
Blogger tb said...

Há coisas onde a pontuação estaria a mais. :)
beijinhos

1/2/09 19:11  
Blogger Leonor said...

sem fôlego a ler e a lembrar os próprios receios do escuro, quando as sombras lá de casa pareciam ia jurar lobos e era preciso acordar alguma das irmãs para fazer o caminho até à cozinha e finalmente poder beber a àgua desejada como a infância pode ser perigosa e sem querer deixar alguém morrer à sede

1/2/09 19:27  

Post a Comment

<< Home