Monday, August 21, 2006

A CICLISTA TÍMIDA























Nunca entendi muito bem porque não se revelava o raio da mulher. A bicicleta conheço-a de cór (meia-bicicleta, quero esclarecer, que o selim e a roda pedaleira nunca os vi mais gordos). Quadro negro, guiador metalizado e o cesto das compras azul, assente no garfo da roda dianteira. Para adensar ainda mais o mistério a velocipédica proprietária da comum pasteleira tem o mau costume de pedalar sem mãos. Não que fosse maneta, imaginava eu na minha boa-fé. Mas há para aí tanto exibicionista na arte da condução de qualquer veículo, que mais um menos uma, não faria a diferença... Mas o que eu não posso mesmo levar à paciência é o facto, insólito, da ciclista pedalar permanentemente em marcha atrás. De tal sorte?! que quando dou por ela... já era! Foi assim que a captei, numa das suas idas ao mercado.
Afinal, o Rodrigues da tabacaria acabou por me revelar o que estava por detrás de tal atitude -contribuindo para tal, a avultada aquisição que lhe fiz de uma esferográfica bic, dois envelopes com papel de carta e uma caixa de clips. A Juvenália (é a graça da ciclista) sempre foi muito despistada -uma cabeça de vento! chamava-lhe a mãe. Um belo dia, já mulher feita, com a doidice de dar uma voltinha na bicicleta, tomou banho, enxugou-se e... aí vai ela! Só quando passou pelo primo Luis, ao iniciar a subida da rampa da Rua do Vale de Santo António e ele exclamou «Ó Jú! mas tu vais nua!!» é que caiu em si. E da máquina...
Milão, 2006. Foto e texto de Alberto Oliveira.

30 Comments:

Blogger Vodka e Valium 10 said...

O rei vai nu, o rei vai nu...

21/8/06 13:52  
Blogger Teresa Durães said...

ehehehehhehehehhe

21/8/06 14:37  
Blogger Phi@ said...

olha que realmente tu para transmitir boa disposição aos outros és ás!!! ai milão!!! sniff inveja muita!!! e bxox muitos também (ja imaginaste eu de bicicleta com o Ix no cestinho a pedalar por Milão???? ai delícia!!!)

21/8/06 14:54  
Blogger Teresa Durães said...

Perdido o emprego, dedicaste-te a fotografo, contista e poeta (para além de bisbilhoteiro da vida da Juvenália...e outras!)

21/8/06 14:58  
Blogger MC said...

Livra!!! Ainda bem que não estacionei a minha bicicleta ao alcance da tua máquina...mas escrevi uma resposta para ti, no meu blog, vim aqui e li isto e até estremeci :))))

21/8/06 16:15  
Blogger sabr said...

Gostei mesmo muito. Boa tarde, um abraço.

21/8/06 16:59  
Blogger alice said...

é muito bom ter-te de volta, amigo ;)

adorei os teus 2 posts de retorno às escritas humoradas inigualavéis

fico à espera de mais e abraço-te

alice

21/8/06 18:24  
Blogger lélé said...

foi então que a Jú começou a pedalar para trás?... ou perdeu o sentido de orientação na queda?... tá divertidíssima a estória!... já imaginei não sei qantas cenas à conta da Jú!...

21/8/06 21:43  
Blogger Pilantra said...

Há cada azar na vida!
E era muito alta, essa Juvenália?
Já viste o tamanho do tombo que ela deu para dentro de si? Coitadita!

21/8/06 22:36  
Blogger Joaquim Amândio Santos said...

a nudez pode ser tão transparente que engana...

21/8/06 22:54  
Blogger JPD said...

Alberto

Todos esses pormenores que adiantas são importantes para a tentativa de identificação da ciclista.
Concordo.
No entanto, falta um detalhe que seria o derradeiro golpe de asa: o toque de uma campainha de campânula.
Tivesses tu tido essa oportunidade e o celebrado TRRRrrrrimmm- TRRRrrrrimmm em autoreverse é irresistível.
«Quem és tu que assim toca?»
«Ninguém!»
«Frei Luis de S.?!»
«Não!»
«Com tamanho enlevo, tiranizas-me com o anonimato?!»

Nós somos as nossas circunstânias...sem campainha, nada feito; nem estória concluida.
(Justificação derradeira (Cuidado com a abertura de parentesis!!!!): se encontro houve que seja preservada a intimidade dos encontrados. Nada mais!)

Um abraço

21/8/06 23:04  
Blogger Seila said...

não lembra ao diabo, mas lembra-te ati,claro! agora fazer história em volta de foto de meia bicicleta apanhada na objectiva e a gente fica até arrepiada de, e de ti sei lá eu o que se espera, se fotografada fora, acaso, pela metade por exemplo deixando ver, sei lá, apenas um pé, ou, arrimada a uma esquina a parte traseira de menino ou menina. Que deus nos livre do que podia ser o artigo de opinião que escreverias sobre, se uma pobre bicicleta te foi motivo para encontrar uma despistada juvenália passeando-se como deus a deitou cá, sei lá se na bicicleta, quem mo dirá. E isto sem já contar com a panóplia de gentes para espiolhar a bicicleta, a mais a rapariga e to contar, narrador de coisas pela metade!

22/8/06 09:44  
Blogger Menina_marota said...

Um final surprendente...
Deixo um abraço saudoso ;)

22/8/06 11:43  
Blogger Sea said...

Back!!
Milan. wondefurl :)
beijo

22/8/06 14:06  
Blogger Joana said...

Lololololollll!
essa foto é tão bonita... fiquei a pensar em outra história... mas isso é para outras linhas! :)

22/8/06 15:49  
Blogger Luna said...

Pobre Ju, será que magoou os joelhos?
beijinhos

22/8/06 20:05  
Blogger Luigi said...

Um momento engraçado sem dúdida. E que tal estava Milano?
:)

22/8/06 20:40  
Blogger Mendes Ferreira said...

sorriso....distraído pela beleza da foto...:)


_______________________e pode. pode beber tudo desde que a costumada moderação....:)
_______________________assim eu tenha talento e arte para de quando em vez matar essa sede...


beijo.


obrigada.

22/8/06 21:08  
Blogger segurademim said...

... foi por causa dos bigodes de Dali que estavam ao virar da esquina... ninguém fica inteiro, da mona, a exposição descompõe qualquer um...
quanto mais a ju, tadinha
magoou-se muito???

;)

22/8/06 21:15  
Blogger anirac said...

e que bela aquisição,não há mal nenhum!!!eh beijo***

22/8/06 22:37  
Blogger A Rapariga said...

ahahahahahah!!!
Já me sucedeu sair , vestir a gabardina (naquele tempo...) e só quando cheguei à rua, e sentir um certo frio nas pernas, reparar que não tinha vestido a saia.
Isto é autêntico, sempre fui uma distraída do caraças!
Fartei-me de rir com a história.
Baci

23/8/06 00:18  
Blogger musqueteira said...

viva legivel, estamos de volta?...Uma bicicleta é sempre uma bicicleta.ora como seria o mundo tão diferente se as autoestradas fossem então... apenas ciclovias?!;)

23/8/06 07:11  
Blogger augustoM said...

Sempre há pessoas muito distraidas.
Um abraço. Augusto

23/8/06 13:40  
Blogger OvelhaNegra said...

É com prazer renovado que te volto a ler.
Li os dois textos que escreveste pós férias. Uma delícia.
Desculpa esta minha semi-ausêmcia. Mas isto de estar de férias, em casa própria, com uma adolescente e uma cachorra...deixa-me pouco tempo livre para as bloguices. Até porque, cá em casa,há a guerra do pc. Devia ter estabelecido um horário. Risos.
Como sempre a boa disposição que emana dos teus textos é contagiante. Mas desta vez, as tuas fotografias rivalizaram com os ditos. Estarei em erro ou naquela da meia-bicicleta vê-se uma das laterais da Catedral de Milão.(Eu e a minha pancada por Italia. País que conheço muitoooo bem. Risos).
Deixo-te um beijo e um sorriso. Ambos sentidos.Tinha saudades de te voltar a ler.*

23/8/06 17:15  
Blogger .*.Magia.*. said...

Olá!

:) Muito legivel...adorei ;)

Beijinhos Mágicos!

23/8/06 23:38  
Blogger nnannarella said...

Ah... que bem conheço esse recanto de Milão.
Horas enevoadas de Valpolicella e céus baixos, no selim de trás, após umas esgrimas literárias na livraria. O bailado permanente dos pedais, desprezativo da santidade do Duomo.
Ali nada se adivinhava. Era tudo à tango, estocada atrás d'estocada. E os beijos, mais g, menos g, a ponto de cruz.

24/8/06 00:08  
Blogger gnoveva said...

que surpresa de blog, que fotografias inspiradoras!

sim senhora! sim senhora.

24/8/06 14:59  
Blogger A. said...

Voltaste meu amigo das cores bonitas.Estavas cansado,
disseste...como te sentes agora?

Estive a ler atentamente o que me
deixaste e o que tens escrito
por aqui.Não podia deixar de me lembrar também de "O rei vai nu" história que minha contava quando eramos pequenos...história cheia de mil sentidos.
A tua ciclista...é a loucura total,deixas-me aqui a rir sózinha e penso que é bom sinal.
Estás de volta meu querido...mesmo bem??

(...Pisei-a algumas vezes e com os problemas que daí adviam.Não lamento e só tinha pena que a relva não fosse... azul.)

A nossa é Al...sempre.




(...por aí alguma tristeza?sinto.)
:/

24/8/06 15:06  
Blogger o lápis said...

:D

"ganda maluka"

:))

8/9/06 12:10  
Blogger APC said...

Estou desarmada com esse poder!:-)

Ainda só li um par, mas já fiquei a par. E irei voltar!;-)

10/9/06 02:42  

Post a Comment

<< Home